ANJOS DA NOITE - A EVOLUÇÃO
Direção: Len Wisemanl
Elenco:
Kate Beckinsale, Scott Speedman, Tony Curran, Derek Jacobi, Bill Nighy, Steven Mackintosh, Shane Brolly, Brian Steele
Distribuidora:
Sony
Duração:
106 min.

Região:
A, B, C

Lançamento:
10/12/2007

Nº de discos:
1

Cotações:
Filme -
BD -

Comentários de
Jorge Saldanha

SINOPSE
A guerra entre vampiros e "lycans" (lobisomens) continua. A vampira Exterminadora Selene (Kate Beckinsale) e o híbrido vampiro-lycan Michael (Scott Speedman) tentam desvendar os mistérios de suas linhagens. Seu romance proibido floresce em meio à batalha dos clãs, que se torna mais intensa com a volta de um dos antigos líderes vampiros, agora disposto a se vingar daqueles que o traíram.

Comentários
Quem ainda tem medo de vampiros e lobisomens? Ninguém, e foi por isso que, a partir de Blade, O Caçador de Vampiros (1998), essas criaturas passaram a surgir em filmes onde a tônica era a ação, e não o terror. Em 2003 o diretor Len Wiseman (Duro de Matar 4.0) lançou a primeira parte de sua trilogia Underworld (Underworld: Anjos da Noite), onde a sua bela esposa Kate Beckinsale estrelava como a vampira Selene que, vestindo uma roupa justa de couro preto e no melhor estilo da Trinity de Matrix, distribuía tiros e golpes de artes marciais em seus inimigos. Além da beleza de Kate, o filme trazia uma trama interessante (baseada num RPG), mostrando uma milenar guerra entre vampiros e lobisomens que, ainda nos dias de hoje, era travada sem o conhecimento dos seres humanos normais. Contando com cenas de ação estilosas e bem coreografadas, efeitos visuais competentes e na medida certa (com um bem equilibrado uso de maquiagens e CGI), o filme revelou ser uma eficiente aventura, que teve receptividade suficiente para garantir uma continuação. Este Anjos da Noite: A Evolução inicia como uma prequel, para logo em seguida retomar a história a partir do final do filme anterior. O fato de o filme utilizar praticamente a mesma equipe do original ajuda a criar um senso de continuidade que muitas vezes falta em outras franquias – como a já citada Blade. Sem necessitar maiores introduções de mitologia e personagens, o novo Underworld possui um ritmo bem mais rápido (às vezes frenético até) do que o antecessor – o que às vezes é ruim, já que o filme parece se tornar um incessante confronto com monstros feitos em computador. Claro que não estamos nem perto da overdose que vimos no lamentável Van Helsing, mas sem dúvida isso acaba prejudicando a conexão entre os personagens e o público, que se desinteressa pelo destino de Selene e Michael. Mas apesar disso Underworld: Evolution possui méritos como o elenco competente, onde se destaca Sir Derek Jacoby, que revela ser o imortal que deu origem tanto a vampiros como lobisomens.

O BD
Dentre a primeira série de lançamentos aqui de filmes em Blu-ray da Sony, Anjos da Noite: A Evolução não chega a ser perfeito, mas é um título bem equilibrado. Além de trazer todos os extras que já estavam disponíveis em DVD (ainda que sem legendas em português, como nos demais títulos restantes), temos um filme que se beneficia do elevado padrão de vídeo e áudio do novo formato. Acondicionado na embalagem plástica padrão do Blu-ray, o disco BD traz a mesma arte genérica presente nos outros discos já lançados. Já os menus possuem um design atraente, bem adequado ao filme. Este possui uma fotografia onde predominam tons sombrios e azulados, por vezes parece quase monocromático – no entanto a qualidade de sua transferência em definição full 1080p é ótima, ainda que utilizando o codec MPEG2 (o mesmo do DVD standard). Com formato de tela widescreen anamórfico mantendo a proporção original 2.40:1, o filme se beneficia por ser bem recente, o que garante uma master com imagem cristalina. Como seria de se esperar, não há qualquer vestígio de artefatos de compressão, e o nível de preto é excelente. O contraste também não fica muito atrás, e os brancos nas cenas mais claras, são imaculadamente limpos. Alguma eventual granulação é perceptível e as cores são firmes, porém em uma paleta limitada por opção artística. A maior parte das cenas é escura, em tons azuis e roxos e com a cor da pele esmaecida. Até por isso esta transferência em alta definição lida com as cores de forma bem efetiva, tornando o conjunto visual bem interessante.

Como em todos os lançamentos iniciais em Blu-ray da Sony, Underworld: Evolution é multi-região e traz uma faixa de áudio em inglês PCM 5.1 não comprimida, além de opções em Dolby Digital 5.1 em inglês e francês. O som na maior parte do tempo é impecável, com ótima fidelidade e um sound design bem agressivo. A imersão sonora é total, com graves poderosos que explodem nas cenas de ação. A mixagem é bem balanceada, com uma distribuição impecável de diálogos, música e efeitos surround. Neste início da era Blu-ray, este é mais um exemplo do potencial que o formato oferece. Mesmo com um codec ultrapassado, temos uma transfer que, se não é perfeita, agrada por ser significativamente superior à do lançamento prévio em DVD. As legendas, amarelas, estão disponíveis em p
ortuguês, inglês, espanhol, chinês e francês.

OS EXTRAS
O Blu-ray (BD) já está definido como o formato padrão dos discos de alta definição, mas ainda não está bem clara a estratégia das distribuidoras no que se refere à inclusão de extras em seus relançamentos – sejam eles os que originalmente integraram os DVDs, sejam novos suplementos em alta definição. Temos de tudo: títulos sem extra nenhum (nem os do DVD original), alguns que incluem todos os extras do DVD e ainda outros que trocam os extras originais por algum conteúdo em alta definição. No caso deste Anjos da Noite: A Evolução, não houve a inclusão de nenhum bônus em alta definição, porém todos os extras do DVD prévio se fazem presentes, em sua resolução 480i original. Nada de extraordinário portanto, mas este material nos dá um bom panorama sobre a produção do filme. Como nos demais lançamentos da Sony, os extras, com áudio em inglês 2.0, não possuem legendas em português.

  • Comentários em áudio – Podemos ver o filme tendo de fundo os comentários do diretor Len Wiseman, do desenhista de produção Patrick Tatopoulous, do diretor de segunda unidade Brad Martin e do coordenador de dublês Nicolas De Toth. Wiseman e sua equipe são bem sucedidos em fazer desta faixa uma experiência informativa e repleta de detalhes, ainda que muitas vezes a conversa fique técnica demais. Pena que sua esposa Kate Beckinsale também não participou;

  • Featurettes – Temos seis documentários que totalizam 45 minutos, cada um focando aspectos específicos da produção: "The Hybrid Theory: Visual Effects", "The War Rages On: Stunts", "Bloodlines: From Script to Screen", "Making Monsters Roar: Creatures", "Building a Saga: Production Design" e "Music and Mayhem: Music and Sound Design". Apesar destes curtas trazerem algumas informações já abordadas nos comentários, elas se tornam mais interessantes por permitirem a visualização dos bastidores do processo. Como sempre, os que tratam de efeitos visuais e criaturas são os mais atraentes, mas o dedicado à música e ao som também é muito bom;

  • Vídeo Musical –Temos um videoclipe da banda Atreyu com a música "Her Portrait in Black", perfeitamente esquecível mas que se salva no clipe graças ao acompanhamento das imagens de Kate Beckinsale em ação no filme.

  • Trailers – Encerrando os extras, além do trailer de Anjos da Noite: A Evolução, temos também de outros lançamentos em Blu-ray da Sony.

MENUS

DVDs / BDs COMENTADOS