ALIAS
Música composta por Michael Giacchino


Catálogo:
302 066 521 2
Ano: 2003

Faixas:
1. Main Title (J.J. Abrams)
2. Dissolved

3. Red Hair Is Better 
4. Spanish Heist
5. Double Life
6. Tunisia
7. In the Garden
8. Looking For A Man
9. Anna Shows Up
10. Home Movies
11. On To Paris
12. Page 47
13. The Prophecy
14. Badenweiler
15. Arvin At The Poles
16. Sleeping Beauty
17. Bow'd Up
18. It's Not The CIA
19. Oh My God!!!!
20. The Tooth Doctor
21. It Was Anna
22. Wet Suits
23. Ball Buster
24. The End?
25. Bristow & Bristow
26. SD-6 Dance Party
Duração: 64:54
Cotação:

Comentário de
Jorge Saldanha

 

Aventuras ao redor do mundo, espionagem, lutas de artes marciais, drama, ficção científica e romance... poderia se exigir mais de uma série de TV? Sem dúvida já vimos tudo isso em muitas produções televisivas, mas certamente nunca da forma que o diretor/roteirista J. J. Abrams nos mostra em ALIAS - Codinome Perigo. A produção, um grande sucesso nos EUA e de boa aceitação no Brasil, onde é exibida na TV paga desde 2002 e já saiu em DVD, é uma feliz conjunção de acertos, que iniciam na atriz Jennifer Garner, que interpreta a agente secreta Sydney Bristow, e passa pela sua música incidental. O que nos leva ao objeto central deste comentário, o CD contendo seleções extraídas dos scores da sua primeira temporada, compostos por Michael Giacchino. O fato da série ter merecido um álbum exclusivamente de música incidental, ao invés da costumeira coletânea de canções, é algo a ser realmente comemorado, e um atestado da importância desta música no estabelecimento do tom e do ritmo do programa.

Giacchino é um compositor versátil, que produz tanto música orquestral como eletrônica, e até recentemente era mais conhecido por seu trabalho em videogames (a série Medal of Honor e alguns títulos baseados em 007). O eminentemente eletrônico "Main Title" de ALIAS, que abre os episódios e o CD, foi composto pelo próprio J.J. Abrams, marcando a direção que seguiria a trilha sonora de Giacchino durante a série. No entanto, o compositor não utiliza este tema nos scores (até porque ele basicamente é um ritmo interpretado em sintetizadores, não tendo uma melodia propriamente dita), mas sim um de sua própria autoria - que, apesar de também ser eletrônico, possui um naipe de metais e é melodicamente superior ao de Abrams. Se formos comparar com o trabalho de outros compositores, poderíamos dizer que a música de ALIAS é uma bem sucedida mistura de Don Davis (Matrix) e de David Arnold nos seus scores para os últimos filmes de James Bond. Adicionalmente, as diferentes aventuras ao redor do mundo, mostradas em cada episódio, permitem a Giacchino compor músicas que espelham a linguagem musical típica de cada local. Um dos exemplos no álbum é "Spanish Heist", onde castanholas e violão flamenco acompanham uma composição típica e atraente, que também serve de tema para a agente inimiga Ana Espinoza.

O CD, de um modo geral, alterna aceleradas faixas trance/techno acrescidas de samplers vocais, metais e cordas, com outras exclusivamente orquestrais com a predominância da seção de cordas, ouvidas nos momentos mais dramáticos. Como exemplos destas últimas, temos "Double Life" e "In the Garden" (melancólico tema ouvido quando Sydney está trancafiada em uma clínica psiquiátrica romena). A orquestra se faz presente também em momentos de tensão e suspense - preste atenção nos violinos sinistros de “The Tooth Doctor”, memorável na TV e no CD. A alternância de ritmos corresponde às mudanças que acontecem no andamento dos episódios - Sydney parte para uma missão repleta de ação e suspense, e depois volta para casa para lidar com seus problemas emocionais e familiares (seu pai distante também é um agente duplo CIA/SD-6, e sua mãe, que pensava estar morta, era uma traidora que trabalhava para a KGB). Aprecio bastante as composições onde Giacchino combina a orquestra com os ritmos eletrônicos à la Arnold - como em "Sleeping Beauty", na qual ouvimos riffs de guitarra e metais típicos da música de James Bond.

Nos scores de ALIAS,  Giacchino usa e abusa desta e de outras referências cinematográficas, e o conjunto, em termos de música feita para a TV, fica acima da média e estabelece uma identidade musical marcante para a série. Claro que, como ocorre com a maioria dos álbuns extraídos de séries de TV, a música presente no álbum carece de desenvolvimento dramático, uma vez que as faixas são retiradas de momentos - episódios - separados. A propósito, uma falha do CD é não identificar os episódios para os quais as faixas foram compostas (a não ser quando o nome da música é o mesmo do episódio correspondente), deixando para os fãs da série esta tarefa. Outra é não incluir a versão mais conhecida do tema composto por Giacchino, presente nos créditos finais dos episódios, provavelmente reservado para o volume 2. De qualquer modo diversas variações dele estão presentes neste CD, uma ótima apresentação de Michael Giacchino para aqueles que não conhecem suas partituras orquestrais para Medal of Honor. E mostra que o compositor está mais do que pronto para enfrentar os desafios da tela grande, que se iniciam em breve com Os Incríveis, o novo longa de animação da Pixar. No site do compositor - www.michaelgiacchino.com - estão disponíveis amostras de músicas das duas primeiras temporadas da série.

CDs COMENTADOS