DOLLAR$
Música composta por Quincy Jones


Selo:
Warner França
Catálogo:
478792
Ano: 2001

12 Faixas
Duração: 37:11
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 
Dollar$ (que no Brasil teve o título "tudo-a-ver" Ladrão Que Rouba Ladrão), como filme, definitivamente não marcou época. Dirigido por Richard Brooks em 1972 e com um ótimo elenco que incluía Warren Beatty, Goldie Hawn, Gert Froebe e Robert Webber, o filme é uma satírica, por vezes confusa, mistura de comédia leve e suspense, um gênero muito popular à época. Provou ser bem melhor a trilha composta pelo genial arranjador e compositor Quincy Jones. Jones foi o primeiro compositor negro a ter uma carreira regular como compositor de filmes "mainstream" de Hollywood, e muitos dos seus trabalhos nos anos 60 e 70 (The Pawnbroker, Mirage, The Deadly Affair, In The Heat of The Night, They Call Me Mr. Tibbs, etc.) são clássicos.

Mas talvez seja a trilha de Dollar$ que melhor demonstre o talento de Jones, que para um filme apenas mediano, pintou um quadro sonoro variado e extremamente criativo. Espere tudo aqui, menos uma trilha sonora convencional. Apesar de não ser um filme blaxploitation, a bagagem musical do compositor, que vai do jazz à música pop, faz com que sua música muitas vezes flerte com o gênero. As movimentadas "Money Is" e "Do It-To It" são cantadas pelo "alegre" dinossauro do rock Little Richard, enquanto a grande dama do soul  Roberta Flack faz-se presente em "When You´re Smiling (The Whole World Smiles With You)". Contudo o destaque nas performances vocais vai mesmo para as vozes de Don Elliott, com quem Jones já trabalhara anteriormente na trilha de The Pawnbroker e em discos de jazz. Don Elliott oferece um arsenal inesgotável de vozes e timbres variados, e todos os espetaculares efeitos vocais do álbum (corais femininos e masculinos, os impressionantes efeitos obtidos com a incessante repetição da palavra "money") são feitos por ele.

Lado a lado com as vocalizações de Elliot, Jones providencia uma performance instrumental precisa, graças aos músicos que participaram das gravações, a maioria colaboradores habituais do compositor. O lado satírico/humorístico do filme é bem retratado em músicas como "Rubber Ducky" e "Redeye Runnin´Train" (esta, uma legítima música caipira com solo de rabeca de Doug Kershaw). O lado sombrio e de suspense está em "Snow Creatures", "Candy Man", "Kitty with the Bent Frame". "Passin´ The Buck" é jazz/blues, com órgão Hammond e solo da guitarra de Eric Gale. E "Money Runner", talvez a instrumental mais conhecida do álbum, é uma vibrante faixa de ação baseada em "Money Is", acrescida de guitarra "wah wah". Finalmente "Brooks 50ç Tour", no filme a primeira música a ser ouvida, é uma magistral colagem onde os elementos vocais e instrumentais do score reúnem-se para encerrar o disco com chave de ouro.

Uma obra-prima, para dizer o mínimo, que finalmente está disponível em CD graças à série de relançamentos da Warner francesa.

CDs COMENTADOS