WHERE EAGLES DARE
Música composta e regida por Ron Goodwin


Selo: Chapter III Records
Catálogo:
CH 37500-2

Ano: 2001

Faixas:
1. Main Title (3:06)
2. Ascent on the Cable Car (7:07)
3. Pursued by the Enemy (4:04)
4: The Booby Trap (3:21)
5. Encounter in the Castle (2:04)
6. On Enemy Territory (4:00)
7. Descent and Fight on the Cable Car (7:16)
8. The Chase to the Airfield (3:43)
9. Three Incidental Pieces: 
    a) Beguine (1:15)
    b) Polka (2:14)
    c) Fox Trot (2:06) 

Duração: 40:40
Cotação:


Comentário de
Emerson F. C. Paubel

 

A trama de O Desafio das Águias se desenrola durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Um avião inglês é abatido na região sul da Alemanha. Os nazistas conseguem aprisionar o único sobrevivente, um certo General George Carnaby, do Alto Comando do Exército dos EUA, e o levam até Schloss Adler, uma montanha onde fica a fortaleza inexpugnável da SS, chamada “Hohenwerfen”, ou “Castelo da Águia”. Para os nazistas, Carnaby é uma fonte inestimável de informações estratégicas acerca do planejamento militar dos Aliados. A melhor solução para lidar com o problema seria, a princípio, bombardear o castelo e, assim, calar o General e eliminar com este, simultaneamente, alguns oficiais alemães graduados. Entretanto, isto não pode ser feito, já que Carnaby é muito mais importante do que os nazistas pensam; sua perda significaria nenhuma segunda frente de batalha para os Aliados aquele ano. Além disso, nenhum avião intruso consegue se aproximar do castelo sem ser abatido.

A solução, então, consiste em enviar um esquadrão que possa se infiltrar no castelo e retirar o militar americano antes que os alemães o forcem a falar. Sete agentes são designados para a missão, entre eles o líder da equipe, Major John Smith (Richard Burton), e seu assistente duro-na-queda, o Tenente Morris Schaffer (Clint Eastwood), o qual é um ranger do Exército dos EUA.  Um avião de transporte alemão capturado é utilizado para transportar o grupo de militares até próximo do castelo. O plano, contudo, é posto em perigo assim que eles aterrissam em solo alemão. Logo que os pára-quedas são descartados, um dos membros da equipe, o operador de rádio, é encontrado morto por Smith e, a partir daí, torna-se claro que há traidores envolvidos na operação. Uma vez dentro do castelo e com o plano de fuga correndo segundo o programado, Smith e Schaffer descobrem o real objetivo da missão, o que provoca uma reviravolta na missão como um todo.

Where Eagles Dare somente poderia ter saído da mente de Alistair MacLean, que enriqueceu o cinema de ação com seus roteiros inteligentes para Os Canhões de Navarone (The Guns of Navarone, 1961) e Estação Polar Zebra (Ice Station Zebra, 1968). Contrariamente ao seu estilo de trabalho, McLean escreveu WED primeiramente como um roteiro para cinema e, algum tempo depois, o converteu no formato de um romance, tornando-se um best-seller. Entretanto, todo o suspense e a ação deste épico cinematográfico sobre a Segunda Guerra só se tornam realmente efetivos através da trilha sonora composta pelo músico inglês Ron Goodwin.
A trilha sonora inteira é baseada praticamente em um único tema, ouvido logo nos créditos iniciais do filme. Assim, o “Main Title” começa com uma tímida batida de tambor e, crescendo em intensidade, chega a atingir um nível quase ensurdecedor quando, então, uma rajada de metais entra em cena, escalando o tema principal em intensidade e preparando a entrada das cordas, criando um tema robusto e intenso em cujo final todos os instrumentos se unem.

Ao longo da trilha sonora, como os intrépidos espiões despendem a maior parte de seu tempo sob fogo cerrado e vestidos com uniformes nazistas, o compositor entendeu que muito da música deveria ter um caráter militar rígido, tipicamente alemão, porém sem desviar o núcleo da música da tensão e suspense, que parecem atingir o seu ápice nas faixas relacionadas com as cenas transcorridas no bondinho de transporte entre o castelo e o solo (“Ascent on the Cable Car” e “Descent and Fight on the Cable Car”). Contudo, “The Chase To The Airfield” é, provavelmente, a faixa mais excitante e divertida de toda a trilha sonora, recheada com percussão, metais e cordas histéricas, imprimindo à música um ritmo caótico e, ao mesmo tempo, heróico e patriótico. Nesta edição da Chapter III foi acrescentada, ainda, uma faixa extra contendo três músicas “dançantes”, típicas dos anos 1940, agradáveis de se ouvir: “beguine”, “polka” e “foxtrot”, as quais são usadas ao longo do filme nas poucas seqüências em que algum alemão não é morto por Burton e Eastwood! (A versão anterior, lançada pela EMI no mercado europeu, excluiu essa faixa, mas trazia a trilha sonora do filme 633 Squadron, também composta por Goodwin).

A trilha sonora já foi lançada diversas vezes em CD e LP nos EUA e na Europa, sempre em edição limitada. No Brasil, apenas o “Main Title” foi incluído num LP duplo contendo os temas dos grandes filmes produzidos pela MGM, como El Cid e As Sandálias do Pescador. Um fato interessante é que, no álbum da MGM, o título do filme é traduzido como “Quando as Águias Atacam”. Esta trilha sonora tornou-se tão rara que, até há pouco tempo, mesmo a edição da Chapter III (selo que não mais existe) chegou a atingir o preço de quase U$ 100 entre os colecionadores. Entretanto, em virtude do recente relançamento da trilha completa (cerca de 80 minutos) pelo selo Film Score Monthly, o preço caiu drasticamente e, hoje, pode-se conseguir a trilha por um preço relativamente baixo. Dito isto, e como opinião pessoal, Where Eagles Dare permanece como uma das melhores trilhas sonoras já compostas para filmes de ação na história do cinema.

CDs COMENTADOS