ENTERPRISE (TV)
Música composta e regida por Dennis McCarthy. Canção-tema composta por Diane Warren, interpretada por Russell Watson

Selo:
Decca
Catálogo:
 470999
Ano: 2002

15 Faixas
Duração: 49:28
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 
A série de TV Enterprise, exibida no Brasil pelo canal pago AXN, surgiu com a intenção de injetar sangue novo na franchise de Jornada nas Estrelas, porém tomando o caminho inverso daquele que seria o esperado. Com a ação ambientada no século 22, antes portanto das aventuras clássicas de Kirk, Spock e McCoy, a série mostra as aventuras do inexperiente capitão Jonathan Archer (Scott Bakula) que, no comando de uma nave Enterprise com limitado poder de fogo e tendo como primeiro oficial a fria (e bela) vulcana T'Pol (Jolene Blalock), deve realizar as primeiras explorações espaciais de longo alcance da humanidade. Se ao final as histórias não inovam muito, já que o que vemos é uma mistura da Série Clássica com A Nova Geração, no aspecto musical Enterprise causou enorme alvoroço graças à decisão dos produtores Rick Berman e Brannon Braga de utilizar, na abertura, uma canção pop.

Para começar, a própria abertura da série é diferente: se nas anteriores víamos a nave cruzando o espaço, nesta assistimos a uma montagem de cenas, a maior parte delas reais e que retratam momentos decisivos da conquista espacial pelos norte-americanos. E, heresia suprema, os temas orquestrais de Alexander Courage,
Jerry Goldsmith e Dennys McCarthy foram substituídos pela canção "Where My Heart Will Take Me" , de Diane Warren, na interpretação do jovem cantor de ópera Russell Watson (que, a partir da terceira temporada, recebeu um novo e controvertido arranjo). Quando soube da utilização desta música na série, não gostei nada da idéia. Porém com o tempo, após ter assistido várias vezes a abertura, confesso que passei a gostar da música de Warren. Não há como negar, ela se encaixa perfeitamente na abertura dos episódios e soa ótima no CD, onde se faz presente em duas versões: a primeira é longa ("Album Version"), a segunda é a ouvida na TV, mais curta ("TV Version"). Além de sua melodia cativante, "Where My Heart..." possui uma bela letra que retrata fielmente o espírito da série. Confira abaixo a letra original em inglês, e sua tradução para o português:
 
Versão original em inglês
It's been a long road,
getting from there to here
It's been a long time
but my time is finally near

And I will see my dream come alive at last
I will touch the sky
And they're not gonna hold me down no more
no, they're not gonna change my mind

'Cause I've got faith of the heart
I'm going where my heart will take me
I've got faith to believe
I can do anything

I've got strenght of the soul
And no one's gonna bend or break me
I can reach any star
'Cause I've got faith, I've got faith, faith of the heart
Versão em português
Foi uma longa estrada
vindo de lá até aqui
Foi um longo tempo
mas minha hora finalmente está próxima

E eu vou ver meu sonho ganhar vida afinal
Eu vou tocar o céu
E eles não vão mais me segurar
não, eles não vão me fazer mudar de idéia

Porque eu tenho fé em meu coração
Eu vou para onde meu coração me levará
Eu tenho fé para acreditar
que posso fazer qualquer coisa

Eu tenho força em minha alma
E ninguém vai me torcer ou barrar
Eu posso alcançar qualquer estrela
Porque eu tenho fé, eu tenho fé, fé em meu coração

Mas o álbum, além da canção-tema, apresenta um bom score composto por Dennis McCarthy para o episódio-piloto da série, "Broken Bow". São conhecidas as limitações que o produtor Rick Berman impôs aos compositores que passaram a trabalhar nas séries de TV da franquia, a partir de algumas temporadas da Nova Geração, e que levaram até mesmo o compositor Ron Jones a desligar-se da equipe, brigado com o produtor. Já McCarthy, mesmo sabendo que sua música não poderia assumir muito destaque nos episódios, continuou a compor para as séries, tendo produzido scores de qualidade tanto para a TV como para o filme Generations, e até mesmo recebido prêmios pelo seu tema de Deep Space Nine. A música incidental de "Broken Bow" em parte insere-se no "padrão Berman", sendo ambiental e não buscando sobressair-se à ação. Contudo, há momentos em que a partitura, por méritos genuínos, consegue destacar-se.

Interpretada pela mesma orquestra utilizada desde a primeira temporada da Nova Geração (1987), a partitura é eficientemente vibrante ("Klingon Chase-Shotgunned", "Temporal Battle") e emotiva ("New Enterprise", "New Horizons") nos momentos certos. Nestes últimos, o ponto alto é o tema criado por McCarthy para o personagem principal da série, o capitão Archer. É uma composição que representa o espírito de aventura e os bons princípios que impulsionam o capitão em suas jornadas, interpretado via de regra pelos metais, trompa e com a atraente adição de uma gaita de boca. O tema ganha uma versão completa, com roupagem mais pop, na faixa "Archer's Theme", que é ouvida em versão reduzida nos créditos finais de cada episódio. Ao final, este CD de Enterprise (que possui uma seção multimídia contendo uma apresentação ao vivo de Russel Watson), pelos méritos de sua cativante canção-tema e do próprio score de McCarthy, resulta em uma audição até mais satisfatória do que a burocrática trilha de
Jerry Goldsmith para o mais recente filme da franchise, Nêmesis.

CDs COMENTADOS