HOLLOW MAN
Música composta e regida por Jerry Goldsmith. Orquestrações: Alexander Courage

Selo:
Varèse Sarabande
Catálogo:
66171
Ano: 2000

13 Faixas

Duração: 51:22
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

O compositor Jerry Goldsmith, após alguns anos de trabalho intenso, resolveu descansar um pouco. Para alguns críticos, sua grande produção anual (de 4 a 5 scores por ano) estaria resultando em trilhas apenas medianas. Assim, O Homem Sem Sombra, sua mais recente colaboração com o diretor Paul Verhoeven (O Vingador do Futuro, Instinto Selvagem) e que chegou praticamente um ano após o muito bom O 13º Guerreiro, estava sendo aguardada com ansiedade. Após seu lançamento, contudo, iniciaram as polêmicas, principalmente porque o score não seria a obra-prima esperada. O fato é que Verhoeven, em seus filmes, tem participação ativa no processo de criação das trilhas sonoras, de modo que o compositor, certamente, produziu a música que foi desejada pelo diretor.

A faixa título, "The Hollow Man", semelhante ao tema de Instinto Selvagem, apresenta percussão discreta e efeitos eletrônicos, que lhe conferem uma aura de mistério. A primeira metade do score é dominada por esse clima misterioso, até que a trilha (como o filme) muda de ritmo, e temos então músicas de ação no melhor estilo Goldsmith, mediante a utilização de metais, trompas e acompanhamento em sintetizador, como em O Vingador do Futuro. Indiscutivelmente, Hollow Man peca por sua falta de originalidade e semelhanças com trilhas anteriores do compositor, mas de um modo geral é um trabalho superior, perfeitamente orquestrado por
Alexander Courage. Não há como negar que a música funciona na tela do cinema. Além de garantir um clima de suspense, impulsiona o filme nas seqüências de ação, com destaque para a cena do elevador. O CD apresenta mais de 50 minutos de duração, bem acima da média de 30 minutos dos novos lançamentos da gravadora, e excelente qualidade de gravação.

Para quem possui DVD player, a versão em DVD de Hollow Man permite que ouçamos isoladamente à partitura, com comentários (legendados em português) do próprio Goldsmith. Esta audição é fundamental para a apreciação à altura da trilha, até porque há uns 30 minutos de músicas que não estão presentes no CD. Este, por sua vez, apresenta algumas versões diferentes das que foram utilizadas no filme, já que foram gravadas anteriormente a algumas mudanças feitas na sala de edição, e por sugestão de Verhoeven. Entre as músicas, Goldsmith faz seus comentários, algumas vezes bem-humorados - no início, chega a utilizar um palavrão (não traduzido). Além da análise da música em si, o compositor faz algumas considerações interessantes sobre manter o processo criativo e artístico mesmo em produções consideradas comerciais ("dinheiro não é tudo!"), e encerra dizendo: "Aqui é Jerry Goldsmith. Eu compus isso. Acredito que não vai haver uma seqüência, mas se houver, espero que me chamem".

CDs COMENTADOS