JANE EYRE
Música Composta e Conduzida por John Williams

Selo:
Silva Screen
Catálogo:
FILMCD 204
Ano: 1999

11 Faixas

Duração: 57:34
Cotação:


Comentário de
Marcos Queiroz

 

Uma trilha sonora considerada rara e muito cara, que agora pode estar nas mão dos colecionadores da música de John Williams e dos apreciadores da boa música. O relançamento da Silva Records inglesa não trouxe muitas novidades, nem faixa adicional, nem música alternativa, apenas a nova capa e o livreto com 8 páginas com breves descrições de cada faixa e as notas do LP lançado em 1971, ano em que o filme foi realizado. Sempre considerei a trilha sonora que Williams fez para este telefilme o “lado oculto” mais belo do compositor. Tanto o filme como a música são pouco conhecidos do público, mas de tirar o chapéu. Das cinco versões feitas para o Best Seller americano homônimo de Charlotte Bronte, esta é uma das mais bem feitas, apesar de ter sido produzida para a TV. A música é, declaradamente, uma das preferidas do compositor, juntamente com Contatos Imediatos do Terceiro Grau. Escrita em um idioma musical pastoral inglês como tanto gosta Williams, talvez por isso ele tenha conseguido tirar de si, neste trabalho, o seu lado mais “lírico, dramático, brilhante e expressivo” (como dizem as primeiras palavras do comentário do livreto).

Apesar de toda a trilha sonora ser, no mínimo agradável de se ouvir, destacaria sete das onze faixas para um breve comentário: As faixas 1 e 2, “Jane Eyre Theme” e “Overture (Main Title)” apresentam os temas principais em piano, flauta, violinos, harpa e até um cravo que aparece sutilmente no início para fazer o contraponto com o piano. Fica evidente, logo nestas duas faixas, a feliz decisão de não utilizar metais. Na faixa 4, “To Thornfield” Williams mostra sua face mais conhecida, no estilo que o consagrou: altivo e poderoso, influência marcial do tempo em que serviu ao exército como condutor de banda marcial. Porém, em “To Thornfield” a ausência de metais mantém a suavidade necessária à unidade musical da trilha sonora. Em “String Quartet” (faixa 5) ele surpreende até mesmo os fãs mais conhecedores de sua obra, compondo uma música barroca digna de Bach. Na faixa 7, Williams volta a surpreender apresentando o tema de amor do filme em violão, flauta e breves incursões de uma afinada viola do meio para o fim da faixa. Se tudo já era muito suave, no tema romântico seria necessário algo ainda mais suave. E é o que consegue com a escolha desses timbres para o já melodioso e inspirado tema de Jane Eyre.

As duas últimas faixas, “Restoration” e “Reunion” desfecham divinamente esta obra prima da TV, com um tema que aparece pela primeira vez, como se fossem reservados para o “Grand Finale”. Na faixa 10 (“Restoration”) estacato de violinos, e o aparecimento de um oboé para dar um certo contraste, introduzem o tema novo e o clarinete desenvolve-o, tendo o oboé como harmonia, até chegar a toda a orquestra de cordas, que engrandece o tema, preparando-o para o final reservado à última faixa. Na faixa de encerramento (“Reunion”) John Williams volta ao tema da faixa anterior através de uma flauta tocada com o coração e a arte do grande compositor da atualidade. Acompanhando a flauta desde o início está cravo e depois a harpa que mantém a suavidade mesmo crescendo com toda a orquestra e retornando ao já quase esquecido tema principal que encerra com chave de ouro esta bela e erudita obra musical. Vale a pena ter logo este CD na coleção, antes que se torne raro novamente.

CDs COMENTADOS