K-19: The Widowmaker
Música composta por Klaus Badelt

Selo:
Hollywod Records
Catálogo:
2061-62371
Ano: 2002

11 Faixas

Duração: 70:01
Cotação:


Comentário de
Iordan Stoitchkov

 

Harrison Ford interpretando um capitão soviético? Sem ir muito longe, alguém poderia perguntar: que necessidade tem um grande estúdio cinematográfico de produzir um filme como K-19: The Widowmaker? A história trata de um submarino nuclear russo que em sua viagem inaugural, durante a Guerra Fria, tem seus tripulantes condenados à morte devido à obstinação de seu comandante. Não é de admirar que o filme teve uma morte rápida nas telas. Mas sob a direção de Kathryn Bigelow, um novo colaborador nos dá sua excelente música - Klaus Badelt. Badelt é mais conhecido por seu trabalho com Hans Zimmer em Gladiator, e conta em seu currículo a com a magnífica trilha sonora original de The Time Machine. Nesta nova obra o compositor conjuga de uma maneira eficiente as tradicionais notas dos grandes compositores russos com seu próprio estilo. Inclusive, para um maior impacto de autenticidade, empregou a Kirov Orchestra and Chorus na interpretação. Como dado curioso podemos mencionar que a orquestra enfrentou uma ação judicial por ter gravado a obra nos Estados Unidos, onde vigem severas leis de apoio aos intérpretes norte-americanos.

A composição principal de K-19 está baseada em quatro movimentos. Esta suíte para orquestra e coro em G menor é o corpo principal do que se quer representar com música no filme. Ao escutarmos as primeiras quatro faixas do CD, realmente parece que estamos frente a peças tradicionais de música clássica. Já que as cenas de ação estão perceptivelmente ausentes na tela, Badelt optou por levar-nos em outra direção, repleta de emoção e que reflete os acontecimentos da história e a trama psicológica. Tanto "Fear" como "Fate" respondem à perfeição a este dramatismo necessário e evocam as grandes obras dos clássicos maestros russos. Não há dúvida de que o movimento "War" soa como outro dígito binário típico da Media Ventures, e fica deslocado do restante da música. É mais do que desconcertante sua enorme semelhança com o trabalho que recordamos de Gladiator. De fato, é exatamente o mesmo tema! Até parece que o compositor, com isso, nos quis dizer: "Na verdade, esta fui eu que compus". Na faixa "Journey", Badelt inicia com variações do tema principal que logo desembarcam em um patriótico coral, que acompanha o barco enquanto ele desliza majestosamente para o mar. A música torna-se realmente magnífica quando o submarino continua sua luta externa e interna, até que o conflito entre os dois capitães atinge um ponto mais pronunciado. Com rastros débeis de percussão ao fundo, acompanhados por notas sinistras que trazem consigo um ritardando espetacular, a tensão começa a crescer e as sementes da desconfiança são plantadas.

Em "Heroes" a percussão dissonante assinala musicalmente a batalha entre as obstinações que virão mais adiante na trama. Curta mas eficaz, "Capt. Alexi Vostrikov" nos apresenta tematicamente ao personagem de Harrison Ford e seu enfrentamento com o personagem interpretado por Liam Neeson. "Missile Launch - The Rescue" aumenta lentamente em um crescendo antes de seguir com o tema principal. Esta composição se destaca no filme por seu caráter muito sombrio, já que o capitão empurra seus tripulantes até o derradeiro limite. Os homens não saem vivos da provação nuclear e suas valorosas ações são desprovidas no score de qualquer heroísmo. Ao contrário, o que faz o compositor é ressaltar a tragédia e a morte evidente destes companheiros. A peça "Voices of Light" consiste em uma composição original de Richard Einhorn, que foi reorquestrada para este filme por Badelt. O resultado é uma música triste e solene que acompanha os valorosos tripulantes, enquanto se expõem a altas doses de radiação para reparar o reator nuclear do submarino. Iniciando com o som sinistro de um alarme distante, a música emprega um coro feminino com grande efeito de estoicismo. O resultado musical é tão fatalístico que não se vislumbra sequer uma nota subjacente de esperança. Todas estas emoções tão completas não são nada fáceis de musicar, e aqui vai um grande reconhecimento à criatividade de Klaus Badelt. O compositor demonstra não apenas sua enorme aptidão como estudioso da música clássica, mas também que sabe renunciar à simplicidade superficial e fácil de seus colegas da Media Ventures, para atrever-se a indagar muito mais profundamente com sua música.

CDs COMENTADOS