LOST HIGHWAY
Música composta por Angelo Badalamenti, Vários

Selo: Nothing/Interscope
Catálogo: INTD-90090
Lançamento: 1997
Faixas

1. I'm Degranged (edit) (David Bowie)
2. Videodrones: Questions (Trent Reznor)
3. The Perfect Drug (Nine Inch Nails
4. Red Bats with Teeth (Angelo Badalamenti)
5. Haunting & Heartbreaking (Angelo Badalamenti)
6. Eye (Smashing Pumpkins)
7. Dub Driving (Angelo Badalamenti)
8. Mr. Eddy's Theme 1 (Barry Adamson
9. This Magic Moment (Lou Reed)
10. Mr. Eddy's Theme 2 (Barry Adamson)
11. Fred & Renee Make Love (Angelo Badalamenti)
12. Apple of Soddom (Marilyn Manson)
13. Insensatez (Antonio Carlos Jobim)
14. Something Wicked This Way Comes (edit) (Barry Adamson)
15. I Put a Spell on You (Marilyn Manson
16. Fats Revisited (Angelo Badalamenti
17. Fred's World (Angelo Badalamenti
18. Rammstein (edit) (Rammstein)
19. Hollywood Sunset (Barry Adamson)
20. Hierate Mich (edit) (Rammstein)
21. Police (Angelo Badalamenti)
22. Driver Down (Trent Reznor)
23. I'm Deranged (reprise) (David Bowie)

Duração: 71:57
Cotação:


Comentário de
Beatriz Saldanha

 

Tudo começa com um saxofonista e sua esposa recebendo uma fita com imagens de sua própria casa, o que não os abala tanto quanto quando recebem uma fita com imagens internas; mais especificamente dos dois dormindo. O invasor parece cada vez mais próximo, e eles cada vez mais expostos.

“David Lynch dirige musicalmente”, diz Patricia Arquette. “O amor do cineasta pela música ficou bastante claro nos sets de filmagem”, completa. Melhor dizendo, tudo começa com a voz de David Bowie, em “I’m Deranged”, escrita em parceria com Brian Eno. Bowie fizera, cinco anos antes, uma pequena participação no elenco de Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer, longa-metragem originado da série de TV criada por Lynch e Mark Frost. A voz sóbria de Bowie provoca um belo contraste com os frenéticos créditos iniciais, diferente de “Eye”, um exemplar não muito feliz do grupo Smashing Pumpkins; uma balada eletrônica de acordo com a cena, mas distinta do rock neurótico que os consagrou.

Trent Reznor, vocalista do grupo Nine Inch Nails e produtor musical deste disco, participa com sua banda na faixa “The Perfect Drug”, que fez estrondoso sucesso quando do lançamento do filme, ganhando a capa da Rolling Stone e concorrendo a prêmios em diversos festivais de música pop. Depois de o compositor Barry Adamson mostrar como se faz música para gângster, Lou Reed mostra como se faz uma boa versão de “This Magic Moment”, composta por Doc Pomus e Mort Shuman, em 1960; famosa na gravação de Jay and The Americans.

Em contraste com o peso da música de Marilyn Manson, presente com “Apple of Sodom” e uma versão da explorada “I Put a Spell on You”, encaixadas de forma doentia, violentamente erótica, está “Insensatez”, de Tom Jobim, quase que em tom de ironia.
Na tradição de Dario Argento, Lynch apropria-se da natureza violenta e agressiva da banda alemã Rammstein para intensificar a tensão das cenas mais aterrorizantes, como antes usara o grupo Powermad em Coração Selvagem (1990).

Completando a música da paranóia está Angelo Badalamenti, freqüente parceiro de Lynch, inclusive na televisão. Sua trilha sonora, como em grande parte dos trabalhos que fez com o diretor, é tão marcante quanto uma personagem. Entre suas faixas, destaca-se o agressivo jazz “Red Bats with Teeth”, que reflete o estado da mente caótica do angustiado saxofonista.

A lacrimosa “Song To The Siren”, do projeto This Mortal Coil, não foi inclusa no CD de Lost Highway devido à interdição de seu produtor.

CDs COMENTADOS