Madagascar - ESCAPE 2 TO aFRICA
Música composta por Hans Zimmer, Vários

Selo: Interscope
Catálogo: B001226402
Lançamento: 2008
Faixas

1. Once Upon A Tme In Africa
2. The Traveling Song (will.i.am)
3. Party! Party! Party!
4. I Like To Move It (will.i.am)
5. The Good, The Bad And The Ugly [Polka Version] (Ennio Morricone)
6. Big And Chunky (will.i.am)
7. Chums (Hans Zimmer, Heitor Pereira)
8. New York, New York [Polka Version] (John Kander, Fred Ebb)
9. Volcano
10. Rescue Me
11. More Than A Feeling (Boston)
12. She Loves Me
13. Foofie
14. Copacabana (At The Copa) (Barry Manilow)
15. Monochromatic Friends
16. Best Friends (will.i.am)
17. Alex On The Spot

Duração: 49:27
Cotação:


Comentário de
Viviana Ferreira

 

Hans Zimmer tem seus momentos de auge, e momentos de certa... hummm... preguiça. Com trilhas no currículo como as de O Rei Leão, Gladiador e Rain Man, Hans foi a alternativa abençoada encontrada por Jefrey Katzenberg em termos de composição. Em Madagascar 2 Hans continua o trabalho iniciado na animação anterior, mas com um tema melhor ainda, e com mais composições originais. São 17 faixas ao total, que conseguem agitar, funcionar de modo brando e divertir. São tão boas que comentarei sobre a maioria delas.

Com a primeira faixa, “Once Upon A Time in Africa”, a trilha começa muito bem com uma faixa climática e calorosa. Este tema é o melhor de Hans em anos (pelo menos desde O Amor Não Tira Férias), e abraça os violinos de modo único. “The Traveling Song” é A música do filme, tendo um ritmo muito gostoso, e gruda na cabeça feito chiclete. “Party! Party! Party!” é uma faixa que entra bem no ritmo de Madagascar, sendo extremamente original e legal. E na quarta faixa chegamos a “I Like To Move It, Move It”, canção que se tornou uma lenda desde que o filme foi lançado, mas que vai decepcionar um pouco os fãs, pois ela vem em um ritmo mais lento e em um clima mais r&b - aquém da versão original mas ainda assim coloca um sorriso no rosto de qualquer um que a ouve. Versão divertidíssima é a do tema de Três Homens em Confilto (“The Good, The Bad, and The Ugly”), de Ennio Morricone, que surge numa versão polka e é nada mais que uma homenagem ao compositor italiano.

Uma faixa que se distancia da qualidade das demais é “Big and Chunky”, que está mais com cara de que foi feita pelo will.i.am do Black Eye Peas (que faz uma das vozes) do que organizada por Hans Zimmer. Mas o erro se redime com a ótima “Volcano” que é agitada e deliciosa para rir e se desestressar um pouco. Em seguida “Rescue Me” volta com o tema principal do longa, que não sai da cabeça facilmente. Outro destaque é “She Loves Me”, totalmente engraçada e inovadora. Mas é em “Foofie” que temos um faixa típica de Hans, com cordas ao vento, staccatos junto a uma flauta incrível, tocando novamente o tema do longa. Há também “Copacabana” de Barry Mannilow, que é uma homenagem ao clássico do cantor, e “Monochromatic” é simpática ao extremo, e lembra o clima de soberania existente em O Rei Leão. Mas a melhor canção da trilha é “Alex on the Spot”, uma espécie de reprise de “Traveling Song” mas muito mais brilhante, cativante, inteligente, com cordas de violino fantásticas e a felicidade através das notas.

Em um ano tão disputado como 2008, uma indicação ao Oscar é quase nula, mas Zimmer se consolida, cada vez mais, como um dos compositores mais populares e competentes da atualidade.

 

CDs COMENTADOS