METAL GEAR SOLID 4: GUNS OF THE PATRIOTS (GAME MUSIC)
Música composta por Harry Gregson-Williams, Nobuko Toda, Shuichi Kobori, Kazuma Jinnouchi, Yoshitaka Suzuki, Norihiko Hibino, Takahiro Izutani

Selo: Konami Digital Enterteinment
Catálogo: GFCA-98/9
Lançamento: 2008
Faixas

CD 1
1. Old Snake (Harry Gregson-Williams)
2. Love Theme (Nobuko Toda, Hideo Kojima, perf. Jackie Presti)
3. Gekko (Gregson-Williams)
4. Haven Troopers (Nobuko Toda, Shuichi Kobori, Kazuma Jinnouchi)
5. BB Corps (Harry Gregson-Williams)
6. Drebin 893 (Toda, Kobori, Jinnouchi)
7. Vista Mansion (Toda, Kobori, Jinnouchi)
8. Laughing Octopus (Toda, Kobori, Jinnouchi)
9. Breakthrough (Gregson-Williams)
10. Endless Pain (Gregson-Williams)
11. White Blood (Gregson-Williams)
12. Call Me Hal (Toda, Kobori, Jinnouchi)
13. Midnight Shadow (Gregson-Williams)
14. Paradise Lost (Toda, Kobori, Jinnouchi)
15. Great Escape (Toda, Kobori, Jinnouchi)
16. Desperate Chase (Gregson-Williams)
17. Raging Raven (Toda, Kobori, Jinnouchi)
18. Confrontation (Yoshitaka Suzuki)
19. Mobs Alive (Gregson-Williams)
20. Violent Ceasefire (Suzuki)
 

CD 2
1. Next-Gen Control (Gregson-Williams)
2. Crying Wolf (Toda, Kobori, Jinnouchi)
3. One More Reboot (Toda, Kobori, Jinnouchi)
4. Sin (Toda, Kobori, Jinnouchi)
5. Atonement (Toda, Kobori, Jinnouchi)
6. Infinite Loop (Toda, Kobori, Jinnouchi)
7. Everything Ends (Norihiko Hibino, Takahiro Izutani)
8. At Dawn (Suzuki)
9. Screaming Mantis (Toda, Kobori, Akihiro Honda)
10. Guns of the Patriots (Gregson-Williams)
11. No Place to Hide (Toda, Kobori, Jinnouchi)
12. Sorrow (Gregson-Williams)
13. Full Circle (Izutani)
14. Everything Begins (Toda, Kobori, Jinnouchi, Suzuki)
15. Father & Son (Gregson-Williams)
16. Metal Gear Saga (Gregson-Williams)
17. Here's to You (Ennio Morricone from the film Sacco & Vanzetti, arr. Harry Gregson-Williams, perf. Lisbeth Scott)
BONUS : In-Game Battle Tracks
18. War Zone (Toda, Kobori, Jinnouchi)
19. A Rebellion Rests (Toda, Kobori, Jinnouchi)
20. The Hunter (Toda, Jinnouchi, Fujimori)
21. The Hunted (Toda, Kobori, Jinnouchi)
22. Forced Hand (Toda, Kobori, Jinnouchi)
23. Under Curfew (Toda, Kobori, Jinnouchi)
24. Unmanned Army (Toda, Kobori, Jinnouchi)
25. Cold Memories (Toda, Kobori, Jinnouchi)
26. For Liberty (Toda, Kobori, Jinnouchi)
27. Surrounded (Toda, Jinnouchi, Fujimori)

Duração: 139:38
Cotação:


Comentário de
Jorge Saldanha

 

A saga Metal Gear Solid, criada por Hideo Kojima, sofisticou-se a partir de sua estréia no console Playstation em 1998. Seus roteiros complexos e ação tornaram-se claramente cinematográficos, e isso foi acentuado no segundo capítulo da série, Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty, lançado em 2002 já para o Playstation 2, o que permitiu a criação de gráficos mais elaborados. Neste mesmo game Harry Gregson-Williams fez sua estréia na franquia, compondo a parte principal da trilha sonora e fazendo o arranjo definitivo do "Metal Gear Solid Main Theme", de Tappy Iwase. Só para lembrar, o estadunidense é um prolífico compositor de Hollywood egresso da Media Ventures de Hans Zimmer, e cujos créditos incluem A Rocha, Shrek, As Crônicas de Nárnia e o futuro filme de Wolverine.

Para este Metal Gear Solid 4: Guns of The Patriots,a aguardada estréia da saga no sofisticado Playstation 3, Gregson-Williams compôs 14 faixas do score, com o restante ficando a cargo de uma equipe de compositores japoneses, em especial o trio Nobuko Toda, Shuichi Kobori e Kazuma Jinnouchi. Ainda há uma faixa de Ennio Morricone - “Here's to You” (composta para o filme de 1971 Sacco & Vanzetti,aqui arranjada por Gregson-Williams e com vocais de Lisbeth Scott). Nessa "divisão de trabalhos", parecida com a que já ocorrera nos dois jogos anteriores, temos de um lado o material mais cinematográfico de Gregson-Williams, que mesmo com o predomínio de sintetizadores possui elementos temáticos e orquestrais mais elaborados; do outro as faixas dos japoneses, de caráter mais eletrônico ou ambiental, sendo uma rara exceção o "Love Theme" de Nobuko Toda, cantada por Jackie Priest e com letras (aparentemente em hebraico) do próprio Hideo Kojima. Certamente há muita música - até demais - nestes dois CDs, totalizando quase 140 minutos, e a partir de certo ponto notei a tendência em me deter mais nas faixas criadas pelo norte-americano - apesar de o trabalho de Nobuko Toda e companheiros, ainda que para mim excessivamente sintético, não ser desprezível.

O álbum inicia em grande estilo, com a bela e melancólica "Old Snake", dedicada ao agora envelhecido Solid Snake. A composição, na maior parte do tempo lenta, com timbres eletrônicos e acústicos (estes destacando o violão), parece não querer deixar dúvidas no ouvinte - esta seria a última aventura do herói. Será mesmo? Após vem a já citada "Love Theme", uma triste melodia étnica que é uma curiosidade, já que seu título faz referência a algo que não existe no jogo, pelo menos de forma proeminente. Segue-se a rítmica "Gekko", trazendo o motivo dedicado aos letais Metal Gears que você encontrará freqüentemente ao longo do jogo. As máquinas bípedes possuem pernas suspeitamente bem torneadas, e emitem sons de bovinos! Quando atingidas, de seu interior escorre um líquido avermelhado, como sangue, indicando que possam ter componentes orgânicos. De certa forma este tema, que funciona como uma eficaz música de ação, transmite esse senso de organicidade ao mesmo tempo em que os samplers cíclicos de violinos representam bem a fria determinação das máquinas. A eletro-rítmica "BB Corps" marca a primeira aparição do esquadrão de elite do vilão Liquid Snake - garotas enlouquecidas pela guerra, ocultas em armaduras que simulam a forma de animais e que serão os principais "chefões" do game. A faixa, pulsante e elétrica, antecipa os efeitos vocais que serão ouvidos nos temas de confronto com cada uma delas.


Outros destaques nas faixas de ação de Gregson-Williams são "Haven Troopers", "Breakdown" e "Desperate Chase", esta acompanhando uma alucinante fuga de Snake e seus amigos em um carro blindado. São faixas que passeiam pelo electro-funk, jazz e sons industriais, sendo que "Desperate Chase", impulsionada por orquestra, guitarra e percussão eletrônica, chega até mesmo a ter uma linha melódica - algo raro de se achar hoje dia até mesmo em trilhas de filmes de ação, que via de regra não passam de um agregado de sons e ritmos que não levam a lugar nenhum. Por outro lado, em faixas como "Endless Pain", "White Blood" e "Midnight Shadow" o compositor dá uma breve pausa no material mais cinemático e de ação, criando momentos ambientais e de suspense. Porém, mesmo nelas há ocasionais intervenções de ritmos acelerados e elementos orquestrais violentos.

"Metal Gear Saga", ouvida nos créditos finais do jogo, substitui (ou pelo menos tenta) o "Metal Gear Solid Main Theme" de Tappy Iwase, que segundo consta teria copiado trechos da suíte "Snow Storm" do compositor russo Georgy Sviridov. Sem entrar no mérito da peça erudita ter sido plagiada ou não, o fato é que o tema de Tappy faz uma falta tremenda nesta última aventura de Solid Snake, e por melhor que seja o substituto de Gregson-Williams, ele acaba soando como uma mera versão genérica do original. A omissão fica ainda mais sentida, porque em determinados trechos do jogo momentos anteriores da saga são lembrados por músicas das trilhas originais - e não ouvimos logo a principal.

Uma menção especial deve ser dada às composições "Sorrow" e "Father & Son", que ouvimos nos momentos finais da aventura. São criações líricas e inspiradas, basicamente acústicas, com destaque para cordas, madeiras e violão e que, talvez pela carga emocional das cenas, acabam sendo as faixas mais focadas no estilo tradicional da música de cinema. Graças a elas, até mesmo os gamers mais durões ficarão emocionados e com os olhos úmidos. O álbum também inclui algumas "bonus tracks", que são músicas de batalha que fornecem a ambientação cinética e de suspense ouvidas em alguns confrontos, compostas pelo trio Toda/Kobori/Jinnouchi.

Apesar de Gregson-Williams e o trio Toda/Kobori/Jinnouchi serem os principais compositores do álbum, há também contribuições de Yoshitaka Suzuki, Norihiko Hibino e Takahiro Izutani, que fornecem um componente musical de peso às cenas que acompanham. Ainda que notemos algum esforço em criar uma sonoridade familiar a toda a trilha, distinguimos claramente os elementos criados por Gregson-Williams e a trupe japonesa. De qualquer modo os dois lados desta moeda musical acabam servindo bem ao que o jogo pedia - acompanhamento para momentos frenéticos de ação, música industrial e sintética para uma trama repleta de armashigh tech, inteligência artificial e nano-máquinas, e acordes emotivos para um velho herói cujos dias se aproximam do fim. Se isoladamente a música, pela duração da trilha, acaba tornando-se cansativa, por outro lado associada ao jogo ela se torna um fator essencial para fazer dele uma das experiências mais notáveis que qualquer gamer poderá experimentar - e isso já basta para compensar as falhas e omissões.

O CD duplo com a trilha integral de Metal Gear Solid 4: Guns of The Patriots foi lançado pela Konami apenas no Japão. Um único CD, contendo o score de Harry Gregson-Williams, fez parte do pacote da edição especial do game - mas como esta edição já está esgotada, quem quiser ter os CDs originais da trilha terá de importá-los da Terra do Sol Nascente.

 

 

 

CDs COMENTADOS