MIB - MEN IN BLACK II

Música composta por Danny Elfman, orquestra regida por Pete Anthony

Selo:
Sony Music Soundtrax
Catálogo:
2508223
Ano: 2002

20 Faixas
Duração: 53:29
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Para a alegria de seus fãs e desespero de seus detratores, o ex-Oingo Boingo Danny Elfman continua a ser um dos mais requisitados compositores do "cinemão" de Hollywood. Isso foi muito bem comprovado em 2002 por seus trabalhos em produções de grande visibilidade e repercussão, como Homem-Aranha, Dragão Vermelho e este Homens de Preto II. A Sony, por sua vez, surpreendeu ao optar por lançar somente um CD com duas canções e dominado pelo score de Elfman, já que tem sido hábito da gravadora produzir inicialmente uma coletânea pop e depois, caso o filme seja sucesso, um disco com a música incidental. Sobre o filme não há muito a dizer, exceto que o cãozinho pug Frank consegue ter um desempenho muito superior aos de Will Smith e Tommy Lee Jones. Quanto à música, Elfman não inova muito, mantendo a linha musical do filme original. No entanto, o que fica comprovado é que Elfman ao compor está ficando cada vez menos temático. Não que ele não mais componha temas, mas estes agora são motivos esparsos que tornam-se difíceis de serem memorizados pelo ouvinte em poucas audições (caso típico: Spider-Man).

Estruturalmente, a trilha para MIB II faz um uso bem mais intensivo do tema composto para o filme de 1997 . Isso é, ao mesmo tempo, um ponto contra e a favor do trabalho. Por um lado muitos poderão ficar aborrecidos pela repetição, já que virtualmente cada faixa do score apresenta uma variação do tema; por outro isso é bom, porque este tema memorável é uma das boas criações de Elfman, e ajuda a dar a esta trilha a coesão que faltou à partitura original. As linhas principais do score são o "bondiano" "Do do....do do" mais associado a K (Jones), e a melodia em guitarra dedicada a J (Smith), ouvida com maior inspiração na metade de "J Nabbed/K's Back", e novamente bem utilizada próximo ao final de "The Light". Comprovando a tese de que os novos temas de Elfman são para lá de discretos, é difícil de se encontrar um tema para a vilã Serleena. Em "Titles" Elfman lança mão de seu habitual coral feminino para marcar a transformação do alienígena na magérrima Lara Flynn Boyle. Em "Chop-Chop", depois de assistir ao filme e vinculando a cena à música, você no máximo tem uma "sensação de presença" da vilã.

A coisa melhora quando passamos ao romance - não que haja um grande romance lá, mas de qualquer modo Elfman providenciou uma delicada composição em "Heart Thump", com piano, flauta e cordas,  para representar o interesse romântico de J. "The Chase" é uma faixa típica de Elfman, com sintetizadores, bongôs e orquestra ditando o ritmo. "The Light", um dos pontos altos do score, nos dá mais uma variação do tema de MIB, porém aos 25 segundos acalma-se e torna-se bem melodiosa, com um agradável uso do coral. Após temos mais uma vez o tema romântico de J e Laura, interrompido por um motivo para a reaparição de Serleena. A música acalma-se  mais uma vez, retornando ao tema de amor e então os violinos em crescendo nos levam ao final explosivo que parece encerrar todos os scores de Elfman. Há duas sessentistas faixas de source music, "Worm Lounge # 1 (Worms in Black)" e "Worms Lounge # 2", com xilofone, flauta, bongôs, o coral feminino, metais e tudo a que uma boa música lounge tem direito.

Para encerrar o CD temos duas canções: o clássico de Gloria Gaynor "I Will Survive" interpretado pelo cão Frank (melhor dizendo por seu dublador, Tim Blaney) e o rap "Black Suits Comin´(Nod ya Head)", por Will Smith, sem dúvida a principal razão para o lançamento no Brasil deste CD que de resto é eminentemente score. Em suma, uma trilha sonora interessante de ouvir e que pode ser adquirida sem que corramos o risco de ficarmos com nossos bolsos vazios...

CDs COMENTADOS