THE NINTH GATE
Música composta por Wojciech Kilar, regida por Stepan Konicek - Soprano: Sumi Jo

Selo:
Silva America
Catálogo:
SSD 1103
Ano: 1999

16 Faixas

Duração: 53:58
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Desde o seu exitoso trabalho em Drácula de Bram Stocker, Wojciech Kilar ficou devendo uma outra obra à altura. Talvez ele não tenha tido a oportunidade de compor para um outro filme do gênero, oportunidade que finalmente chegou com o último filme de Roman Polanski (de O Bebê de Rosemary), uma história "Faustiana" que envolve a busca por alguns exemplares de um livro satânico. Temos aqui um caso em que muitas das deficiências de um filme são minimizadas graças à sua moldura musical - no caso, a maior responsável pela percepção do Mal que sentimos durante a projeção. O CD abre com "Vocalise" (na verdade o tema que encerra o filme), composição melancólica que conta com o talento da soprano Sumi Jo, além de piano, belos violinos e cravo. Seguem-se os "Opening Titles" , o real tema do filme, no qual o conjunto da orquestra interpreta uma espécie de valsa lenta que, com seus tons sombrios, remete-nos a alguns momentos de Bernard Herrmann em Obsession, e até John Williams, na magnífica abertura de A Fúria.

Os momentos mais leves da trilha correm por conta do cadenciado tema dedicado ao personagem "Corso" (Johnny Depp),  interpretado por cravo, cordas, sopros graves e trumpete.  As coisas ficam um pouco mais arrepiantes na hipnótica "Liana", uma bela progressão de violinos, cordas e piano. Em "Plane to Spain", Kilar nos oferece um elegante bolero e uma variação do tema de Corso, antes de a trilha dirigir-se definitivamente para terrenos mais obscuros ("The Motorbike", "Stalking Corso", "Liana´s Death"), com passagens pelo lírico ("Blood on His Face") e ação ("Boo!/The Chase"). Para aqueles que apreciaram a música de Kilar em Drácula,  "Balkan´s Death", com o pleno uso da orquestra e o canto operático do coral, é especialmente  recomendado. Com a ótima trilha de O Último Portal, Wojciech Kilar demonstrou ser um dos poucos compositores hoje atuantes no meio que podemos chamar de clássicos. Sua técnica de harmonias e repetição de conjunto de notas remete à obra de grandes compositores da Era de Ouro de Hollywood, não por coincidência vindos da escola européia.

CDs COMENTADOS