PLANET OF THE APES (2001)
Música composta por Danny Elfman, regida por Pete Anthony


Selo:
Sony Classical
Catálogo:
SK89666
Ano: 2001

15 Faixas

Duração: 58:27
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Até para fins de comparação com a obra clássica de 1968, o novo Planeta dos Macacos, de Tim Burton, era um dos filmes mais aguardados do ano. Do mesmo modo, a curiosidade a respeito da partitura do habitual colaborador de Burton, Danny Elfman, era muito grande, já que Jerry Goldsmith, para o filme original, compôs uma de suas melhores e mais criativas obras. Visto o filme, acho espantoso que tenha faturado todos esses milhões de dólares, já que, além da ótima maquiagem, ele não possui qualquer elemento ou cena particularmente marcante ou espetacular, e o seu final desafia qualquer lógica. Por sua vez, a ênfase em instrumentos de percussão e o volume da orquestra fazem deste o mais agressivo e, porque não dizer, primitivo score já composto por Elfman.

Sem estar à altura da atemporal obra-prima de Goldsmith, Elfman criou um efetivo fundo musical que evoca a presença e o domínio dos macacos, de forma mais notável nos “Main Titles”: estes, além de homenagearem a trilha do original (
com a utilização de glissandos em modo similar a Goldsmith), apresentam um tema ameaçador de quatro notas (às vezes três, ao longo do score). A perfeita integração entre orquestra, percussão e efeitos eletrônicos, fazem desta faixa, e sua interessante variação em "Main Title Deconstruction", o destaque da trilha. À exceção do tema dos macacos, a partitura é aparentemente pobre em material temático, consistindo basicamente de faixas de ação que trovejam nos alto-falantes (a já mencionada "Main Titles" e a agitada "The Hunt" são exemplos perfeitos). Mesmo assim, em audições posteriores será possível ao ouvinte esforçado (ou seja, fã de Elfman), identificar pequenos motivos ligados a situações e personagens, em meio à dissonância e à atonalidade dominantes.

A agitação é interrompida somente por esparsos momentos melódicos, como no pequeno tema da segunda faixa, "Ape Suite #1"; mas de um modo geral, nos 53 minutos do score, sentimos falta de uma maior diversidade harmônica e rítmica. Em “Rule The Planet Remix”, o DJ Paul Oakenfold, que já colaborara na trilha de Swordfish, apresenta um remix de diálogos e da música de Elfman, que sem dúvida traz uma mudança de ritmo que o ouvinte agradece. Ao final, visto o filme e ouvido o CD, fica a pergunta que não quer calar: será que já não se fazem filmes e trilhas como antigamente?

CDs COMENTADOS