POLTERGEIST II - THE DELUXE EDITION
Música composta e regida por
Jerry Goldsmith

Selo:
Varèse Sarabande
Catálogo:
302 066 518 2
Ano: 2003

Faixas:
1. The Power - 7:49 
2. Things - 2:01 
3. The Mall - 2:11 
4. Late Call - 3:30 
5. They're Back - 3:40 
6. Butterflies - 0:52 
7. The Visitor - 6:42 
8. Wild Braces - 2:20 
9. Leave Us Alone - 4:16 
10. The Smoke - 4:47 
11. The Worm - 8:09 
12. Back to Cuesta Verde - 3:17 
13. Reaching Out - 8:34 
14. Carol Anne's Theme - 3:05 

Duração: 61:50
Cotação:


Comentário de
Fernando Lastrico Williams

 

Quase 20 anos após seu lançamento, Poltergeist II continua sendo um dos scores mais procurados do maestro Jerry Goldsmith. Mas este excelente trabalho do autor de The Mummy e Mulan é uma "jóia" difícil de adquirir, já que as primeiras edições da Varèse Sarabande e da Intrada (esta somente com 5 faixas), do mesmo modo que a expandida de 1993, também editada pela Intrada e que ampliava o material para 13 temas, estão hoje fora de catálogo e circulam apenas entre colecionadores, a preços astronômicos. Em 2003, a Varèse Sarabande (companhia que vem lançando alguns dos trabalhos inéditos de Goldsmith, como Justine e Magic) lançou esta versão “deluxe” da cobiçada trilha sonora, com arte de capa mais onírica e um interessante encarte, com fotos e comentários sobre o score.

Esta nova edição inclui as 13 faixas da expandida, alterando apenas alguns nomes de músicas, e adiciona quase 9 minutos de material inédito, divididos entre "The Visitor" (uma das tantas seqüências cortadas durante a montagem original) e “Wild Braces” (usada para acompanhar os flashbacks que explicavam os fatos do primeiro filme). Em Poltergeist II, Goldsmith conserva 2 dos temas que compusera para a película anterior: o clássico lullaby "Carol Anne's Theme", que aparece em faixas como "Thinks", o diabólico “The Mall" e "The Worm" (neste último em uma versão "mais adolescente", já que o coral de meninos do tema clássico desaparece, substituído por vozes de meninas) e o enigmático "Back To Cuesta Verde" (uma alusão ao bairro da família protagonista).

Os novos materiais que o compositor introduz nesta aventura são três. Para as seqüências em que aparece o índio/pajé Taylor (que ajudará a família a superar seus traumas), sonoridades étnicas com flautas, percussão e instrumentos eletrônicos dimensionam o tom épico e místico do filme. Para os personagens sempre conflitados de Diane Freeling e a avó Jess, Goldsmith desenvolve outro lullaby, repousante, onírico, doce e cheio de tristeza (na linha dos clássicos temas de amor que popularizaram sua carreira), mas que na faixa “Reaching Out" adquire um caráter grandiloqüente (cabe mencionar que, nem nesta ou nas edições anteriores, esta composição se ouve do modo como aparece no filme). O terceiro tema é de longe o melhor e se repete em vários momentos da trilha sonora; é o encarregado de ressaltar aqueles momentos de tensão e horror através de um coral misto cantando em latim, que na melhor tradição de The Omen serve para descrever o ameaçador Reverendo Henry Kane.

Com uma paleta instrumental que combina a grande orquestra com sonoridades  eletrônicas, Goldsmith afasta-se totalmente da primeira película e entrega um score dinâmico, novo e de fascinante audição, que a critério de quem escreve estas linhas, supera seu trabalho anterior para a saga e transcende ao próprio filme. Trata-se de um CD que transporta o ouvinte (por todas as gamas emocionais), a uma outra dimensão...

CDs COMENTADOS