Schindler's List
Música composta e regida por John Williams. Itzhak Perlman, violino; Giora Feidman, clarinete/membros da Boston Symphony Orchestra/Studio Chorus & Orchestra

Selo:
MCA Records
Catálogo:
MCD10969
Ano: 1993

14 Faixas
Cotação:


Comentário de
Miguel Andrade

 

Steven Spielberg escreve, nas suas breves notas para o álbum de Schindler's List, que "com dignidade e compaixão, John Williams compôs música original e extraordinariamente clássica para Schindler's List, numa coleção de temas e recordações orquestrais que o vão assombrar." Mais do que isso, John Williams foi capaz, com uma elegância que lhe é única, escrever um memorial para tempos indescritíveis e intolerantes, mas que não podemos esquecer, e que após uma simples audição realmente nos assombram para o resto da vida, ou melhor ainda, nos atormentam, ao possuir o insuportável sofrimento de uma sinfonia de Mahler, e ao mesmo tempo a infinita esperança que só um condenado que não compreende a sua condenação consegue ter. E para acompanhar a belíssima fotografia a preto e branco do premiado Janusz Kaminski, Williams escreve para violino e orquestra de câmara, com ênfase para as madeiras, contribuindo assim, com a sua sempre sábia orquestração, para o derradeiro sabor judaico da partitura.

Esta não é música para os cínicos, esta é música do coração e para o coração, que só pode ser escrita por alguém que acredita totalmente no seu significado, e que vai além da simplicidade de acompanhar as imagens que vemos na tela. Será que Schindler's List, a obra prima de Steven Spielberg, precisava de música? Será que a contribuição de John Williams tem alguma razão de ser? Provavelmente não. Este filme aproxima-se da perfeição, e o seu registro algo documental provavelmente podia viver sem a música de John Williams. Porque no final isto é um concerto para violino, em memória daqueles de pereceram num dos momentos mais trágicos do século XX, é música clássica, para salas de concerto, que eventualmente ouvimos num filme. A comprovar isso fica o fato de Williams ter composto as suas peças antes de o filme estar pronto. Inicialmente a partitura seria monotemática, com apenas a deslumbrante "Remembrances", mas após assistir a uma primeira montagem do filme, o compositor percebeu que precisava de um segundo tema, o hoje tão querido "Theme from Schindler's List".

Há ainda um terceiro tema, que representa a vida nos campos de concentração, apresentado tanto com o violino ou o clarinete como solistas. Algum material adicional surge em "Immolation (With Our Lives We Give Live)", uma eloqüente peça coral que usa uma breve passagem do Talmud. Para interpretar este retrato musical do holocausto, Williams trouxe consigo o grande Itzhak Perlman, acompanhado com grande sensibilidade por membros da excepcional Boston Symphony Orchestra. Outras peças, aquelas que não envolvem a participação de Perlman, foram gravadas em Los Angeles, por uma orquestra de estúdio. Eloqüentemente, Williams contribui com uma delicada interpretação do tema no piano, na faixa final do álbum. Há em toda a música uma total entrega de todos os envolvidos, que resulta num marco na história da música para cinema.

Este sentido trabalho valeu a Williams a distinção pelos seus pares, ao receber o seu quinto (e até agora  último) Oscar (Spielberg recebeu o seu primeiro). Mas penso que a maior recompensa para estes artistas é saber que os acontecimentos que levaram ao extermínio de seis milhões de Judeus não será esquecido... tal como diz o livro sagrado, "Aquele que salva uma vida, salva um mundo inteiro", Spielberg e Williams deram aqui a sua contribuição para não se perderem mais vidas ao não permitir que nos esqueçamos. Mais do que excepcional... único!

CDs COMENTADOS