STAR TREK III: THE SEARCH FOR SPOCK
Música composta e regida por
James Horner

Selo:
GNP Crescendo
Catálogo:
GNPD 8023
Ano: 1984

Faixas:
1. Prologue and Main Title
2. Klingons
3. Stealing the Enterprise
4. The Mind Meld
5. Bird of Prey Decloaks
6. Returning to Vulcan
7. The Katra Ritual
8. End Title
9. The Search for Spock

Duração: 46:56
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Jornada nas Estrelas III: À Procura de Spock andou em evidência recentemente - creio que teve até mais destaque que o último filme da franquia, Nêmesis. Foi exibido várias vezes pelo canal pago Telecine Action e duas versões em DVD foram lançadas no Brasil em poucos meses (a original e a especial). Mas o fato é que este nunca foi um dos melhores filmes da série, ficando em um razoável meio termo entre os que considero os melhores e aqueles que considero os piores (estes, na minha opinião, dominados por praticamente todos os longas da Nova Geração). Por ser uma continuação direta de A Ira de Khan, houve uma flagrante intenção de corrigir pretensas falhas do capítulo anterior (se naquele Kirk nunca confrontou pessoalmente Khan, neste foi providenciado um confronto físico entre o almirante e o vilão klingon Kruge).

Mas acima de tudo o filme, conceitualmente, foi produzido para trazer o capitão Spock de volta do além, e seu roteiro teria de arranjar soluções satisfatórias para esta demanda. A partir de uma cena-chave do filme anterior, na qual Spock faz um rápido elo mental com o Dr. McCoy, o produtor-roteirista Harve Bennett criou um script que girava em torno da desativação da Enterprise original, da tentativa dos klingons se apoderarem do torpedo Gênesis (mais uma vez ele é o alvo da cobiça dos vilões) e do misticismo vulcano, tudo costurado a fim de tornar plausível a ressurreição de Spock. Apesar de não ter resultado tão bom como poderia ser, o fato é que este terceiro longa acabou sendo um marco para a mitologia de Jornada nas Estrelas, já que nele testemunhamos acontecimentos de importância capital, como a primeira aparição de uma Ave de Rapina klingon, a morte do filho de Kirk, a destruição da Enterprise original e, é claro, a volta de Spock ao mundo dos vivos e o seu reencontro com os amigos, na tocante cena final.

No aspecto musical, os produtores não hesitaram em novamente contratar
James Horner para compor a trilha, já que sua música para A Ira de Khan tornara-se simplesmente antológica. Infelizmente, apesar do compositor desta vez ter recebido um cachê bem mais polpudo, a partitura para The Search for Spock resultou pouco mais do que medíocre. Horner tentou apresentar uma música mais elaborada para esta seqüência, e apesar da orquestra soar melhor na maior parte do tempo, o todo não possui o frescor e a vitalidade do trabalho anterior. Se em alguns momentos The Search for Spock soa mais impressionante que The Wrath of Khan, há muitos outros que são, simplesmente, monótonos. O score é "requentado" - não houve a introdução de nenhum grande novo tema, e nem os apresentados no filme anterior foram significativamente alterados. A partir de "Prologue and Main Title" temos uma amostra do que virá, uma partitura cuja espinha dorsal é o tema místico composto para Spock no filme anterior. As longas e pretensamente majestosas versões desta composição, ouvidas principalmente na metade do álbum, quebram em muito o dinamismo do trabalho.

Já o tema Klingon introduzido por Horner em "Klingons" é uma inferior variação do composto por Jerry Goldsmith, basicamente um conjunto superficial de metais e percussão sem o impacto de seu equivalente de The Motion Picture. Mas certamente temos pontos positivos e deles faz parte "Stealing The Enterprise", faixa na qual temos os momentos mais vibrantes da partitura e que, de todo o score, considero  a única capaz de rivalizar com a trilha de Horner para The Wrath of Khan - apesar de, obviamente, boa parte dela ser baseada em material pré-existente. Iniciando com um tom otimista que marca a reunião dos protagonistas com vistas ao roubo da Enterprise da doca espacial, a faixa transita por momentos de suspense, pelo tema de Horner para a nave estelar e outros tantos nos quais a orquestra dá o melhor de sua interpretação. Até mesmo o "Blaster Beam", instrumento marcante da trilha de The Motion Picture e utilizado timidamente por Horner em The Wrath of Khan, é ouvido novamente mais ao seu final. Além disso, na trilha sonora Horner faz um melhor uso do tema de Alexander Courage criado para a Série Clássica da TV: dele ouvimos até mesmo um trecho inteiro, além da conhecida fanfarra.

O LP original da trilha foi lançado pela gravadora Capitol em 1984, e o CD chegou em 1990 pela GNP Crescendo. Esta edição em CD ainda está em catálogo, e repete exatamente o conteúdo do LP original, contendo inclusive a desnecessária e datada versão pop do tema principal.

CDs COMENTADOS