STAR TREK IV: THE VOYAGE HOME
Música composta e regida por Leonard Rosenman


Selo:
MCA
Catálogo:
MCAD-6195
Ano: 1990
Faixas:
1. Main Title
2. Whaler
3. Market Street - The Yellowjackets
4. Crash-Whale Fugue
5. Ballad of the Whale - The Yellowjackets
6. Gillian Seeks Kirk 
7. Chekov's Run 
8. Time Travel 
9. Hospital Chase 
10. Probe 
11. Home Again: End Credits 

Duração: 36:
10
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Jornada nas Estrelas IV: A Volta para Casa provavelmente é um dos filmes mais populares da conhecida série. Dirigido em 1986 por Leonard Nimoy (que já comandara o filme anterior), ele encerrou um ciclo iniciado em Jornada nas Estrelas II, que entre outras coisas envolve a morte do Sr. Spock (o próprio Nimoy), a destruição da nave estelar Enterprise e a volta de Spock ao mundo dos vivos. Diferentemente dos 2 filmes que o antecederam, Jornada nas Estrelas IV, apesar de envolver a potencial destruição da Terra por uma sonda alienígena, possui uma trama mais leve e bem-humorada. O Capitão Kirk (William Shatner) e seus comandados retornam à Terra do final do século XX, a fim de levar para o futuro um casal de baleias jubartes (extintas no século XXIII), a única espécie capaz de se comunicar com a sonda e interromper sua ação destruidora. As situações engraçadas decorrem principalmente das tentativas de Kirk & cia. passarem despercebidos na Los Angeles contemporânea.

Se tematicamente o filme é um dos mais originais da franquia, musicalmente ele também possui suas peculiaridades. Até então, a série havia tido trilhas compostas por Jerry Goldsmith (I) e James Horner (II e III), e pelo menos duas delas foram realmente muito boas. Nimoy, seja por querer inovar ou porque não houve acerto com os outros compositores, contratou o veterano Leonard Rosenman para encarregar-se da música. Rosenman já havia criado algumas interessantes partituras atonais para filmes de ficção-científica, como Viagem Fantástica e dois longas da cinessérie O Planeta dos Macacos. Aqui ele optou por um estilo mais tradicional e melódico, porém mesmo assim acabou compondo o score mais atípico da série. A verdade é que a música de The Voyage Home até que se adapta bem ao filme, mas decepciona em disco. Como esta trilha foi indicada para o Oscar é um mistério - foi mais uma daquelas indicações estranhas, ainda mais se considerarmos que nenhuma das trilhas de Jornada nas Estrelas subseqüentes (e superiores) mereceram esta distinção.

É aceitável que a música do quarto exemplar da franquia fosse diferente, dada a natureza mais leve e cômica do filme. Mas isto não justifica o enorme desvio que a trilha de Rosenman tomou, já que não apresenta qualquer momento épico ou clima semelhante ao da música que ouvimos nos outros filmes - há uma "falta de espírito" que é crucial para avaliarmos este trabalho. A música é otimista demais, deslocada e orquestralmente desinteressante. Mesmo o tema de Alexander Courage, que poderia remediar a situação, é usado apenas um par de vezes. A melhor delas sem dúvida é ao final ("Home again/End Credits"), quando a tripulação "volta para casa" - ou seja, a uma nova Enterprise, a NCC-1701A. E justiça seja feita, para mim é uma das melhores utilizações do tema de Courage (não apenas da conhecida fanfarra) no cinema. De um modo geral a orquestra não fornece uma performance que empolgue, soando em alguns momentos mais como uma banda marcial, e o "Main Title" de Rosenman parece feito para um documentário do Discovery Channel sobre baleias.

 Ouvindo a partitura, esta não é capaz de transmitir um sentido de ameaça latente, ou até mesmo da urgência que a tripulação da Enterprise tem em cumprir a missão - afinal, de seu sucesso depende o destino da Terra. Falta ação nas "músicas de ação" de Rosenman, e seu uso de ritmos russos na faixa de Chekov, que busca tornar engraçada uma situação que termina de modo um tanto trágico, é tolo. Interessante também notar que duas faixas do grupo "The Yellowjackets", utilizadas para exemplificar, com ritmos pop/jazz a cultura dos anos 80, estendem-se por quase 10 minutos em um álbum com apenas 36 minutos de duração! Sem dúvida alguma, ao compararmos o universo musical da série no cinema, antes e depois de Jornada nas Estrelas IV, constatamos que esta é sua mais fraca trilha sonora. Ainda bem que, um par de anos mais tarde, William Shatner telefonou para Goldsmith e recolocou (pelo menos musicalmente) as coisas no lugar.

CDs COMENTADOS