STAR TREK: INSURRECTION
Música composta e regida por
Jerry Goldsmith

Selo:
GNP Crescendo
Catálogo:
GNPD 8059
Ano: 1998

Faixas:
1. Ba'Ku Village
2. In Custody
3. Childrens' Story
4. Not Functioning
5. New Sight
6. The Drones Attack
7. The Riker Maneuver
8. The Same Race
9. No Threat
10. The Healing Process
11. End Credits

Duração: 42:49
Cotação:


Comentário de
J
orge Saldanha

 

Este nono exemplar da série marcou mais um trabalho (o penúltimo) de Jerry Goldsmith para Jornada nas Estrelas. Goldsmith é o mais prolífico compositor da franquia, tendo também criado as trilhas de Star Trek: The Motion Picture, Star Trek V: The Final Frontier, Star Trek: First Contact, do posterior Star Trek: Nemesis e dos temas das séries de TV Star Trek: The Next Generation (que na realidade é uma combinação da fanfarra do tema da Série Original de Alexander Courage com o tema de Goldsmith para The Motion Picture) e Star Trek: Voyager.

O filme anterior, Primeiro Contato, é considerado o melhor protagonizado pela tripulação da Nova Geração, e este Insurreição foi uma espécie de ducha de água fria na cabeça dos fãs. No lugar dos formidáveis vilões Borg, entram em cena os bisonhos Sona'a, aliens colaboradores da Federação cujos corpos estão se deteriorando. Para que possam sobreviver, os Sona'a pretendem ocupar o planeta dos pacíficos Ba'Kus, o que lhes garantiria longevidade infinita. A fim de proteger os indefesos Ba'Kus, o capitão Picard (Patrick Stewart) e a tripulação da Enterprise se rebela contra as ordens da Federação.

Mais uma vez dirigido por Jonathan Frakes (o comandante Riker), o filme tem, além de vilões fracos, roteiro medíocre, efeitos visuais irregulares e uma trama cuja maior novidade foi dar para Picard um interesse romântico. Contudo, a única cena de beijo do pobre capitão foi cortada, e o resultado final, similar a um episódio longo não muito memorável da série de TV, marcou o início do desgaste da franquia. Em suma, Jornada nas Estrelas: Insurreição, foi uma decepção.

As fraquezas do filme certamente se refletiram no score de Goldsmith, que produziu um trabalho não mais que burocrático, pouco inspirado. De fato, considero esta a trilha sonora mais fraca do falecido maestro para a franquia. Contudo, tratando-se de Jerry Goldsmith, se procurarmos sempre encontraremos algo de valia em suas partituras, por mais fracas que sejam (aliás, nesta categoria existem muito poucas). Neste trabalho, o ponto alto é o pastoral tema de abertura, uma espécie de canção de ninar representando o povo Ba'Ku que dá o tom do score, em linhas gerais mais romântico que os outros escritos pelo compositor para Jornada nas Estrelas (de modo a refletir o interesse romântico de Picard e a paisagem idílica do planeta).

Goldsmith utiliza seu conhecido tema de The Motion Picture nos créditos finais de Insurrection, novamente em conjunção com o tema da Série Original composto por Courage (que trabalhou em parceria com Goldsmitn, na orquestração de várias de suas trilhas). A versão em CD, lançamento da GNP Crescendo, é mais curta que a de First Contact (do mesmo selo), e não possui seção multimídia como aquela. Em suma, mesmo tendo méritos este é o trabalho mais fraco de Goldsmith para a série, ficando no mesmo nível de The Search for Spock, de James Horner.

CDs COMENTADOS