THE VILLAGE
Música composta e regida por
James Newton Howard

Selo:
Hollywood Records
Catálogo:
2061-62464-2
Ano: 2004

Faixas:
1. Noah Visits
2. What Are You Asking Me?
3. Bad Color 
4. Those We Don't Speak Of  
5. Will You Help Me? 
6. I Cannot See His Color
7. Rituals 
8. Gravel Road 
9. Race to Resting Rock 
10. Forbidden Line 
11. Vote 
12. It Is Not Real 
13. Shed Not to Be Used 

Duração: 42:24
Cotação:


Comentário de
Jorge Luis Viera

 

Estará o diretor hindú Manoj Night Shyamalan perdendo o seu toque mestre? A primeira semana de A Vila em termos de bilheteria foi excelente, mas nas seguintes decaiu vertiginosamente. Os comentários indicavam tanto desconcerto como desilusão e rejeição ao filme. Se o filme anterior, Sinais, é transparente ideologicamente e em sua resolução, A Vila é o outro lado da mesma moeda. Trata-se de uma obra esquiva, talvez porque seja um "filme de grupo", já que não possui um protagonista definido, mas sim é toda uma comunidade norte-americana, ambientada no final do século XIX, que sofre a ameaça. Segundo a lenda, nos bosques que cercam esta aldeia há uma raça de criaturas terríveis com as quais os anciãos, o Conselho que governa o povoado, fizeram uma trégua: os humanos não cruzam o bosque e os monstros os deixam em paz. Estes anciãos são líderes que estão dispostos a qualquer coisa para conservar a harmonia tão duramente conquistada, e não hesitarão em estreitar  ainda mais sua visão para manter estas condições, obtidas através do medo, da ignorância e do preconceito.

Mesmo assim, The Village, como o resto de sua filmografia, repete alguns dos temas do diretor. Fala sobre o poder do amor, a necessidade de enfrentar nossos medos, a dificultade para expressar nossos sentimentos, as conflituadas relações entre jovens e adultos, as perturbações que produzem aqueles segredos do passado que na verdade estão à nossa vista, a fé ou a falta dela e a tendência a nos isolarnos dos outros. Também, The Village mostra uma dimensão política mais que interessante. O filme funciona como uma metáfora sobre as formas de ver o mundo e o progressivo isolamento dos Estados Unidos. A ameaça (vermelha, para ser mais claro), a instável trégua e o Mal que vem de fora convidam a repensar esses elementos. O que lhe agrega uma visão sobre a comunidade que termina sendo muito menos idílica do que aparenta.

E neste filme muito criticado e nada exitoso, James Newton Howard outra vez cumpre à perfeição com o que foi solicitado pelo diretor, complementando-o de um modo surpreendente e transmitindo, eficazmente, cada um dos seus climas. Desde a terna descrição da aldeia nas faixas "Noah Visits" e "What Are You Asking Me?" (e também em parte de "The Bad Color"), ou a aterradora presença dos inomináveis em "Those We Don't Speak Of", "The Forbidden Line" e "It Is Not Real", até os estados de ânimo dos protagonistas no restante dos temas. E atenção: não busquem, neste, paralelos com outros trabalhos da dupla, porque a sonoridade de The Village em nada se parece com eles. O que, neste caso, é uma grande virtude, uma vez que trata-se de uma séria intenção de inovar temática e musicalmente.

Também deve ser destacada a contribuição da excelente violinista Hilary Hahn, que com sua excepcional execução, converte-se por vezes na protagonista tanto do score como do filme. Seu trabalho agradou tanto ao diretor de Corpo Fechado que seu nome é o primeiro a surgir nos créditos finais, como forma de valorizar o seu desempenho. A Vila não é um álbum para qualquer colecionador. Para apreciá-lo em sua real magnitude há que se ter uma predisposição especial e um tanto de mente aberta. Tal como o filme, esta trilha sonora repete pontualmente seus acertos e virtudes. O que ratifica uma vez mais o binômio Night Shyamalan / Newton Howard como um dos mais interessantes da atualidade.

CDs COMENTADOS