TOMB RAIDER
Vários


Selo:
Elektra/Warner
Catálogo:
755962669-2
Ano: 2001

Faixas:
1. Elevation (Tomb Raider Mix) – U2
2. Deep – Nine Inch Nails
3. Galaxy Bounce – The Chemical Brothers
4. Get Ur Freak On – Missy Elliot (featuring Nelly Furtado)
5. Speedballin’- Outkast
6. Ain’t Never Learned – Moby
7. The Revolution – BT
8. Terra Firma (Lara’s Mix) – Delerium (featuring Aude)
9. Where’s Your Head At Basement Jaxx
10. Illuminati – Fatboy Slim (featuring Bootsy Collins)
11. Absurd (Whitewash Edit) – Fluke
12. Song of Life – Leftfield
13. Edge Hill – Groove Armada
14. Satellite – Bosco
15. Devil’s Nightmare – Oxide & Neutrino
16. In Control – Die Toten Hosen

Duração: 73:04
Cotação:


Comentário de
Alex Oliveira

 

Em 2001 fomos finalmente brindados por uma das adaptações para a telona mais esperadas pelos gamers: Tomb Raider. O jogo protagonizado por Lara Croft já era um sucesso desde sua estréia nos games (96) e quando este filme chegou às telonas, o “Império Tomb Raider” já estava consolidado. O primeiro impasse foi escolher quem interpretaria a protagonista, e nomes como o de Sandra Bullock, Genna Davis e, se não me engano, até o de Julia Roberts foram cotados. Felizmente nenhuma destas estrelas foi a felizarda, e a recém oscarizada e bela Angelina Jolie levou o papel. Depois partiram para o diretor, o fator de menor importância neste tipo de produção. Tiveram a brilhante idéia de contratar o péssimo Jan de Bont, mas como os céus também esperavam por esse filme, o ex-fotógrafo estava concentrado em sua mais nova aberração, A Casa Amaldiçoada, e não pôde aceitar. O que fizeram então? Chamaram mais uma cria do produtor Jerry Bruckheimer, Simon West (Con Air).

O mais fácil porém foi escolher o músico para a trilha incidental e é óbvio que ele estaria lá só para fazer um score que não seria utilizado, pois algo bem maior já estava sendo bolado. Contrataram e despediram o finado Michael Kamen para depois chamarem o inexpressivo Graeme Revell. O score de Graeme, bacana, também comentado neste site, foi mutilado na projeção e finalmente chego na razão desta matéria: este CD (music from motion picture) de Tomb Raider é perfeito, sendo uma das melhores compilações jamais realizadas para um filme. Perdoem-me pela afirmação clichê mas é a realidade! Não sei o que Simon West aprontou, mas ele conseguiu reunir os maiores nomes da música eletrônica e do rock para um álbum que vale cada minuto perdido em sua audição.

Começamos com "Elevation" do U2 e já percebemos algo diferente. A banda que nos anos anteriores flertava com o experimentalismo e com a eletrônica parecia voltar as origens com o rock sem burocracia de "Elevation". A música exaltando os lábios de Croft (A corner of your lips) é pura doideira! O rock continua com a pancada "Deep" do Nine Inch Nails e depois é a vez da dupla Chemical Brothers abalar as estruturas com a funk "Galaxy Bounce", música esta composta especialmente para o filme. A rapper Missy Elliot vem acompanhada da portuguesa Nelly Furtado para agitar com "Get Ur Freak On", hit de Missy numa roupagem irresistível. Galera, é inacreditável! Mesmo quem não gosta de música eletrônica não consegue ficar parado com essa música. Logo após vem os caras do Outkast (mais conhecidos agora no país pela grudenta Hey Ya!) e sua "Speedballin" é marcada pela irreverência nos versos:

"Livin by the grace of God
At the pace of the Devil life is hard, we speedballin/
My God, my heart, my start, my saviour, my soul
My end, my friend, my sin now when can I go?
"

"Ain’t Never Learned" consegue um feito inédito: se destacar num álbum onde todas as músicas batalham pela sua predileção. Mas não é para menos, a música é criação do gênio da eletrônica, o DJ Moby. Fantástica, sombria, a música conta com samplers geniais e assim como "Galaxy Bounce" também foi composta especialmente para as aventuras de Lara na telona. Seguem "The Revolution" (BT) e sua previsão apocalíptica do futuro, "Terra Firma" do Delerium (grupo com o som parecido do Enigma, new age) para culminar na eletrizante "Where’s Your Head At", do Basement Jaxx. Aqui recomendo o clipe que é um exemplo de boa direção e humor. Fatboy Slim e o baixista Bootsy Collins derrubam a casa para apresentar a seita de fanáticos que perseguem Lara. "Illuminatti" é uma música doida e barulhenta, perfeita para quando você quer atormentar aquele seu vizinho insuportável. Absurdo é "Absurd" e suas referencias ao mundo fantástico, King Kong, Spiderman, Snoopy, Capitão Kirk... todos em situações bizarras, combinando bem com o clima de fábula que é o universo de Lara.

"Song of Life" do Leftifeld é perfeita para as encrencas que a arqueóloga enfrenta no Camboja. Ela começa misteriosa com batidas nativas e atinge o extremo numa ensurdecedora batida dance. Lady Croft agradece! O duo Groove Armada tem o mérito de apresentar a melhor canção do álbum: "Edge Hill" é uma balada eletrônica (também conhecida como lounge) onde em seus 7:00 minutos apresenta uma melodia suave (o arranjo de cordas no meio da música é belíssimo). O Ministério da Boa Vizinha adverte: a partir de hoje é permitido ouvir "Satellite" no volume máximo a partir das 22 horas. Etâ música boa! A festa termina com a estranha "Devil’s Nightmare" (Oxide) e o rock "In Control" do Die Toten Hosen. Encerrando, se você curte a boa música eletrônica (ao contrário das bobagens que toca no rádio) não perca tempo e adquira este CD. Se não gosta do gênero a aquisição também é obrigatória: você irá se orgulhar de ter a melhor trilha compilada já feita para um filme. Tomb Raider pode ser um filme mediano, mas sua trilha certamente não o é.

CDs COMENTADOS