TRANSFORMERS (SCORE)
Música composta por Steve Jablonsky

Selo: Warner Bros
Catálogo: WEA 298812
Lançamento: 2007
Faixas

1. Autobots
2. Decepticons
3. All Spark
4. Deciphering The Signal
5. Frenzy
6. Optimus
7. Bumblebee
8. Soccent Attack
9. Sam At The Lake
10. Scorponok
11. Cybertron
12. Arrival To Earth
13. Witwicky
14. Downtown Battle
15. Sector 7
16. Bumblebee Captured
17. You're A Soldier Now
18. Sam On The Roof
19. Optimus vs. Megatron
20. No Sacrifice, No Victory


Duração: 59:56
Cotação:


Comentário de
Tom Hoover

 

Transformers, o score, vinha sendo requisitado desde que o filme de Michael Bay foi lançado no verão de 2007. Os interessados eram fãs da franquia que desejavam adicionar a trilha incidental à sua coleção, enquanto outros eram colecionadores de trilhas sonoras que queriam avaliar o score em separado. O filme em si deve ter sido um pesadelo para o compositor Steve Jablonsky, já que a música deveria competir com os barulhentos efeitos sonoros de Bay. Pessoalmente, a única seqüência musical que retive após assistir ao filme foi a chegada dos Autobots à Terra, mas agora este CD contendo apenas a partitura fornece uma representação bem melhor do trabalho de Jablonsky.

O lançamento deste álbum ocorreu uma semana antes da data de chegada do DVD. Embora isso possa parecer uma boa estratégia de marketing, é possível que o tempo transcorrido tenha sido necessário para rearranjar o material para uma melhor apresentação em disco. E mais, se você reparar na embalagem do CD, há indicações de que muitas das faixas não obedecem à ordem em que foram ouvidas no filme. Como um veterano ouvinte de música de cinema, aceito isso de bom grado. Eu acho mesmo que a maioria dos scores lançados deveriam ser organizados para privilegiar uma melhor experiência auditiva, ao invés de seguir a trajetória linear de um filme.

O álbum inicia com pseudo-suítes representando Autobots e Decepticons, em suas duas primeiras faixas. Ambas são apreciáveis por diferentes razões, a principal sendo a separação de heróis e vilões em termos musicais. A composição dos Autobots é mais grandiosa e heróica, enquanto a música dos Decepticons é apropriadamente ameaçadora e má. O uso de sinistras vozes eletrônicas dá um toque especial à última. Prosseguindo em um belo padrão temático, a terceira faixa traz a música para 'All Spark', a fonte de energia que causa a batalha dos Transformers na Terra. Esta também é uma ótima composição, que traz em si um senso de deslumbramento. Em sua essência, a música representa a culminação da batalha épica. É desnecessário dizer que, após estas primeiras três faixas, o score está pronto para um início retumbante.

Quanto mais avanço na partitura, mais as ligações temáticas entre personagens e segmentos emergem. Esta ligação foi impossível de detectar no filme devido aos efeitos sonoros e o modo como as faixas foram editadas. Por exemplo, os temas melódicos, heróicos dos Autobots são ouvidos mais claramente aqui. Também é interessante ouvir como certos temas são referenciados ao longo do caminho. E no que se refere a destaques, a faixa 12 ("Arrival to Earth") é simplesmente espetacular, sendo claramente um dos pontos altos do álbum. Esta é a faixa da qual me lembrava do filme, e suspeito que era atrás dela que os fãs do score estavam desde que o filme estreou. A outra peça efetiva é o tema do próprio Optimus, que oferece tons amigáveis em sua melodia. Ela transmite tanto um sentimento de poder como de proteção, a mistura exata para o líder dos Autobots.

Considerando que este é um filme sobre robôs gigantes, também há segmentos de música que basicamente soam como efeitos sonoros para representar estas criações. Antes que isso o apavore, saiba que o modo como esses efeitos são utilizados é bem interessante, tornando-os às vezes arrepiantes. Para imaginar uma força maligna vinda das profundezas do espaço, diria que este é um elemento necessário para se ter no fundo musical. Como sempre, quando usados em sincronia com o filme e a música, os elementos eletrônicos são uma presença bem-vinda.

Agora que o tom geral da minha resenha lhe deu a indicação de que eu gostei muito desta trilha sonora, há alguns aspectos de natureza mais crítica que eu gostaria de destacar. Em primeiro lugar, parte da música me é parecida com a de
King Arthur (Zimmer, 2004), o que me faz concluir que Jablonsky deve ter tido um papel significativo também naquele score. Em segundo, e isto faz parte da geração na qual vivemos, a música tem um som "zimmeresco" bem distinto, que não pode deixar de ser notado. Verdade, Jablonsky usa referências intencionais, mas às vezes nos filmes que apreciamos é necessária uma presença mais original no sound design e interpretação. Por exemplo, este precisaria de um hino a ele associado, um tema arrojado e memorável. Até mesmo um toque do tema do longa de animação de 1986, ou da canção tema original da franquia, seria uma valiosa adição. Em troca, recebemos fac-símiles aproximados de temas memoráveis, que apesar de interessantes, evitam que o score receba uma cotação maior.

Em suma, este score oferece praticamente uma hora de entretenimento de ação. É uma trilha original que pode ser apreciada tanto por fãs da franquia como por colecionadores de scores, o que é um resultado positivo. Enquanto o julgamento do tempo determinará sua durabilidade, desde já percebemos qualidades positivas que tornam impossível ignorá-la. Portanto, apóie o blockbuster e não deixe esta passar em branco!

CDs COMENTADOS