TRUE BLOOD (SCORE)
Música composta por Nathan Barr

Selo: Varèse Sarabande
Catálogo: 302 066 984 2
Lançamento: 2009
Faixas

1. Take Me Home (Vocal by Lisbeth Scott)
2. Hairclip
3. Bill's Lament
4. Gran's Story
5. Bill's Entrance
6. First Taste
7. Tara in the Pool
8. Tripping
9. Tara and Mother
10. Grieve to Grave to Groove
11. The Tribunal
12. Amy's Goodbye
13. Bill and Sookie Together
14. Priapism
15. More Than You Can Imagine
16. The Cabin
17. The Funeral
18. Sancto Erico (Vocals by Lisbeth Scott & Nathan Barr)
19. Bill and Sookie's Reunion
20. Jason and Amy
21. Love Theme (Piano by Lisbeth Scott)


Duração: 44:52
Cotação:


Comentário de
Jorge Saldanha

 
Se você esteve em coma durante os últimos dois anos, deixe-me dar algumas informações sobre True Blood, outra aclamada série da HBO. Nela, graças à invenção de sangue sintético, os seres humanos e os ex-párias vampiros tornaram-se concidadãos. Em Bon Temps, Louisiana, vive Sookie Stackhouse (Anna Paquin), uma jovem garçonete telepática. Ela mesma uma segregada, se apaixona pelo vampiro Bill Compton (Stephen Moyer), e este é apenas o começo de uma trama cheia de mistério, romance, terror, sexo, fantasia, drogas, violência e humor.

Tenho certeza de que quando alguém fala sobre a música da série, a primeira coisa que vem à mente do espectador é a cativante canção tema "Bad Things" interpretada por Jace Everett. No entanto, o cimento que une todos os elementos de True Blood é o score criado por Nathan Barr. Trabalhando em seu estúdio caseiro em Topanga Canyon, Barr escreveu, arranjou e interpretou a maior parte de sua música. A trilha original da primeira temporada de True Blood gira em torno de um pequeno conjunto de instrumentos acústicos - violoncelo, violão e piano -, e há um vibe único nos temas de Barr, que se encaixa perfeitamente com a ambientação do programa e seu desenvolvimento.

Alguns arranjos inesperados e complexos para o pequeno conjunto de instrumentos, tocados por vezes de forma despretensiosa mas ainda calorosa, resultam em melodias maravilhosamente requintadas. Às vezes, romântica, gótica, há leveza e delicadeza suficiente nessa música para ajudar a nos conectarmos com os personagens memoráveis da série. A trilha toda é tão boa que seria injusto apontar seus destaques, uma vez que mesmo as faixas menos reconhecíveis são muito boas.

Não obstante, os fãs do programa reconhecerão facilmente os principais temas e faixas do álbum. "Hairclip", "First Taste", "Bill and Sookie Together" e "Love Theme" trazem o característico tema de amor de Bill e Sookie, enquanto "Tripping" e "Amy's Goodbye" contem o motivo da droga V, bem como o tema de Jason e Amy também ouvido em "Jason and Amy". Entre outras faixas reconhecíveis do álbum temos a primeira, "Take Me Home", que é a versão vocal de "The Funeral" e que ouvimos na emotiva cena em que Sookie come a torta de sua avó falecida.

 

Barr e Scott interpretam "Take Me Home"

Falando sobre "Take Me Home", uma das grandes qualidades do score de Barr é a colaboração de Lisbeth Scott, a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente em 2007 no Música Em Cena, o encontro da música de cinema que aconteceu no Rio de Janeiro. Scott é uma mulher linda e também um grande pianista, com uma voz incrível. Na trilha de True Blood ela canta a balada "Take Me Home", toca o piano na última faixa "Love Theme", e faz um dueto com Barr em "Sancto Erico". Indiscutivelmente Scott dá a este trabalho um toque sensível e suave, que faz com que ele soe ainda melhor.

Eu recomendo que você ouça com atenção os 45 minutos deste agradável CD da Varèse Sarabande. Palmas para Barr, que continuou a compor muito bem para a segunda temporada do seriado. Portanto, é seguro afirmar que teremos outro álbum com scores de True Blood em um futuro próximo.

CDs COMENTADOS