AKIRA – EDIÇÃO ESPECIAL 20 ANOS WIDESCREEN
Direção: Katsuhiro Otomo
Elenco:
Mitsuo Iwara, Nozomu Sasaki, Mami Koyama, Taro Ishida, Jimmy Flanders, Stanley Gurd Jr., Barbara Larsen, Lewis Lemay, Drew Thomas
Distribuidora: Focus
Duração: 124 min.

Região: 0

Lançamento: 23/04/2008

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

SINOPSE
2019 – 30 anos após a 3ª Guerra Mundial. Na cidade de Neo-Tóquio, durante uma disputa entre duas gangues de motoqueiros, Tetsuo atropela uma criança prematuramente envelhecida, que escapara de um programa governamental de investigação psíquica. Os dois são levados pelos membros desse programa, que realizam as mais diversas experiências em Tetsuo, despertando nele poderes até então latentes. Querendo descobrir a verdadeira natureza de seus poderes, Tetsuo foge e resolve procurar a primeira cobaia do experimento – Akira.

COMENTÁRIOS
Meus contatos com os animes começaram há muito tempo, ainda nos anos 1960, através de séries como Astro Boy e Speed Racer. Não posso dizer que sou ou tenha sido um grande fã do gênero porque, na época, via praticamente tudo que passava na TV, seja em desenho ou live action. Depois de adulto só muito tempo depois, com a chegada do home video, é que retomei algum contato com o gênero, especialmente alguns longas-metragens relevantes, como Ghost in the Shell e este Akira – considerado com justiça um dos maiores trabalhos da era pré-digital do anime, se não a maior. Tanto que a obra de Katsuhiro Otomo influenciou enormemente a forma como as histórias passaram a ser desenvolvidas, tanto visual como narrativamente.

Como não raro acontece no mundo anime, Akira foi baseado em um mangá (graphic novel), no caso também criado por Otomo, que explorava a obsessão do Homem em criar armas com a capacidade de destruir a própria Terra. A HQ foi publicada inicialmente em tiras em 1982, em breve conquistando um leal séqüito de admiradores japoneses. Katsuhiro Otomo continuou a trabalhar como desenhista, e adicionalmente aventurou-se na animação, realizando uma série de curtas e comerciais ao longo da década. Mas nunca se afastou de sua obra preferida, e em 1987 teve a oportunidade de produzir uma versão para o cinema de sua história. Apesar de, na época, os computadores já estarem começando a ser utilizados em desenhos animados, nas mais de duas horas de Akira Otomo procurou manter-se fiel às técnicas mais tradicionais: cada quadro de imagem foi desenhado e pintado em células por uma equipe de animadores, e depois fotografados em seqüência para criar o filme final. A computação é utilizada apenas em uma ou duas seqüências.

O longa foi lançado no Japão em 1988, com grande sucesso – em que pese os admiradores do mangá acharem que a história deveria ter sido adaptada em mais de um filme. No ano seguinte Akira teve lançamento internacional, e com sua detalhada e colorida animação, trilha sonora dramática, personagens memoráveis e uma trama intensamente existencial, mostrou ao mundo que o trabalho único dos artistas da animação japonesa poderia extrapolar as limitações da tela da TV, e agradar inclusive ao público adulto. E seu impacto no gênero foi considerável: elementos de Akira podem ser percebidos em praticamente todos os animes e games sci fi produzidos no Japão a partir de seu lançamento.

DVD
A distribuidora Focus deve ser parabenizada por disponibilizar, em nosso mercado, uma edição desta obra essencial do anime similar à lançada no exterior. Para os fãs, há uma lata exclusiva, contendo dois DVDs com versões remasterizadas fullscreen (113 min.) e widescreen (esta, 11 min. mais longa) de Akira, e vários extras. Além dos discos a lata contém uma camiseta, cards e pôster de colecionador. Esta resenha se refere ao disco da versão widescreen que recebemos para avaliação, que também é vendido em separado.

A transferência com vídeo widescreen anamórfico 1.85:1 é resultado de um cuidadoso processo de remasterização e restauração que, quadro a quadro, eliminou imperfeições e sujeiras da master. Aparentemente recebemos aqui uma cópia digital de segunda geração, uma vez que a impressão que temos ao assistir este DVD é de que houve alguma perda de resolução. As cores são vivas e os pretos sólidos, mas eventualmente nota-se o uso de filtro para aumentar a nitidez da imagem, o que realça alguns problemas de compressão. O áudio em inglês Dolby Digital 5.1 destaca os efeitos sonoros e a interessante trilha musical de Shoji Yamashiro. A mixagem traz graves consistentes, e os canais surround são muito utilizados. O áudio original em japonês Dolby Digital 2.0 é bom, mas obviamente não tão potente. Como eu gosto de assistir aos filmes em seu idioma original, seja ele qual for, é uma pena que a faixa em japonês também não seja multicanal. De qualquer forma, a dublagem em inglês está muito bem interpretada, algo raro em animes. Adicionalmente há a opção de áudio português 2.0, que sugiro seja esquecida a menos que você goste das atuais dublagens nacionais – o que não é o meu caso. Detalhe: a seleção do idioma ou legendas (em português ou inglês) é exclusivamente via menu, não é possível fazê-la pelo controle remoto. E a cada alteração, sempre que entrar em "Filme" no menu do DVD, você é obrigado a assistir uma seqüência de quatro (!) comerciais anti-pirataria da UBV. Só é possível ter acesso direto à animação por intermédio da "Seleção de Cenas".

EXTRAS
Este DVD da versão widescreen de Akira traz extras bem interessantes, mas infelizmente nenhum featurette ou entrevista – reservados para o disco da versão fullscreen exclusiva da lata. Eis o que temos aqui, além de trailers de outros lançamentos da distribuidora:

  • Trailers (4:53) – São dois teasers, dois trailers de cinema e um comercial de TV de Akira, com legendas em português;

  • Fotos de Produção – Impressionante coleção de mais de 4.500 imagens de produção (storyboards) e divulgação, divididas em várias seções, acompanhadas de textos em português;

  • Glossário – Com mais de 100 imagens e texto em português, é possível navegar pelo glossário de A a Z pelas setas no menu ou pelas letras do alfabeto, também mostradas no menu.

Se você realmente é fã provavelmente investirá na lata de Akira, que no disco com a versão fullscreen inclui, entre outros ótimos extras, making of da produção, entrevistas com o diretor e restauradores de vídeo e um especial sobre as músicas da trilha sonora – tudo com legendas em português.

MENUS
Os menus em português são animados, tendo ao fundo cenas do anime e trechos de sua trilha musical.

DVDs COMENTADOS