ALIENS VS. PREDADOR 2 – VERSÃO ESTENDIDA
Direção: Colin Strause, Greg Strause
Elenco:
Steven Pasquale, Reiko Aylesworth, John Ortiz, Johnny Lewis, Ariel Gade, Kristen Hager
Distribuidora: Fox
Duração: 101 min.

Região: 1, 4

Lançamento: 27/08/2008

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

SINOPSE
Quando um horrendo "PredAlien" cai com sua espaçonave numa pequena cidade do Colorado, matando todos que encontra e produzindo um número incontável de filhotes, um Predador solitário chega para "limpar" a infestação. Logo irrompe uma batalha feroz, e centenas de habitantes ficam presos em meio ao fogo cruzado. Enquanto o embate entre as criaturas do espaço se desenrola, um punhado de sobreviventes humanos tenta uma fuga desesperada, mas o governo dos EUA pode estar preparando seu próprio plano mortal.

COMENTÁRIOS
Em 2004, o crossover que já havia acontecido em HQs e games passou para a tela grande, com o lançamento de Alien Vs. Predador. O resultado, para os fãs das duas franquias da Fox, foi controverso. O fato é que o filme não chegou a ser tão ruim, mas por outro lado deixou a desejar, como aliás é comum nas realizações do diretor Paul W. S. Anderson (Mortal Kombat, Resident Evil). Para começar, aqueles que seriam os pontos altos do filme - os confrontos entre Predadores e Aliens - foram poucos e a maioria não empolgou. Criou uma polêmica ao mostrar no final o nascimento, em plena nave dos Predadores, de um "PredAlien" (o que seria improvável, já que os Predadores possuem a tecnologia para detectar a contaminação do companheiro morto por um embrião Alien). Além disso, para um filme envolvendo dois dos monstros mais sanguinários do cinema, o nível de violência foi baixo, indicando que ele foi direcionado para os mais jovens. Ainda assim o longa rendeu o suficiente para gerar uma continuação que chegou no final de 2007, este Aliens Vs. Predador 2 (Aliens Vs. Predator: Requiem), também conhecido como AVP 2.

Sai Anderson, entram na direção os irmãos Colin e Greg Strause, que são entendidos no crossover dos aliens da Fox, iniciado nos gibis. Pelo resultado, dá mesmo para notar que eles sabem o que alguém que vá ver este tipo de filme espera - e apesar da crítica em geral ter pulverizado o longa, é preciso reconhecer que eles se esforçaram neste sentido. Sabendo que Aliens e Predadores são os verdadeiros astros, os personagens humanos foram meramente rascunhados, sendo interpretados por atores e atrizes de segunda – muitos, coadjuvantes de séries de TV filmadas no Canadá, onde o filme também foi rodado. O rosto mais conhecido é de Reiko Aylesworth (de 24 Horas e esposa de Kiefer Sutherland), que aqui tem seus momentos de Ellen Ripley. A exemplo de tantos filmes B de FC e horror, a trama se desenrola numa pequena cidade do interior, cheia, portanto de vítimas em potencial. Tentaram fazer de um limão uma limonada, transformando o criticado "PredAlien" do filme anterior, agora em forma adulta, numa criatura realmente ameaçadora. E por fim, providenciaram mais carnificina e confrontos violentos entre os monstros - basicamente, na maior parte do tempo você verá Aliens matando humanos, o Predador enfrentando e matando Aliens e um grupo de pessoas tentando escapar da mortandade que acontece na cidade. No entanto, a maioria das cenas acontece numa escuridão atroz, onde é difícil de distinguir que criaturas estamos vendo.


É difícil de avaliar um filme como esse e recomendá-lo, mesmo para fãs de ficção científica e horror. Além de ter problemas de realização e os clichês habituais do gênero, ele possui cenas bem violentas e sádicas. Mesmo assim, não bate filmes doentios como Jogos Mortais, O Albergue, Turistas e similares. E em relação a eles possui uma vantagem - aquele ar dos antigos filmes B que não possui outra intenção que não a de fazer as pessoas pularem da cadeira com ação frenética e mortes sangrentas. Faltou só a nudez gratuita das atrizes, mas parece que o moderno moralismo americano continua aceitando melhor a visão de mutilações do que a de belos seios. No frigir dos ovos, fica difícil dizer qual dos dois AVP é o melhor (ou o menos ruim). Este aqui, pelo menos, não é um filme chato e com a pretensão de parecer algo melhor do que é. Além disso, os mais atentos perceberão que, durante o desenrolar da trama, várias cenas e a trilha sonora fazem referências aos filmes originais das duas franquias. Isso, de certo modo, serve mais para lamentarmos que as duas criaturas da Fox, que tiveram origens mais nobres (o Alien, principalmente), apenas tenham conseguido sobreviver neste tipo de filme mais rasteiro, com toneladas de sangue e quase zero de suspense.

DVD
Esta versão que a Fox lançou aqui em DVD de Aliens Vs. Predator 2 alegadamente é a estendida, que saiu nos EUA com um rótulo de Unrated (sem censura). Posso estar enganado, mas ela me parece exatamente a mesma que passou nos cinemas do Brasil. Provavelmente a Fox, como é comum, realizou uma montagem mais soft para o mercado norte-americano e a tal Unrated para o lançamento internacional, agregando aproximadamente oito minutos de cenas que desenvolvem um pouco mais os personagens e tornam algumas seqüências mais longas e sangrentas. Em qualquer hipótese, o filme usa e abusa de cenas muito escuras, seja para tentar aumentar o medo, seja para disfarçar os efeitos visuais. Apesar disso a transferência widescreen anamórfica no formato original 2.40:1 é muito boa, sem artefatos ou granulação dignos de nota, e nas cenas mais claras as cores são estáveis e vivas.

O áudio original em inglês Dolby Digital 5.1 é dinâmico e agressivo, especialmente nas cenas de ação, onde ouvimos e sentimos o impacto dos disparos das armas, tanto os clássicos guinchos dos Aliens como os diálogos soam sempre claros. A trilha musical de Brian Tyler é bem valorizada, e não há qualquer chiado ou ruído perceptível. Também há dublagens multicanal em português e espanhol, e as legendas estão disponíveis nos três idiomas. Como de hábito nos recentes lançamentos para venda direta na Fox, o DVD vem na famigerada embalagem Amaray Slim.

EXTRAS
Nos EUA, Aliens Vs. Predator 2 recebeu uma edição com vários featurettes de produção, cenas excluídas, imagens, trailers e comentários em áudio (abaixo comentados). No nosso DVD chegaram apenas estes últimos e, para variar, a Fox não se deu ao trabalho de legendá-los. O filme também foi lançado no Brasil em Blu-ray (pela duração, é a versão que passou nos cinemas estadunidenses), e o BD, além de trazer todos os extras que faltam, certamente possui imagem superior e áudio em inglês DTS HD 5.1. Pena que o preço seja indecente - R$ 119,00 para um Blu-ray nacional. Mesmo os fãs mais radicais dos monstros alienígenas, inclusive os que já aderiram ao formato de alta definição, dificilmente investirão num produto tão caro.

Comentários em Áudio - Há duas faixas de comentários disponíveis. A primeira traz os diretores Colin e Greg Strause e o produtor John Davis. Os irmãos comentam vários aspectos da produção, inclusive o elenco e as interpretações (como se isso fosse relevante para o filme). Também demonstram um grande conhecimento da série de quadrinhos Alien Vs. Predator, que teve grande influência no roteiro. O produtor Davis é uma figura meramente acessória, com comentários adicionais sobre as filmagens (feitas no Canadá). A segunda faixa de comentários traz Tom Woodruff Jr. (que há vários filmes veste a roupa do Alien) e seu colega Alec Gillis, ambos da Amalgamated Dynamics, a empresa responsável pelos efeitos das criaturas. Quem se interessa pelo assunto e entende inglês irá apreciar esses depoimentos.

MENUS

DVDs COMENTADOS