BLADE, O CAÇADOR DE VAMPIROS
Direção: Stephen Norrington
Elenco:
Wesley Snipes, Stephen Dorff, Kris Kristofferson
Distribuidora: Warner / New Line
Região: 4
Lançamento: 2001

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

Pelo menos até o lançamento de X-Men e de Homem-Aranha, Blade era a mais bem sucedida adaptação de um personagem da Marvel Comics para o cinema. Sem dúvida, seu lançamento, em 1998, foi um alívio para aqueles que, depois do hediondo Batman & Robin de Joel Schumacher, achavam que nunca mais um herói de HQ iria surgir na tela grande. Blade, além de ser fiel ao personagem, é uma feliz combinação de vários elementos: terror e fantasia, ação e kung-fu. Na fita, acompanhamos Blade (Wesley Snipes), um sujeito implacável que vive apenas para eliminar os vampiros que vivem infiltrados na sociedade. Mestre em artes marciais, ele utiliza como instrumentos de exterminação sua espada de prata e um poderoso arsenal de armas, que disparam balas e dardos igualmente de prata. No caminho do herói surge uma horda de sugadores de sangue comandada por Deacon Frost (Stephen Dorff), um não-puro (já que nasceu humano) que acredita que o mundo deve ser governado pelos vampiros, e que a raça humana nada mais é que gado - fonte de alimento. Frost, para fazer valer seu ponto de vista, começa a eliminar os outros líderes das castas de vampiros, e em seus planos de conquista, planeja utilizar Blade. O nosso caçador, por uma ironia do destino, é meio-vampiro, já que sua mãe foi mordida por um quando ainda estava grávida. Por isso, tem de tomar um soro especial, que elimina a sua necessidade de beber sangue.

Snipes, em grande atuação, parece que nasceu para interpretar o personagem. Durante o filme, nas cenas de ação, ele demonstra uma agilidade e uma técnica surpreendentes, dispensando muitas vezes o dublê. Dorff, apesar de sua aparência um tanto frágil para o papel, acaba se revelando um vilão à altura do herói. E o veterano Kris Kristofferson está muito bem no papel de Whistler, o mentor e amigo de Blade. Mas o filme torna-se bem sucedido graças, principalmente, ao trabalho do diretor Stephen Norrington e do roteirista David S. Goyer, que provaram ser possível levar, com verossimilhança, personagens dos quadrinhos para as telas. Assim, Blade conquista a platéia e se impõe já a partir de sua primeira aparição, uma espetacular seqüência de ação em uma danceteria cheia de vampiros (e que conta com uma rápida participação da ex-musa pornô Tracy Lords). Deste ponto em diante, você estará imerso no mundo de Blade, em sua incansável luta contra as criaturas da noite.

O DVD da Warner apresenta o filme em formato widescreen com áudio Dolby Digital 5.1, e praticamente reproduz o lançamento original da New Line, possuindo muitos extras de interesse: comentários dos atores Wesley Snipes e Stephen Dorff, do roteirista, do diretor de fotografia, do desenhista de produção e do produtor; trilha musical isolada com comentários do compositor Mark Isham; trailers; quatro featurettes, destacando "La Magra", que inclui o final original descartado; "A Casa de Erebus", contendo informações sobre as diferentes tribos de vampiros; e desenhos de produção
.

DVDs COMENTADOS