DOCTOR WHO: THE COMPLETE THIRD SERIES
Direção: Vários
Elenco: David Tennant, Freema Agyeman,
John Barrowman, Derek Jacoby, John Simm, Catherine Tate
Distribuidora: BBC
Duração: 646 min.
 

Região: 1

Lançamento: 06/11/2007

Nº de discos: 6
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

A SÉRIE
Na terceira temporada de Doctor Who, prepare-se para mais ação, drama, diversão e novos monstros, quando os caminhos do Doutor (David Tennant) e da médica residente Martha Jones (Freema Agyeman) se cruzam. Entre outras aventuras, ambos conhecerão William Shakespeare no Globe Theatre, enfrentarão as conseqüências do trágico experimento do Professor Lazarus e descobrirão que os Daleks sobreviventes estão na Nova York de 1930. Mas isto não é nada perto do retorno de um velho inimigo do Doutor, que pretende usar a Terra como ponto de partida para seu domínio da galáxia.

Considerado por muitos como o melhor ano da nova versão da clássica série sci fi inglesa Doctor Who (particularmente, prefiro o segundo), o mínimo que pode se dizer desta terceira temporada é que ela conseguiu reverter a expectativa de que o programa iria começar a decair bastante após a conclusão dramática da temporada anterior, que culminou com a saída
da popular companheira de viagens do Doutor, Rose Tyler (Billie Piper). Martha Jones entrou com a árdua tarefa de ocupar o lugar da personagem querida por todos, e neste aspecto a série falhou. Apesar de bonita e simpática, Martha se apaixonou de cara pelo Time Lord e o desenvolvimento posterior desta situação (e da própria personagem) não foi muito bem conduzido. A jovem só ganhará importância maior a partir da metade final da temporada, mesmo assim ela sai da TARDIS sem deixar muita saudade nos fãs. Mas antes de Martha o Doutor teve uma outra companheira, Donna Noble (Catherine Tate), no especial de Natal "The Runaway Bride", o primeiro episódio do box. E ela acaba sendo o que de melhor teve o episódio (tanto que será a companheira "oficial" do Doutor na quarta temporada), que começa alucinante com a perseguição da TARDIS numa freeway, mas depois cai na rotina da invasão alienígena. "Smith and Jones" é o episódio que introduz Martha, quando o hospital no qual ela faz residência, e onde o Doutor estava disfarçado como paciente, é tele-transportado para a Lua. Melhor é "The Shakespeare Code", onde a dupla volta no tempo para conhecer William Shakespeare e se depara com um trio de bruxas Carrionites, que pretendem usar o Bardo como ferramenta de libertação de sua raça. Os episódios que seguem - "Daleks in Manhattan", "Evolution of the Daleks", "The Lazarus Experiment" e "42" divertem mas não empolgam, até que entramos na segunda e melhor metade da temporada. Em "Human Nature" e "Family of Blood" o Doutor, para se esconder de uma família de alienígenas que quer roubar sua longevidade, vira humano e tem uma vida normal como professor, no interior da Inglaterra de 1913. No processo suas memórias de Time Lord foram suprimidas, e cabe a Martha (disfarçada de servente) ajudá-lo a restaurá-las quando os alienígenas o descobrem. Em "Blink", outro excelente episódio escrito por Steven Moffat (autor de alguns dos melhores capítulos das três temporadas), o Doutor quase não aparece - no estilo de "Love & Monsters" da segunda temporada. Porém, ao contrário daquele este é excelente, combinando uma complicada trama temporal e sinistras estátuas de anjos que perseguem uma jovem, Sally Sparrow. Por fim, o trio de episódios finais apresenta o desfecho do arco relativo a Harry Saxon, um sujeito que, surgido do nada, é eleito Primeiro-Ministro da Grã-Bretanha. Se você prestar atenção, notará que o nome de Saxon é mencionado ou mostrado várias vezes desde o início da temporada. Em "Utopia", o Doutor, Martha e o Capitão Jack Harkness (John Barrowman) viajam para o futuro, até o fim do Universo. Lá eles encontram o Professor Yana (o excelente ator do teatro e cinema britânicos Sir Derek Jacobi), que está tentando lançar o foguete que levará os últimos humanos para um lugar chamado Utopia. Mas as coisas dão errado quando Yana revela ser o arqui-inimigo do Doutor, o Mestre, que havia se tornado humano através da mesma técnica que o Doutor já usara. Os episódios finais "The Sound of Drums" e "Last of the Time Lords" mostram o Doutor, Martha e Jack na Inglaterra dos dias atuais já no governo do Primeiro-Ministro Harry Saxon - que é nada mais, nada menos, que o Mestre (agora interpretado pelo ótimo John Simm). Com o Doutor e o Capitão Jack nas mãos do Mestre, a salvação deles e do resto do mundo depende só de Martha.

O DVD
Dos três boxes já lançados da nova versão de Doctor Who, este é o que tem a melhor apresentação. Na luva de cartolina metalizada que envolve a embalagem digipack, que traz os seis DVDs, predominam os tons preto e dourado, com a imagem do Doutor e Martha em relevo - e relevo não só dos personagens, mas de detalhes de suas roupas (até mesmo da sola do All Star do Doutor). A arte dos DVDs, encaixados em suportes plásticos transparentes, apresenta imagens de personagens da temporada. As faces internas em cartolina trazem imagens promocionais e tiradas dos episódios, e num encaixe lateral está acondicionado o encarte que traz um texto de David Tennant e a relação de episódios e extras, por disco, além de várias fotos. Como nos outros boxes, a embalagem deve ser recolocada na luva externa de cartolina, que é meio justa, mas não tanto quanto nas luvas plásticas dos outros boxes. Os menus dos DVD foram alterados - os principais, animados, nos dão uma visão rotativa e superior do console da TARDIS, alterado pelo Mestre, enquanto os secundários são estáticos. O especial e os 13 episódios estão apresentados na proporção de aspecto original 1.78:1 (widescreen anamórfico). São eles: "Christmas Special: The Runaway Bride", "Smith And Jones", "The Shakespeare Code", "Gridlock", "Daleks In Manhattan", "Evolution Of The Daleks", "The Lazarus Experiment", "42", "Human Nature", "The Family Of Blood", "Blink", "Utopia", "The Sound Of Drums" e "Last Of The Time Lords". O áudio de todos eles é Dolby Digital 5.1 em inglês, com legendas apenas em inglês (afinal, este é um lançamento R1 e R2). Tanto em vídeo como em áudio, este é o que possui melhor qualidade. A imagem apresenta grandes brilho, contraste e nitidez, os pretos são sólidos e as cores, firmes e estáveis. O som multicanal proporciona uma ambientação muito boa, e realça os diálogos (sempre claros) e a ótima trilha musical de Murray Gold. E desta vez, nada de
graves saturados.

OS EXTRAS
Como sempre, os extras deste box de Doctor Who, distribuídos em todos os discos, dão um show à parte, todos com imagem anamórfica e áudio e legendas em inglês.

  • Comentários em áudio - Cada um dos episódios traz comentários - interessantes e informativos - com vários membros do elenco (regular e convidado), e da equipe de produção. Até mesmo o compositor Murray Gold está presente, nos comentários dos episódios "Human Nature" e "Blink". Sempre empolgados com a série, os participantes dão até mesmo algumas dicas sobre o especial de Natal de 2007 e a quarta temporada;

  • David Tennant's Video Diaries (105 min.) - Temos quatro vídeo-diários de David Tennant, que a exemplo dos da segunda temporada, mostram muitas cenas de bastidores gravadas antes e durante as filmagens;

  • Studio Tour with Freema Agyeman (18 min.) - A intérprete de Martha nos leva por um passeio pelos estúdios onde são gravadas as séries Doctor Who e sua spin off, Torchwood;

  • Deleted Scenes – Cenas eliminadas de alguns episódios, apresentadas em sua forma original de vídeo de alta definição (os episódios são, posteriormente, transpostos para película de 35mm);

  • Outtakes (5 min.) - Divertidos erros de gravação, também em sua forma original de vídeo de alta definição;

  • Music and Monsters (58 min.) - Um dos destaques dos extras é este documentário sobre o concerto beneficente apresentado por David Tennant, acontecido no final de 2006 em Londres e com a música da série composta por Murray Gold. Ele mistura cenas de bastidores com trechos do concerto em si. Uma pena que o concerto não foi incluído na íntegra;

  • Doctor Who Confidential (156 min.) - Como sempre, o melhor dos extras é este grande bloco de featurettes (que podem vistos em seqüência ou acessando diretamente um capítulo específico) que totalizam mais de duas horas e meia de duração, focados em aspectos específicos da produção e tendo como pano de fundo um episódio da temporada;

  • Trailers & Promos - Completam os extras os habituais trailers e chamadas da série, sempre destacando o Doutor e Martha.

IMAGENS

DVDs COMENTADOS