E.T. O EXTRATERRESTRE (EDIÇÃO DE COLECIONADOR)
Direção: Steven Spielberg
Elenco:
Dee Wallace, Henry Thomas, Peter Coyote, Drew Barrymore
Distribuidora: Universal
Região: 4
Lançamento: 2002

Nº de discos: 2
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

Em 1982 o mundo foi tomado de assalto pelo terno conto de fadas de ficção-científica de Steven Spielberg,  E.T. - O Extraterrestre. O filme possui uma qualidade única - fascina as crianças e emociona os adultos (e vice versa) de um modo que nenhum outro filme para a família, até hoje produzido, é capaz de fazer. O segredo é que Spielberg e a roteirista Melissa Mathison colocaram nas telas o sonho de qualquer criança, e que não é muito fácil de traduzir em palavras - o filme tem de ser visto. Mas vamos lá: o garoto Elliott (Henry Thomas) vive em um subúrbio da Califórnia com sua mãe recém separada (Dee Wallace), seu irmão mais velho (Robert Mcnaughton) e a irmã caçula (Drew Barrymore). Uma noite, ele encontra o que ele pensa ser um animal em sua garagem, que o assusta. Na noite seguinte ele e o misterioso visitante retornam, e Elliot finalmente descobre o que o assustou - um alienígena bonzinho abandonado por seus amigos, quando caçadores de OVNIS do governo chegaram muito perto da sua nave. O garoto decide, com a ajuda de seus irmãos, ajudar o pequeno E.T. a voltar para casa, enquanto o esconde da sua mãe e tem de lidar com uma perturbadora conexão mental que se estabeleceu entre ambos, que faz com que um sinta as e sensações e emoções do outro. Essa premissa é conduzida à perfeição por Spielberg, que conseguiu obter atuações soberbas de seus atores mirins e mesmo do E.T., que na versão original era, conforme a cena, um boneco animatrônico ou uma fantasia vestida por anões e um garoto sem pernas. Há vários momentos inesquecíveis e poéticos: a abertura onde E.T., fascinado com a flora de nosso planeta, afasta-se da nave; a perseguição e o abandono; o primeiro encontro do extraterrestre com Elliot; Elliot no colégio sob a influência de E.T., libertando os sapos e dando seu primeiro beijo em uma colega de aula; no Halloween, o encontro de E.T. com uma criança fantasiada de Yoda; o vôo da bicicleta em frente a Lua; e muitos, muitos mais...

Para comemorar o 20º aniversário do filme, Spielberg não somente remasterizou o filme, mas também aperfeiçoou digitalmente as expressões faciais de E.T., substituiu em alguns momentos o boneco animatrônico por uma réplica em computação gráfica, aprimorou os efeitos visuais da nave espacial e até mesmo removeu as armas das mãos dos agentes do governo, substituindo-as por walkie-talkies. Agora, a pergunta que não quer calar é: estas alterações são óbvias demais e destoam das tomadas originais? Bem, isto é um tanto subjetivo. Spielberg já fizera algo muito mais alarmante na Edição Especial de Contatos Imediatos do Terceiro Grau, e em E.T. muitas das alterações, se não fossem tão alardeadas, poderiam até mesmo passar despercebidas. E graças à mesma tecnologia que permitiu ao diretor satisfazer seu perfeccionismo e seu atual espírito politicamente correto, foi possível integrar ao filme uma longa cena de Elliot e E.T. no banheiro, que fora rejeitada porque o boneco não funcionara direito. E esta cena é muito boa e engraçada, não há quem não caia na gargalhada vendo E.T., na beirada da banheira, sacudindo suas pernas curtas e finalmente caindo dentro da banheira.

Certamente os puristas torceram seus narizes, mas o fato é que as modificações não diminuem a força e o encantamento do filme, e em vários momentos colaboram para que vejamos o alienígena como uma adorável criatura de carne e osso. Ou seja, ao final o saldo é positivo. Infelizmente a Universal não lançou aqui a edição limitada disponível nos EUA, que também inclui a cópia original do filme (igualmente remasterizada) e que poderia contentar os puristas nacionais. Quanto à versão que está à nossa disposição: o filme nunca teve uma imagem tão boa. Os níveis de preto são profundos e sólidos, as cores são brilhantes, os efeitos de névoa à noite, que nunca puderam ser reproduzidos a contento no VHS, estão perfeitos. O som também não desaponta, apresentando faixas de áudio 5.1 DTS (inglês) e Dolby Digital (inglês e português). Os canais surround foram muito bem utilizados, e a inesquecível música de John Williams nunca soou melhor. Neste aspecto, o DVD nacional possui mais uma baixa em relação à edição limitada norte-americana: ao contrário do que consta, não possui em canal digital isolado a versão do score regida ao vivo por Williams na noite da premiére da Edição de Aniversário, e isso realmente é de se lamentar. Pelo menos o DVD nacional de E.T. é duplo, e  contém o seguinte material:

DISCO 1: 
- Introdução de Steven Spielberg: 20 Anos Depois: um pequeno apanhado geral de Spielberg sobre o que representou o relançamento de E.T. 20 anos depois, e as modificações feitas;
- o filme em formato widescreen (1.85:1), otimizado para televisores 16x9 (anamórfico).  
DISCO 2: 
- A Evolução e a Criação do E.T.: um ótimo documentário de Laurent Bouzereau com 50 minutos de duração, onde Spielberg, equipe e elenco falam sobre o filme, detalhes de produção são mostrados e as modificações digitais são discutidas e analisadas;  
- A Reunião - Uma conversa descontraída entre Spielberg, o elenco (os anos realmente passam!) e a produtora Kathleen Kennedy; 
- A Música de John Williams - O compositor fala do desafio que foi reger a orquestra ao vivo, durante a premiére da nova edição; 
- A Première do 20º Aniversário - Cenas dos bastidores e trechos da performance de Williams e orquestra perante o grande público, uma amostra do que certamente foi uma noite memorável para os fãs da música de cinema;
- Exploração Espacial - A descrição dos planetas do sistema solar, na voz do próprio E.T.; 
- Os Arquivos do E.T. - Galerias de desenhos de produção, fotos e campanha de marketing
- Trailers de E.T. e do box da trilogia De Volta para o Futuro;
- DVD Rom Total Axess - Apresentações em DVD Rom com cenas exclusivas da produção, entrevistas, etc.

Esta é, portanto, a versão brasileira do tão aguardado DVD de E.T., que apesar de inferior à similar importada, ainda é muito boa e - vantagem das vantagens - é bem mais barata. Vale a pena comprá-la para poder rever e rever este filme adorável. Caso você seja um purista fã da montagem original do filme, arrisque-se a esperar até o ano que vem: alguns sites divulgaram que a Universal pretende relançar o DVD aqui ano que vem, incluindo desta vez a versão original...

DVDs COMENTADOS