HAVAÍ 5-0 - A TERCEIRA TEMPORADA
Direção: Vários
Elenco:
Jack Lord, James MacArthur, Kam Fong, Zulu
Distribuidora: Paramount
Duração: 1215 min.
 

Região: 4

Lançamento: 28/04/2008

Nº de discos: 6
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

SINOPSE
Steve McGarrett (Jack Lord) segue à frente da Havaí 5-0, unidade da polícia estadual do Havaí que responde diretamente às ordens do governador (Richard Denning). Com sua equipe, integrada por Danny “Danno” Williams (James MacArthur), Kono Kalakaua (Zulu) e Chin Ho Kelly (Kam Fong), McGarret investiga casos de rapto, roubo, extorsão, assassinato e continua tendo de lidar com o agente da China Vermelha Wo Fat (Khigh Dhiegh).

COMENTÁRIOS
Em sua terceira temporada, Havaí 5-0 consagrou-se como um grande sucesso. Pela primeira vez a produção da CBS entrou para a lista dos dez programas mais assistidos nos EUA, e recebeu uma indicação ao Emmy. Como já assinalei nas resenhas das temporadas anteriores, a série previsivelmente está ultrapassada – em comparação com os programas criminais de hoje, seu ritmo é lento. Nas cenas dos crimes a equipe toca em objetos sem luvas e avalia pistas “no olho”, sem uso de ciência forense. As histórias deixam poucos segredos, fazendo com que já no início dos episódios saibamos a identidade dos criminosos. Mas eventualmente os roteiristas introduzem um legítimo mistério (ainda que não muito intrincado) para que o espectador investigue junto com os protagonistas.

De qualquer modo, passados 40 anos, a maior parte dos episódios resistiu bem à passagem do tempo, e há alguns que merecem destaque. “Tempo de Morrer” e o duplo “Placas Falsas” trazem como vilão o comunista Wo Fat (Khigh Dhiegh), que sempre adora brincar de gato e rato com McGarret. Em “A Trapaça” temos a primeira aparição do simpático ladrão Lewis Avery Filer (o veterano Hume Cronyn). O vício em heroína é retratado pelo drama de uma cantora (Nancy Wilson) em “Mente Perturbada” (posso estar enganado, mas acho que esse foi um dos episódios da série que a censura brasileira da época proibiu). “Lembranças do Passado” e “O Psicopata” nos mostram respectivamente um pouco do passado e da vida pessoal de McGarret e Danny, algo raro numa época onde o desenvolvimento e a humanização dos personagens era limitado (normalmente eles são mostrados como policiais incorruptíveis que resolvem crimes sem demonstrar emoções). “O Resgate” é um raro episódio focado em Kono, onde ele é raptado e torturado.

Um dos meus maiores prazeres ao assistir uma dessas séries antigas é poder (re)ver rostos de atores que marcaram época na TV e até mesmo no cinema – alguns, à época, ainda a caminho da fama. Assim, além dos já citados Hume Cronyn e Nancy Wilson, temos como convidados especiais nesta temporada Gerald O’Laughlin, Ed Flannery, Harry Guardino, John Vernon, Anne Archer, Eric Braeden, Vera Miles, Martin Sheen, Dewey Martin, Madlyn Rhue, Simon Oakland, Andrew Duggen, Lloyd Bochner, Paul Burke, Don Stroud, Joan Van Ark, Patrick Duffy, Albert Salmi, John Marley, John McMartin, Hope Summers, Tim O’Connor, Monte Markham, Jock Mahoney, Don Chastain e Pernell Roberts.

Enfim, as boas interpretações, o corte de cabelo imexível de McGarret, os ternos escuros que ele usa no calor escaldante de Honolulu (sem suar!), os carros do tamanho de lanchas e as locações coloridas do Havaí, dão um charme único à série, que representa um período onde os policiais eram incorruptíveis, o sistema legal funcionava, a Guerra Fria nos ameaçava e os temas musicais eram memoráveis.

O DVD
A exemplo das temporadas anteriores, esta terceira de Havaí 5-0 foi lançada aqui pela Paramount num box que, à exceção da embalagem (seis DVDs acondicionados em estojos Amaray Slim individuais, envoltos numa luva de cartolina), é idêntico ao da Região 1 – inclusive nas opções de áudio e legendas. Os 24 episódios, remasterizados com capricho como os das anteriores, são apresentados na proporção original fullscreen 1.33:1, em transferências mais do que satisfatórias. A qualidade da imagem varia entre os episódios, mas de modo geral, dada a idade do material, todos apresentam boa nitidez e uma acurada reprodução das cores, que são sempre vivas. Notam-se eventuais sujeiras e danos na película, mas sempre em percentuais mínimos. Cada episódio tem um menu específico e está dividido em oito capítulos (nove, se contarmos os promos), porém não há a opção de acessá-los diretamente. O áudio é Dolby Digital 2.0 mono em inglês e espanhol (este, até por sua qualidade ruim, totalmente dispensável para nós). Infelizmente, parece mesmo que a dublagem original em português – pelo menos das temporadas até aqui - se perdeu. Em casos de filmes ou séries com áudio mono, onde o som fica concentrado no canal central, procuro ouvir na forma original, evitando simulações de estéreo ou surround - para isso, a fim de que não haja prejuízos na reprodução do som, é necessário uma caixa central maior e de boa qualidade – o que normalmente não é o caso das que acompanham os sistemas HT “in a box”. No idioma original, não há chiados, estalos ou outros defeitos de áudio perceptíveis. Os menus seguem o padrão das outras temporadas (ou seja, estão apenas em inglês e apenas o principal é animado), e as legendas estão disponíveis em português, inglês e espanhol.

OS EXTRAS
Sem contar os trailers de séries em DVD que são carregados antes do menu principal do disco 1 (e que depois podem ser acessados também via menu), a exemplo do box da segunda temporada neste temos como único conteúdo adicional os trailers promocionais dos episódios, com duração aproximada de um minuto cada. Originalmente eles eram transmitidos como prévias dos episódios seguintes, mas aqui eles podem ser vistos como introdução do episódio correspondente. Todos possuem qualidade de imagem semelhante à dos episódios, e também estão legendados.

MENUS

DVDs COMENTADOS