HOUSE - PRIMEIRA TEMPORADA
Direção: Bryan Singer, Vários
Elenco:
Hugh Laurie, Lisa Edelstein, Robert Sean Leonard, Jennifer Morrison, Omar Epps, Jesse Spencer
Distribuidora: Universal
Duração: 964 min.
 

Região: 4

Lançamento: 31/10/2006

Nº de discos: 6
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

A SÉRIE
O Dr. Gregory House (Hugh Laurie), um brilhante especialista em doenças infecciosas que atua no Hospital Escola Princeton-Plainsboro, chefia uma dedicada equipe de médicos que, a cada episódio, enfrenta mistérios da medicina. Porém, House é um sujeito difícil que se pudesse não falaria com seus pacientes, e quando o faz usa de uma sinceridade brutal. . Tendo que lidar com sua própria dor física constante, ele utiliza uma bengala e ingere pílulas de Vicodin como se fossem balas. Mesmo sendo extremamente sarcástico e antisocial – seu  único amigo é o oncologista Dr. James Wilson (Robert Sean Leonard) -, House é um médico respeitado por seus colegas graças a um raciocínio nada convencional e seu aguçado instinto, que permitem que realize diagnósticos certeiros.

Séries de TV mostrando a vida de médicos e as rotinas em hospitais não são nenhuma novidade, desde programas antigos como Dr. Kildare e Ben Casey, até mais recentes como Plantão Médico e Nip / Tuck. Mas em nenhuma dessas séries houve um médico como Gregory House, perfeitamente encarnado pelo britânico Hugh Laurie: cínico, irônico, egoísta, viciado em medicamentos, que não hesita em dizer o que pensa. Um anti-herói, similar ao Sawyer de Lost e ao advogado vivido por James Woods na nova série Shark. Mas House é acima de tudo um detetive da medicina, um verdadeiro Sherlock Holmes (Holmes/House, Watson/Wilson, reparem nas referências) que, diante de um enigma médico, levanta pistas, faz avaliações equivocadas que às vezes pioram a condição do paciente, mas no final chega a um diagnóstico correto, ainda que bizarro. Una este personagem ímpar a assuntos provocantes, casos curiosos, humor inteligente e bons personagens coadjuvantes, e temos uma série vencedora que já está em sua 3ª temporada (atualmente exibida no Brasil pelo canal pago Universal). House foi criada, escrita e produzida por David Shore, o mesmo produtor e roteirista de Lei & Ordem, tendo sido muito bem recebida pela crítica e pelo público nos EUA, onde registrou uma audiência de 6,9 milhões de pessoas nos primeiros episódios exibidos na TV aberta. O produtor executivo é o diretor Bryan Singer, de Os Suspeitos, X-Men e Superman: O Retorno, que dirigiu o piloto da série e tem uma rápida participação no episódio "Medicina Desportiva". O episódio “Três Histórias” ganhou o prêmio Emmy de melhor roteiro para série dramática, e Hugh Laurie conquistou o Globo de Ouro de melhor ator em série dramática.

O DVD
A Universal deve ser parabenizada por lançar esta ótima série em DVD no Brasil, mas em se tratando desta distribuidora, parece que infelizmente sempre encontraremos algum problema. Os seis DVDs estão acondiconados em duas embalagens, uma scanavo para quatro discos e uma amaray para dois discos, ambas envoltas numa luva de papelão (slipcase). Este é o padrão agora adotado por ela no Brasil, em detrimento das superiores embalagens digistack utilizadas no box da região 1. Os 22 episódios da temporada não estão em formato anamórfico, mas estranhamente em letterbox – um formato ultrapassado, mas que pelo menos preserva o aspecto original (1.85:1) das filmagens. O problema é que, por ser uma transferência 4x3, ao ser visualizada em monitores 16x9 as tarjas pretas não serão eliminadas e, adicionalmente, haverá a mesma distorção do formato fullscreen, o que demandará ajustes na imagem que acarretarão perdas em sua qualidade. Uma pena, já que a imagem é muito boa, com cores bem balanceadas (exceto o episódio piloto, filmado com um filtro amarelado por opção artística do diretor Bryan Singer) e ótima nitidez. Para sermos justos com a filial brasileira, ressaltamos que este formato foi o mesmo adotado no box lançado na região 1, alegadamente porque a primeira temporada teve de ser lançada às pressas por lá, antes que a segunda estreasse na televisão. Quanto ao áudio, ele está disponível em inglês Dolby Digital 5.1 e português Dolby 2.0 – obviamente, a qualidade do áudio original é bem superior ao da dublagem. Já as legendas em português (também há a opção de legendas em inglês) possuem erros grotescos de tradução e grafia, que (também) denotam falta de cuidado com este excelente lançamento. Os menus são estáticos, mas pelo menos em cada episódio temos a opção de seleção de cenas, algo inexistente em várias séries lançadas pela distribuidora.

OS EXTRAS
Os extras desta primeira temporada de House são os mesmos presentes no box da região 1. Infelizmente não há comentários de áudio em nenhum episódio, e no disco 6 encontramos alguns featurettes não são muito extensos, todos com áudio em inglês 2.0 e legendas em português e com duração que, em sua maioria, varia entre quatro e seis minutos. Conforme consta no box, são eles O Conceito , O Elenco com Hugh Laurie, Casos Médicos, Tour pelo Set de Filmagem com a Atriz Jennifer Morrison, O Sarcasmo na Série e Dr. House. Pelo menos desta vez o material suplementar está todo no box, ao contrário do que aconteceu com a primeira temporada de Battlestar Galactica, que listava extras inexistentes. Mas o pífio controle de qualidade da Universal tinha que se fazer presente de algum modo, e dois extras estão com títulos trocados e erroneamente traduzidos: O Elenco com Hugh Laurie é, na verdade, Houseísmos (algumas tiradas impagáveis do personagem), e O Sarcasmo na Série é, na verdade, A Sessão de Casting com Hugh Laurie. Apesar de curto (pouco mais de um minuto), é ótimo por ser uma clara demonstração do talento do ator, que gravou este teste para o papel no banheiro de seu hotel na Namíbia, na época das filmagens de O Vôo do Fênix. Laurie quis filmar no banheiro porque era o único lugar com a iluminação adequada.

IMAGENS

DVDs COMENTADOS