JURASSIC PARK (EDIÇÃO DE COLECIONADOR)
Direção: Steven Spielberg
Elenco:
Sam Neill, Laura Dern, Jeff Goldblum, Richard Attenborough, Samuel L. Jackson
Distribuidora: Columbia / Universal
Duração: 127 min.

Região: 4

Lançamento: 17/05/2000

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

Tomando por base mais um best seller de Michael Crichton (que co-escreveu o roteiro), o filme nos mostra o parque zoológico dos sonhos dos paleontólogos, localizado em uma ilha da Costa Rica e povoado por dinossauros recriados através da engenharia genética. Tudo começa quando o bilionário excêntrico John Hammond (Richard Attenborough), dono de uma companhia de pesquisas genéticas, convida os paleontólogos interpretados por Laura Dern e Sam Neill, bem como o matemático vivido por Jeff Goldblum, para visitar e inspecionar o parque. Também os acompanham os dois netos do bilionário, que, como a maioria, não acreditam que alguma coisa possa dar errada. A única voz discordante é o matemático Ian Malcom, um adepto da teoria do caos, para quem recolocar no ecossistema atual criaturas extintas há milhões de anos é um risco inaceitável. Enquanto os visitantes estão no interior da ilha, um funcionário, que planejava roubar embriões de dinossauros para uma companhia rival, aproveita a situação para desligar os sistemas de segurança. Assim, as cercas elétricas que prendiam os dinossauros são desativadas, e as feras jurássicas ficam livres para perseguir as presas humanas.

Steven Spielberg teve um bom ano em 1993: primeiro, por finalmente ter conquistado o Oscar de melhor diretor com o “adulto” A Lista de Schindler; e segundo, por ter entregado ao mundo mais um recordista de bilheteria – Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros. Em relação ao livro, o filme teve muitas cenas de violência minimizadas ou eliminadas. Apesar de não ser uma obra-prima como Contatos Imediatos do Terceiro Grau ou E.T., Jurassic Park é cheio de ação, suspense e sustos no melhor estilo Spielberg. A trilha sonora, como de hábito, ficou a cargo do maestro John Williams. E, é claro, possui impressionantes efeitos especiais. Pela primeira vez na história do cinema, após décadas de dinossauros que eram dublês fantasiados, lagartos maquiados (como em O Mundo Perdido de Irwin Allen) ou miniaturas animadas em stop-motion, os monstros realmente pareceram estar vivos. Inicialmente, as criaturas seriam animadas em stop-motion por Phil Tippett, da Industrial Light and Magic (ILM), que já utilizara a técnica em O Império Contra-Ataca e Robocop. No entanto, Spielberg não ficou satisfeito com os testes realizados. Felizmente, a ILM aperfeiçoara a tecnologia utilizada em O Exterminador do Futuro 2 (1991), de modo que foi possível criar, em computador, dinossauros com movimentos fluídos, perfeitamente texturizados e integrados à ação ao vivo. Grande parte do mérito, contudo, permanece com Tippett, que por ter trabalhado muitos anos com stop-motion tornou-se especialista em movimentos de dinossauros, o que foi de muita valia para os animadores. Indiscutivelmente os dinos são os astros, responsáveis pelos momentos memoráveis do filme: a primeira visão do enorme Braquiossauro, o T-Rex atacando o veículo das crianças, a perseguição dos Raptors, etc.

O DVD de Jurassic Park apresenta menus interativos animados e musicados em português, o filme em formato widescreen anamórfico, legendas em português, espanhol, inglês, chinês, coreano e tailandês, e áudio em português, espanhol e Inglês (Dolby 5.1). Entre os muitos extras, destacam-se o Making Of de Jurassic Park, storyboards, Phil Tippett Animatics: Raptors na Cozinha, fotos da produção, trailers de cinema (incluindo o de Jurassic Park III, que não mostra nada), Enciclopédia dos Dinossauros, notas sobre a produção, elenco e realizadores, apresentações para DVD-Rom.

DVDs COMENTADOS