TERRA DOS MORTOS
Direção: George A. Romero
Elenco:
Simon Baker, Eugene Clark, John Leguizamo, Asia Argento, Dennis Hopper
Distribuidora: Universal
Duração: 93 min.

Região: 4

Lançamento: 18/01/2006

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

O FILME
Após uma epidemia global que trouxe os mortos de volta à vida, os humanos estão ilhados numa cidade fortificada, rodeada de zumbis. Nela os mais ricos, liderados por Kaufman (Dennis Hopper), se isolam numa luxuosa torre, enquanto os pobres são obrigados a viver em guetos. Todos dependem de mercenários como Ridley (Simon Baker) e Cholo (John Leguizamo), que de tempos em tempos, a bordo de um veículo blindado, saem da cidade em busca de produtos para comercializar e satisfazer os humanos. Mas os mortos-vivos também encontram seu líder; Big Daddy (Eugene Clark), que é mais evoluído que seus semelhantes e, após um ataque dos mercenários, conduz um exército de zumbis para invadir a fortaleza dos humanos.

Terra dos Mortos dá seguimento à saga de dominação global dos zumbis iniciada por George A. Romero com A Noite dos Mortos-Vivos (Night of The Living Dead, 1968), e que continuou com Despertar dos Mortos (Dawn of The Dead, 1978) e Dia dos Mortos (Day of The Dead, 1985). Estes filmes foram ou estão sendo refilmados por outros diretores (a nova versão de Dia dos Mortos já está em produção), mas por melhores que tenham sido os resultados das atualizações, Terra dos Mortos gerou grandes expectativas porque foi a oportunidade para muitos de, pela primeira vez, assistir nos cinemas a um filme de zumbi dirigido pelo próprio “pai” do gênero. Indiscutivelmente, o novo exemplar da série é o mais bem acabado tecnicamente, tendo contado com recursos de produção inéditos para um filme de Romero. Apesar de certos momentos trash típicos de qualquer produção “decente” de zumbi, os efeitos especiais são via de regra ótimos. Romero prova que realmente adora o gênero, e apesar de algumas inovações, como fazer os monstros ficarem mais espertos (algo que, na realidade, já iniciara em Dia dos Mortos), ele se mantém fiel aos padrões que ele mesmo estabeleceu: o zumbi é uma criatura com o corpo em decomposição, daí seu andar vagaroso, trôpego (em contraste com os zumbis corredores de Madrugada dos Mortos, a refilmagem de Dawn of The Dead). O diretor mantém outra marca registrada, que é o comentário social e político (sociedade de consumo, dirigentes corruptos, a distância que separa ricos de pobres, etc.) habilmente inserido na história. E Romero mostra que ainda é capaz de criar um clima assustador com seus mortos-vivos, pregando nos espectadores alguns bons sustos. No elenco, destacam-se a durona Asia Argento (filha do cineasta italiano de horror Dario Argento), John Leguizamo, o veterano Dennis Hopper e Eugene Clark, o Big Daddy. O mais fraco é, exatamente, o herói Simon Baker, que possui expressividade digna de um zumbi. É uma pena que, de toda a saga, este seja o filme com a trama mais fraca, que parece ter sido inspirada mais em filmes do tipo Mad Max do que nos anteriores. De qualquer modo, Terra dos Mortos merece ser saudado pelos fãs do gênero como o bem-vindo retorno de Romero, e tomara que ele não espere mais tanto tempo para nos presentear com outra saga dos mortos-vivos.

O DVD
O DVD nacional de Terra dos Mortos, apesar de não haver referência na embalagem, traz a “Unrated Version” da Região 1, que contém uma cena adicional em relação à versão que passou nos cinemas. A caminho de encontrar Kaufman (Dennis Hopper), Cholo (John Leguizamo) passa por um apartamento onde um dos afortunados residentes da torre se enforca e, em seguida, vira um zumbi, tendo o mercenário que enfrentá-lo. Além desta, uma que outra cena foi estendida e um pouco de sangue foi acrescentado em alguns confrontos, mas são detalhes que poucos notarão. A transferência anamórfica 2.35:1 é impecável, com níveis de preto sólidos. Isto é particularmente importante porque boa parte do filme se passa à noite, e mesmo assim, a imagem sempre é nítida, bem definida. O áudio Dolby Digital 5.1 (em inglês e português) está à altura do ótimo visual, sendo ambiental nos momentos calmos e muito dinâmica nas cenas de ação. As legendas estão disponíveis em português e inglês.

OS EXTRAS
Apesar de Terra dos Mortos ter sido lançado em apenas um disco, ele traz extras variados e interessantes, todos legendados em português e melhores que os de muitas “Edições Especiais” com dois DVDs que têm por aí (desta vez, ao invés de críticas, a Universal merece elogios). São eles:

  •  Comentários em Áudio – Podemos assistir ao filme ouvindo os comentários do diretor George A Romero, do produtor Peter Grunwald e do editor Michael Doherty. Romero deixa claro que adora zumbis e tem uma enorme satisfação em fazer filmes sobre eles. Os demais falam sobre detalhes da produção (inclusão e extensão de cenas, comportamento de zumbis, etc.). Vale a pena ouvir, mas atenção: estranhamente, as legendas em português não entram automaticamente ao selecionarmos os comentários no menu "Bônus", e no menu de legendas não é possível selecioná-las. Isto somente é possível através do controle remoto (é a segunda opção de legendas em português que surgirá);

  •  Ressuscitados Novamente: Os Bastidores de Land of the Dead - Neste making of de 13 minutos repleto de cenas de bastidores, George A Romero fala sobre o conceito do filme e o elenco, e membros da equipe, a maioria fãs do trabalho do diretor, dão seus depoimentos sobre a experiência de trabalharem com ele;

  •  Um Dia com Mortos-Vivos: Neste featurette de 7 minutos, John Leguizamo (Cholo) nos leva a uma bem humorada visita pelos cenários, fala com os produtores, Dennis Hopper e outros membros do elenco, etc. É uma boa amostra do alto astral reinante durante a produção;

  •  Dando Vida aos Mortos Featurette de 9 minutos com o especialista Greg Nikotero, sobre os efeitos especiais dos zumbis. Inclui entrevistas com elenco e equipe, e muitas cenas sobre a criação dos mortos-vivos. Um dos melhores extras;

  •  O Que Ficou Faltando – São 3 minutos de cenas que ficaram de fora da montagem final... e sem dúvida elas não fizeram a menor falta;

  •  Quando Shaun Conheceu George – Com 13 minutos, esta é uma espécie de vídeo-diário onde os ingleses Simon Pegg e Edgar Wright, da ótima sátira/homenagem Todo Mundo Quase Morto (Shaun of The Dead) registraram sua viagem aos sets de Toronto, onde conheceram o ídolo George A Romero e filmaram uma pequena participação como dois zumbis;

  •  Cenas de Carnificina – Por 1:40 min., assistimos zumbis despedaçando e devorando humanos, em tomadas que ou foram eliminadas do filme, ou foram reduzidas. Para muitos este extra poderá causar náuseas, já os legítimos fãs de filmes de zumbi adorarão;

  •  Efeitos dos Zumbis: da Tela Verde à Cena Acabada – Montagem de cenas com 3:20 min., sobre a criação de efeitos visuais em CGI. Primeiro é exibida a cena sem a adição do efeito, para logo em seguida assistirmos a mesma cena finalizada. Certos efeitos são tão bem realizados e utilizados que, no filme, passam despercebidos;

  •  Dando Vida aos Storyboards – Neste featurette de 8 minutos, temos a comparação dos storyboards com as cenas filmadas;

  •  Testando Gritos: O Elenco de Zumbis – Uma espécie de clipe musical de 1 minuto, onde zumbis (mal) feitos dançam a coreografia do hit “Thriller”, de Michael Jackson (mas com outra música). Bizarro;

  •  Trailers – Estranhamente não temos nenhum trailer de Terra dos Mortos, mas sim do novo King Kong e de A Chave Mestra. Pelo menos o de King Kong é curioso, por incluir aquela cena da filmagem na praia que ficou de fora do filme.

MENUS
 Os menus animados acompanham o grafismo e o esquema visual do filme.

DVDs COMENTADOS