O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI
Direção: Peter Jackson
Elenco:
Elijah Wood, Ian McKellen, Viggo Mortensen, Sean Astin, John Rhys-Davies, Andy Serkis, Miranda Otto, Bernard Hill, David Wenham, Liv Tyler
, Hugo Weaving
Distribuidora: Warner
Região: 4

Ano: 2004

Nº de discos: 2
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

O FILME
O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei representa, acima de tudo, a vitória pessoal do diretor neo-zelandês Peter Jackson. Como um hobbit rechonchudo em uma jornada de dificuldades aparentemente intransponíveis, ele não apenas conseguiu fazer o que muitos duvidavam - adaptar para o cinema, em três filmes primorosos, a obra máxima de J.R.R. Tolkien - mas também igualar, com o capítulo final da trilogia, o número de prêmios da Academia de Artes e Ciências de Hollywood conquistados por Ben-Hur e Titanic: 11 Oscars, incluindo mais um para Howard Shore, por sua trilha sonora original, o de Melhor Filme e o de Melhor Diretor para Jackson (no conjunto, a trilogia conquistou impressionantes 17 prêmios). Este é um feito admirável e inédito para um filme de fantasia, apesar de que categorizar este espetáculo que é O Retorno do Rei em apenas um único gênero é uma injustiça: o filme também é um grandioso épico, uma aventura empolgante com momentos de fantasia, é drama e emoção. Na derradeira parte da trilogia do Anel, acompanhamos a batalha final pela Terra-média, enquanto os hobbits Frodo e Sam, guiados pela criatura Gollum, continuam sua arriscada jornada rumo à Montanha da Perdição, único lugar onde é possível destruir o Um Anel, a fonte do poder de Sauron, o Senhor do Escuro. Mas a essência do filme é a luta de Aragorn, descendente de Isildur, para cumprir seu destino e ocupar o trono de Gondor. Finalmente decidido a assumir o lugar que é seu por direito, Aragorn e o Rei Théoden de Rohan lideram um exército em desvantagem numérica contra as forças de Sauron, que atacam a capital de Gondor, Minas Tirith. Imensos exércitos confrontam-se nos Campos de Pellenor e, depois, nos portões de Mordor, dando tempo para que Frodo, o Portador do Anel, conclua sua missão.

Como nos filmes anteriores, também O Retorno do Rei apresenta uma primeira hora de projeção  lenta, precedendo os eventos de proporções operáticas que virão. Isto, em uma época na qual as platéias estão acostumadas a espetáculos de ritmo frenético, onde a ação e os efeitos visuais atropelam o correto desenvolvimento da história, poderia ser um problema. Mas a trama é tão envolvente, e os personagens tão cativantes, que essa primeira hora passa rapidamente e entramos nos 120 minutos restantes que são, definitivamente, memoráveis. Temos a utilização de efeitos visuais em larga escala, seja na criação de exércitos e criaturas digitais, como a infame Laracna (o aracnídeo mais assustador da história do cinema) ou na esplêndida manufatura da Cidade Branca, Minas Tirith - uma combinação de cenários em tamanho natural e detalhadíssimas miniaturas. Porém, toda essa parafernália tecnológica está a serviço de uma história humana, de superação e amizade. Em sua conclusão, o filme é um pouco prejudicado por vários finais - você pensa que o filme terminou, porém ele recomeça para levar a mais uma conclusão - mas isso é insuficiente para diminuir a força e a emoção deste belo trabalho. Que, como se não bastasse, também é um caso inédito por ser o último e o melhor capítulo de uma trilogia. 


O DVD
Como nos capítulos anteriores, O Retorno do Rei recebeu um DVD de qualidade técnica primorosa, o que é um feito ainda mais impressionante levando-se em consideração que o filme, de 200 minutos de duração, foi comprimido em um só disco, com a alta qualidade da transferência preservada. O formato de tela é widescreen anamórfico na proporção 2.35:1, e as nuances nas texturas das cores, a claridade e a nitidez das cenas, são de cair o queixo. Na batalha dos Campos de Pellenor vemos cavaleiros, orcs, nazgûls voadores, nuvens de poeira, faíscas reluzindo de espadas, destroços e corpos voando da cidade de Minas Tirith, tudo em impressionantes detalhes. As cenas na Montanha da Perdição, com a lava ardente contrastando com as rochas sombrias, possui uma grande beleza, ressaltada pela soberba definição das cores. O áudio em inglês Dolby Digital 5.1 EX também é state of the art, impressionando tanto nas estrondosas cenas de ação como nos momentos mais introspectivos e sutis, com diálogos perfeitamente claros e alta fidelidade nos efeitos surround. Estes são bem acentuados nas cenas de batalha, quando não apenas ouvimos, mas quase sentimos as flechas voando à nossa volta. Porém, mesmo nas cenas mais tranqüilas, há muito o que se ouvir com clareza - ruídos na grama, animais, murmúrios de pessoas, etc. Acredito que esta seja uma das melhores, se não a melhor, faixas em DD já produzidas. As dublagens em português e espanhol, ambas em DD 2.0, também possuem, dentro de suas características, uma ótima qualidade. Como toque final de requinte, o conteúdo dos dois discos é acessado através de excelentes menus animados, tendo como fundo a ótima trilha de Howard Shore.

OS EXTRAS
De modo análogo aos DVDs das versões standard destes filmes, os extras de O Retorno do Rei, concentrados no disco 2, compõem-se basicamente de material previamente elaborado para a divulgação do filme nas diversas mídias - cinema, TV e internet. Infelizmente, perde um pouco para os anteriores na embalagem (que não possui encarte), por omitir a prévia do DVD da versão estendida (nem esse gostinho nós brasileiros, merecemos!) e por ter uma grave falha nas legendas em português de um dos principais extras. Mesmo assim vale a pena conferir todos esses suplementos, legendados em português, inglês e espanhol e com áudio DD 2.0, exceto os trailers (DD 5.1):


Missão Cumprida - A Visão de um Diretor: uma espécie de tributo a Peter Jackson por ter concluído com louvor a sua árdua tarefa. Nos seus 23 minutos, o documentário inclui depoimentos do diretor, dos atores e da equipe técnica, tanto sobre o terceiro filme como sobre o processo de  produção de toda a trilogia;

A Jornada de um Cineasta - Fazendo O Retorno do Rei: é o making of promocional do filme, com 28:30 minutos, que infelizmente repete boa parte dos depoimentos e cenas do anterior, porém com informações adicionais sobre a obra literária de Tolkien;

Especial da National Geographic: O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei: sem dúvida o melhor extra do pacote, é um documentário de 51:40 minutos produzido com o alto padrão da National Geographic. Ele busca traçar um paralelo dos eventos da trilogia com acontecimentos e personagens reais, na maior parte retirados da história da Inglaterra e dos Estados Unidos. Contudo, por vezes a comparação é um tanto forçada, no sentido de que somos levados a concluir que a trilogia do Anel nada mais é do que uma alegoria da pujante história de ingleses e norte-americanos, quando na realidade encontramos estes paralelos em toda a história humana, seja do Ocidente como do Oriente. Além disso, a Warner cometeu uma gafe horrorosa nas legendas em português - elas simplesmente deixam de existir a partir dos 46 minutos do documentário (mas as legendas em espanhol e inglês continuam);

Destaques Lordoftherings.net: curtos featurettes disponibilizados no site oficial, focados em temas específicos da produção: “O Destino de Aragorn” (3:25), “Minas Tirith: Capital de Gondor” (3:13), “A Batalha dos Campos de Pelennor” (2:15), “Samwise O Bravo” (4:30), “Éowyn: A Dama de Rohan” (3:45) e “Dublês Digitais dos Cavalos” (4:36);

Super Trailer da Trilogia O Senhor dos Anéis: como o nome indica é um trailer longo (6:35) e elaborado, mostrando cenas de toda a trilogia.

Completando o material adicional temos dois trailers para cinema (um de 2 minutos e outro de 1 minuto), 13 spots de TV e um featurette promocional dos novos games da Eletronic Arts, com 3 minutos de duração.


Conclusão
Relevando-se a falha nas legendas acima apontada, este é um lançamento obrigatório não só para os fãs da trilogia, mas também para os amantes do que de melhor o cinema de Hollywood pode produzir. Ainda mais se considerarmos que, até o momento em que escrevia este comentário (e apesar de rumores que estavam começando a circular em fóruns de discussão sobre um novo acordo da Warner com a New Line), ainda não havia previsão para o lançamento, em DVD, das versões estendidas da trilogia no Brasil. E mesmo que isso eventualmente venha a ocorrer, certamente elas não incluirão a versão exibida nos cinemas e nenhum dos extras aqui presentes.

DVDs COMENTADOS