MINORITY REPORT - A NOVA LEI
Direção: Steven Spielberg
Elenco:
Tom Cruise, Colin Farrell, Max von Sydow, Samantha Morton, Steve Harris
Distribuidora: Fox
Região: 4
Lançamento: 2003

Nº de discos: 2
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

O FILME
Estamos no ano de 2054, onde por seis anos, na cidade de Washington, inexistiram assassinatos graças à atuação da unidade policial “Pré-Crime”, que se utiliza de três paranormais ("Precogs") para prender o assassino antes mesmo que ele cometa o crime. O comandante da unidade, John Anderton (Cruise), é um ardoroso defensor do sistema (que está prestes a ser implantado nacionalmente) até que um dos "Precogs" o aponta como um futuro assassino. Em fuga e sendo caçado pelo agente do FBI Danny Witwer (Colin Farrell), Anderton tem apenas 36 horas para descobrir quem tramou contra ele e porquê, antes que ocorra o assassinato previsto.

Minority Report - A Nova Lei
reuniu pela primeira vez o astro Tom Cruise e o "mega" diretor/produtor Steven Spielberg (que retornam em 2005 com uma nova versão do livro de H. G. Wells A Guerra dos Mundos), e pode até não ter tido a bilheteria esperada. Mas esta adaptação cinematográfica de mais um conto do escritor Philip K. Dick (Blade Runner, O Vingador do Futuro) foi bem aceita pela crítica, e justificou o lançamento deste DVD de primeira linha pela Fox/Dreamworks.  Misturando elementos característicos de sua filmografia com outros típicos de filmes noir, Spielberg criou um mundo futurista cheio de contrastes, que nada mais é do que uma projeção das tecnologias existentes hoje em dia. Com a assessoria de técnicos e cientistas na concepção, e da ILM de Lucas na realização dos efeitos em computação gráfica, vemos na tela automóveis movidos por levitação magnética, armas sônicas, "hover-mochilas", aranhas artificiais e estruturas arquitetônicas imensas, tudo fotografado em um tom frio, azulado, pelo colaborador habitual de Spielberg desde A Lista de Schindler, Janusz Kaminski. Neste cenário incomum desenrolam-se cenas de ação eletrizantes, um mistério envolvente e um final por demais otimista e luminoso, em contraponto à trama noir e à própria frieza estampada na maior parte do filme. Mas, como o próprio Spielberg afirma no material bônus, Minority Report foi um filme quase experimental para ele, no qual lançou mão de alguns elementos até então inéditos em sua carreira – como o humor negro decorrente de determinadas situações insólitas vividas por Anderton (o olho! o olho!). Algumas coisas funcionam bem, outras não: mas ajudam – e muito – a partitura funcional do maestro John Williams e o sólido desempenho do elenco, em especial de Cruise, do veterano Max Von Sydow e da novata Samantha Morton, esta como a "Pregog" Agatha. Indiscutivelmente não temos aqui uma realização destinada a tornar-se um clássico do cinema, mas de um modo geral é um dos melhores filmes comerciais norte-americanos lançados em 2002.

O DVD
O DVD duplo apresenta, em seu disco 1, o filme em formato widescreen anamórfico 2.39:1, com áudio em inglês Dolby Digital 5.1 e DTS 5.1 (Dolby Digital 2.0 em português e espanhol). Mesmo com as duas faixas de áudio digitais em inglês, foi possível preservar a qualidade da imagem, que é ótima e realça o estilo visual único do filme providenciado por Kaminski. Com os extras isolados em disco à parte, foi possível utilizar uma compressão menor no filme, o que proporcionou a virtual inexistência de ruídos ou pixelizações, e um excelente nível de definição.

OS EXTRAS
Já no disco 2 temos abundantes extras, nos quais se destacam cinco documentários ou seções, quatro deles divididos em várias partes. Todos estes extras são legendados em português, mas as legendas não entram automaticamente e não existe uma tela ou ícone para acessá-las no menu. É preciso selecionar a legenda através do controle remoto do DVD:

- Minority Report: Da História às Telas - este primeiro divide-se em duas partes. "A História/O Debate" apresenta Cruise e Spielberg comentando como há tempos ambos gostariam de trabalhar juntos, até que o projeto Minority Report foi levado pelo ator até o diretor. Também inclui comentários dos roteiristas Jon Cohen e Scott Frank sobre como foi adaptar o conto de Dick para o cinema. A segunda parte,  "Os Participantes", mostra Cruise, Colin Farrell, Kathryn Morris e Max Von Sydow dando suas próprias visões dos personagens que interpretam;
- Desconstruindo Minority Report - A Nova Lei - nos mostra como a tecnologia e o mundo futurista do filme foram criados, ao longo de cinco capítulos.
Em  "O Mundo de Minority Report - Uma Introdução" temos o diretor discutindo como ele reuniu cientistas de vários países para saber como o mundo seria daqui a 50 anos, para depois classificar Minority Report como um filme noir clássico.  "A Divisão Pré-Crime e os Mutantes" nos dá uma visão detalhada dos impressionantes figurinos e cenários, enquanto "A Seqüência das Aranhas" mostra alguns detalhes da cena na qual os pequenos aparatos procuram por Anderton. O penúltimo capítulo deste segmento é "As Visões dos Precogs", no qual Spielberg conta como gostou do trabalho da empresa Imaginary Force nos créditos de abertura de Se7en, tendo escolhido a mesma equipe para elaborar as visões dos "Precogs". O último capítulo, "Veículos do Futuro", discute superficialmente, entre outras coisas, o sistema Mag-Lev (levitação magnética);

-
As Façanhas dos Dublês em Minority Report - as três partes desta seção basicamente destacam a participação do próprio Tom Cruise em algumas cenas de ação arriscadas: "A Fuga de Mag-Lev", "A Caçada com Hover-Mochilas" e "A Fábrica de Carros"; 
 - ILM e Minority Report - esta seção em várias partes destaca o trabalho da empresa de efeitos de
George Lucas em cenas que apresentam tecnologia futurista. Após uma introdução de Tom Cruise, na qual ele fala sobre como foi trabalhar com a ILM e na frente de uma tela azul, vamos para cinco áreas específicas: "Hologramas", "A Prisão", "Mag-Lev", "Hovercraft & Hover-Mochilas" e "A Sala Cibernética".
- Relatório Final: Steven Spielberg e Tom Cruise - nesta conclusão,
essencialmente ouvimos Spielberg e Cruise, tomados pela modéstia, elogiando um ao outro...

Completando os extras, temos ainda a seção de Arquivo, com Conceitos da Produção (uma galeria de fotos com mais de 200 imagens), Sequência de Storyboards, Biografias do Elenco e Produtores, Notas da Produção, Trailer do game e Trailers de cinema.

MENUS

DVDs COMENTADOS