DR. FANTÁSTICO (EDIÇÃO ESPECIAL)
Direção: Stanley Kubrick
Elenco:
Roy Scheider
Distribuidora:
Peter Sellers, Sterling Hayden, George C. Scott, Slim Pickens
Duração: 90 min.

Região: 4

Lançamento: 2001

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

O celebrado diretor Stanley Kubrick dirigiu, em 1964, esta obra-prima do humor negro, na qual o excelente Peter Sellers brilha em três hilários papéis. Com o respeitável título original de Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love The Bomb, o filme Dr. Fantástico mostra o louco General da Força Aérea Americana Jack Ripper (Sterlyng Hayden) despachando seus bombardeiros para destruir a União Soviética. Motivo: ele suspeita que os comunistas pretendem poluir “os preciosos fluídos corporais” do povo americano. O Presidente americano reúne-se com seus assessores, e fica sabendo que os soviéticos possuem uma “Máquina do Juízo Final”, que será acionada caso a U.R.S.S. seja atingida por armas nucleares. Peter Sellers interpreta os três homens que podem impedir a hecatombe: o Capitão britânico Lionel Mandrake, o único que possui acesso ao demente General Ripper; o Presidente Merkin Muffley, que inutilmente tenta convencer o bêbado Primeiro-Ministro soviético a não utilizar a máquina; e o gênio e ex-nazista Dr. Strangelove, que confirma a existência da terrível arma.

Paralelamente, acompanhamos a tripulação de um bombardeiro, comandada pelo Major e cowboy T. J. “King Kong” (Slim Pickens, em papel que originalmente também seria de Sellers) em sua viagem rumo à U.R.S.S. A cena final, com Pickens cavalgando uma bomba em pleno vôo, é antológica. Poucos filmes, até hoje, foram capazes de fazer humor a partir de um assunto tão sério como o fim do mundo. Kubrick e seu clássico conseguem, mostrando de forma brilhante a idiotice da ameaça nuclear, da Guerra Fria e dos pomposos figurões que estavam (ou ainda estão?) mexendo com o destino do mundo. Não apenas Sellers brilha, mas também George C. Scott, Hayden e Pickens fornecem interpretações magistrais. Isto, além da cenografia original, a câmera nervosa de Kubrick e a fotografia em preto-e-branco de Gilbert Taylor, fazem de Dr. Fantástico um filme de impacto inigualável, considerado por muitos como “o maior filme americano do maior diretor americano”. Estranhamente (ou nem tanto), a produção foi indicada para 4 Oscars em 1964 (Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator - Peter Sellers - e Melhor Roteiro Adaptado), e não levou nenhum.

O DVD apresenta trailer de cinema, making ofs, entrevistas com George C. Scott e Peter Sellers, notas da produção, notas sobre elenco e diretor, seleção de cenas e áudio e legendas em português, além de vários idiomas.

DVDs COMENTADOS