Superman - The Movie (Special Edition)
Direção: Richard Donner
Elenco:
Marlon Brando, Gene Hackman, Christopher Reeve, Ned Beatty, Jackie Cooper, Glenn Ford, Trevor Howard, Margot Kidder
Distribuidora: Warner
Região: 1 / 4
Lançamento: 2001

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Luiz Felipe do Vale Tavares

O filme
A coleção dos filmes da série Superman lançados em DVD nos EUA pode ser chamada de “A Vingança de Richard Donner”. Para chegarmos ao porque desse título, traçaremos um breve histórico sobre a produção dos dois primeiros filmes. A Warner, em 1977, resolveu bancar uma superprodução sobre as aventuras do Homem-de-Aço, com produção de Alexander Salkind, poderoso na época e notoriamente difícil de se lidar. Ficou combinado que seriam dois filmes, filmados simultaneamente. Para escrever o roteiro foi contratado Mario Puzo, o autor de “O Poderoso Chefão”. O diretor Richard Donner, que havia mostrado potencial com A Profecia, foi contratado para dirigir os dois filmes. Donner só aceitou o trabalho com a condição de que o filme fosse tratado seriamente e que deveria convencer a audiência de que um homem poderia voar. Donner não aprovou o roteiro original de Mario Puzo, que continha humor pobre e beirava o ridículo, e chamou outro roteirista, Tom Mankiewicz, para polir o roteiro original, modificando vários diálogos e retirando todas as cenas ridículas, o que desagradou o produtor Salkind. O resultado foi um foi roteiro mais sério, inteligente e com excelentes diálogos. Salkind, inconformado com a direção que Donner estava tomando, fez diversas ameaças de despedi-lo caso não seguisse os parâmetros traçados. O elenco do filme não poderia ser melhor. Marlon Brando (como Jor-El, o pai do Superman), Gene Hackman (como o vilão Lex Luthor), Glen Ford (como o pai adotivo do Superman), Ned Beatty, Jackie Cooper e, finalmente, Christopher Reeve como Superman. Reeve foi a chave para o sucesso do filme. Donner queria um ator desconhecido que passasse a imagem de ser realmente o Superman e que não ficasse ridículo usando o uniforme. Reeve foi a escolha perfeita; um ótimo ator, convincente tanto como Superman quanto Clark Kent, e que simplesmente convenceu usando o uniforme. Para a audiência não há dúvida, Reeve é o Superman. Quando Donner já tinha filmado a maior parte do primeiro filme e quase metade do segundo, a Warner resolveu antecipar o lançamento do primeiro filme para o final de 1978. Como conseqüência, a produção do segundo filme foi suspensa e toda a equipe passou a se dedicar exclusivamente ao primeiro.

O primeiro filme foi concluído e lançado nos cinemas com enorme sucesso de crítica e audiência. Algumas semanas após o lançamento do primeiro filme, Donner estava esperando o sinal verde para dar continuidade às filmagens do segundo filme. Entretanto, recebeu um telefonema de Salkind informando que foi despedido e que Richard Lester, diretor de A Hard Day’s Night dos Beatles, tomaria seu lugar. Em protesto, Gene Hackman e o compositor John Williams se recusaram a voltar para as filmagens. Marlon Brando exigiu um pagamento astronômico e foi excluído do segundo filme, mesmo já tendo várias cenas filmadas. Em substituição ao Brando, foi usada a imagem da mãe do Superman no segundo filme. Uma bela cena em que o personagem de Brando, Jor-El, se sacrifica para restaurar os poderes de seu filho, foi perdida para sempre. No caso do Gene Hackman, ele estava contratualmente liberado, pois já havia filmado todas as suas cenas em Superman 2 com Donner. Mas sua saída criou dificuldades, pois Donner já havia filmado quase metade do filme e para que seu nome não fosse incluído nos créditos, constando apenas Richard Lester na direção, várias cenas deveriam ser refilmadas por esse último, incluindo cenas com Lex Luthor. A solução foi usar um dublê a distância e redublar algumas cenas com outro ator, cuja voz em nada se parece com a de Hackman. A saída de John Williams não criou problemas para a produção, pois a Warner era a detentora dos direitos autorais da trilha sonora e Salkind simplesmente contratou outro compositor para usar a trilha de Williams. Como conseqüência, a trilha sonora do segundo filme é muito inferior à trilha do primeiro, que é maravilhosa. Todos os demais atores também protestaram, mas como estavam contratualmente obrigados a terminarem as filmagens, nada puderam fazer. Durante anos uma boa parte da crítica e audiência consideraram Superman 2 superior ao primeiro filme, pois tinha mais aventura, ação e humor. Hoje em dia, diferentemente, Superman - The Movie é tido como o melhor filme da série. Mas por que dessa mudança de opinião? A resposta é simples: Superman 2 envelheceu muito com seu humor pastelão típico dos anos 80 e exageros nos efeitos e na ação. Superman - The Movie, por outro lado, por ter sido um filme mais sério, mais inteligente e com produção mais caprichada sobreviveu muito bem com o passar dos anos e é hoje considerado como um pequeno clássico do cinema.

Foram feitas mais duas continuações posteriormente, uma mais inferior que a outra. Superman 3, com o controle total de Salking e direção plena de Richard Lester, se mostrou uma grande bobagem. O comediante Richard Pryor ganhou mais destaque no filme do que o próprio Superman e o filme beirou mais para a comédia do que aventura. Superman 4 foi mais bem intencionado, pois procurou fazer um alerta sobre o risco de uma guerra atômica, mas fracassou devido à uma paupérrima produção e um ridículo vilão, “O Homem Nuclear”, que parecia saído de um filme pornô. Agora, anos depois, a Warner lançou os quatro filmes em DVD nos EUA e Richard Donner aproveitou para se vingar de Salkind. O DVD do primeiro filme recebeu tratamento super-especial pela Warner, enquanto que os outros três receberam tratamento no mínimo precário. No DVD do primeiro filme, Donner incluiu várias cenas que tinham ficado de fora e nos documentários deixou claro toda a sujeira que rolou sobre a sua demissão, mostrando todas as qualidades do filme e como sua direção assegurou a sobrevivência do filme durante anos. Os herdeiros de Salkind se revoltaram e entraram com uma ação na Justiça pedindo o recolhimento de todos os DVDs do primeiro filme. Venceram em um primeiro momento e o DVD parou de circular por uns tempos. A Warner recorreu da decisão e conseguiu liberar a distribuição, mas somente nos EUA. Várias países, como o Brasil, ainda não tem autorização para lançar esse DVD. Em 2002 os herdeiros de Salkind entraram com uma nova ação e parece que há risco de que esse DVD tenha sua distribuição definitivamente interrompida.

Imagem
A Warner fez um de seus melhores trabalhos na restauração de Superman - The Movie. A imagem é maravilhosa, com excelente definição e ótimas cores. Há apenas um pouco de granulação em algumas cenas devido à idade do filme. Superman é apresentado em widescreen anamórfico na proporção de 2.35:1. Assistir esse filme em widescreen é como vê-lo pela primeira vez. As cópias em tela-cheia exibidas na TV e disponíveis em VHS são de péssima qualidade, ocultando a belíssima fotografia do filme, sendo que a beleza de várias cenas era perdida. Os efeitos especiais se mantiveram muito bons, mesmo nos padrões de hoje, principalmente nas cenas iniciais de Kripton. É a prova de que efeitos por computador em muitos filmes dificilmente se mostram mais realistas do que um trabalho braçal e muita imaginação para construir maquetes perfeitas. Nas cenas de vôo do Superman, um complicado de sistema de movimentação da câmera e efeitos de sobreposição ainda impressionam também.

Áudio
O som original em estéreo foi totalmente remasterizado em Dolby Digital 5.1 e novos efeitos sonoros foram adicionados. O resultado é um áudio de qualidade fenomenal, a par com o áudio dos filmes atuais. Nos créditos iniciais, o tema principal de John Williams é apresentado com tanto vigor e energia que simplesmente faz a sala tremer. É incrível. O acréscimo de novos efeitos sonoros irritou alguns puristas, que disseram que pelo menos o áudio original deveria estar presente como opção no DVD. É verdade que muitos cinéfilos, eu inclusive, prefiro quando o som original está também presente no DVD, para ter o filme justamente como foi apresentado nos cinemas. Mas confesso que estou mais do que satisfeito com o áudio remasterizado e até afirmo que muitas cenas ganharam um impacto adicional devido ao novo som. A destruição de Kripton, por exemplo, com novos efeitos sonoros de cristais se estilhaçando percorrendo todas as caixas de som criou uma experiência mais envolvente. Idem para a cena em que o Superman persegue dois foguetes. 

Extras
Superman - The Movie é apresentado em um DVD-18 (dupla face com dupla camada) e há extras de sobra para satisfazer o cinéfilo mais exigente. Praticamente todos os aspectos da produção são abordados. No lado A temos o filme, com opção de ouvirmos a magistral trilha sonora isolada em Dolby Digital, comentários do diretor, trailer original do cinema e breve biografia sobre o diretor e atores. Também há conteúdo em DVD-Rom com storyboards e trailers. No lado B temos três excelentes documentários tratando sobre a produção, com aproximadamente 30 minutos cada. Há, também, cenas deletadas, testes com os atores Christopher Reeve, Margot Kidder e Susannah York, e um menu com várias faixas adicionais da trilha sonora, que podem ser acessadas diretamente e também em Dolby Digital. Para nós, um bom atrativo é a existência de legendas em português. Quando a Warner produziu esse DVD, já o formatou devidamente para o mercado exterior para poupar gastos com cópias diversas para países específicos. Além disso, esse DVD é formatado para região 1 e 4.

ConclusÃO
Um excelente filme, entre os melhores com super-heróis, em um DVD completíssimo, com incrível imagem e som. Não há como não deixar de recomendar. Com a alta do dólar se tornou um tanto inviável a aquisição de DVDs importados, mas esse filme deve ser levado em consideração, pois sua distribuição no Brasil (à época deste comentário) é incerta e nos EUA corre o risco de ser retirado das prateleiras.

DVDs COMENTADOS