O VAMPIRO DA NOITE
Direção: Terence Fisher
Elenco:
Peter Cushing, Christopher Lee, Michael Gough
Distribuidora: Warner
Região: 4
Nº de discos: 1
Cotações:
Filme:
DVD:

Comentários de
Jorge Saldanha

Apesar de não se comparar à oferta de títulos existente nos EUA e Europa, os lançamentos em DVD no Brasil têm sido generosos com filmes que anteriormente nem mesmo em VHS estavam disponíveis. Os fãs de terror, em especial, devem comemorar: após a Universal lançar a "Classic Monster Collection", box que reúne oito títulos clássicos do estúdio (Drácula, Frankenstein, A Noiva de Frankenstein, O Lobisomen, etc.), a Warner finalmente começa a lançar no formato digital os filmes do estúdio inglês Hammer, que tornou-se famoso por ter produzido, a partir de 1957, uma longa série de filmes de horror e ficção-científica, em especial novas versões dos monstros clássicos da Universal. O primeiro deles foi A Maldição de Frankenstein (Curse of Frankenstein, 1957, também lançado em DVD no Brasil), seguido no ano seguinte por este que é considerado o melhor filme do estúdio, O Vampiro da Noite (Horror Of Dracula, 1958). A produção fez do ator Christopher Lee o Drácula mais famoso de todos os tempos, e de seu colega Peter Cushing o Van Helsing definitivo do cinema. A química entre ambos, sem dúvida ajudada pelo fato de serem bons amigos, era tão perfeita que o estúdio utilizou-os em vários outros filmes de horror.

Assim como outras produções da Hammer, Horror Of Dracula possui várias vantagens sobre as antigas versões da Universal. A primeira e mais óbvia é o uso da cor, seguida pelo tratamento mais moderno dado aos monstros. No caso de Drácula, Lee foi um vampiro bem mais sedutor, violento e impressionante do que o vivido por Bela Lugosi, graças ao roteirista Jimmy Sangster e à própria presença cênica admirável do ator (Lee possui quase 2 metros de altura). De todos os filmes da Hammer protagonizados pelo Conde, este é o que segue o livro de Bram Stoker mais fielmente. Mesmo assim várias liberdades foram tomadas, locações e personagens foram modificados e a trama foi consideravelmente condensada. Apesar disso, ela ainda é a conhecida história de Jonathan Harker viajando até o castelo do Conde Drácula. Após transformar Harker em  vampiro, Drácula vai para Londres, onde passa a ameaçar a família do rapaz. Contudo, antes que consiga transformá-los a todos em seus escravos vampiros, o Dr. Van Helsing, um especialista em criaturas da noite, surge para destruí-lo. Dirigido pelo grande Terence Fisher, O Vampiro da Noite é repleto de imagens e momentos memoráveis. É sem dúvida o melhor filme de Fischer, ao assisti-la você nunca percebe que está, na verdade, ante uma produção de baixo orçamento.

O filme possui uma montagem européia e outra norte-americana, e aparentemente a Warner lançou uma cópia que reúne elementos de ambas, em formato widescreen 1.78:1 anamórfico (otimizado para monitores 16x9). A matriz não apresenta quaisquer marcas ou riscos, e praticamente nenhuma granulação. As cores são naturais, com sombras bem definidas e alto nível de detalhes. De um modo geral a imagem é suave e não há problemas de compressão - a Warner fez um trabalho impecável tanto na produção da master como na sua transferência para DVD. O disco contém a trilha original em mono, gravada em Dolby Digital de dois canais. Como o vídeo, o áudio evidentemente foi remasterizado e limpo, e está inteiramente livre de defeitos ou chiado, e para um filme de mais de 40 anos de idade, tanto os diálogos como a memorável música de James Bernard são ouvidos com grande clareza.

Infelizmente, o capricho dedicado à imagem e ao som não foi estendido ao material extra. Além do trailer original em widescreen anamórfico, a Warner incluiu no DVD apenas algumas notas de produção sobre os filmes de Drácula da Hammer, sem biografias ou filmografias de Lee e Cushing. O que é realmente de se lamentar, já que Horror Of Dracula é um clássico e vários envolvidos na produção, como Jimmy Sangster, ainda estão vivos e poderiam dar testemunhos valiosos. O próprio Christopher Lee, após encarnar o mago Saruman de O Senhor dos Anéis e o Conde Dooku em Ataque dos Clones, estava disponível para gravar entrevistas e comentários de áudio para o DVD - nos moldes dos que fez para os filmes da Hammer lançados pela Anchor Bay nos EUA. A parte gráfica também desaponta - a capa da frente ostenta a arte do cartaz original, e na de trás foi colocada uma foto da atriz Stephanie Beacham, que nem mesmo trabalha no filme (a foto é de Dracula 1972 A. D.). Ou seja, a Warner não teve o mesmo capricho que a Universal dispensou aos seus clássicos, embalados em um boxset com a forma de um caixão e acompanhados de vários e interessantes extras. Mas já é um consolo que pelo menos o filme tenha recebido um tratamento técnico muito bom, e esteja disponível para ser descoberto por toda uma nova geração de fãs do gênero, já que era inédito aqui em home video e há muitos anos não era exibido na TV aberta ou paga.

DVDs COMENTADOS