V DE VINGANÇA
Direção: James McTeigue
Elenco:
Natalie Portman, Hugo Weaving, Stephen Rea, Stephen Fry, John Hurt, Tim Pigott-Smith, Rupert Graves, Roger Allam, Ben Miles, Sinéad Cusack, Natasha Wightman, John Standing, Eddie Marsan, Clive Ashborn
Distribuidora: Warner
Duração: 132 min.

Região: 4

Lançamento: 10/08/2006

Nº de discos: 1
Cotações:
Filme
DVD

Comentários de
Jorge Saldanha

O FILME
Na Londres de um futuro próximo, o terrorista "V" (Hugo Weaving), com o rosto sempre coberto pela máscara do antigo radical inglês Guy Fawkes, explode prédios em sua luta contra um regime fascista liderado pelo Chanceler Adam Sutler (John Hurt). Sua rotina muda quando ele salva a jovem Evey (Natalie Portman) de agentes do governo, porém nem mesmo o crescente afeto que sente pela moça o desvia de seus objetivos - eliminar os responsáveis por um violento ataque biológico ocorrido anos antes, engendrado para consolidar o regime, e além disso explodir o Parlamento britânico no dia 5 de novembro. Este era o objetivo original de Fawkes séculos atrás, e "V", com crescente apoio popular, agora buscará atingi-lo. Mas o obstinado policial Eric Finch (Stephen Rea) tentará impedir seus planos.

V de Vingança é uma produção dos irmãos Wachowski (os criadores da trilogia Matrix, aqui apenas roteiristas e co-produtores) dirigida por James McTeigue, que mesmo antes de sua estréia nos cinemas gerou polêmica por tratar de um assunto polêmico, o terrorismo, e por ter um caráter abertamente revolucionário que não poupa nem mesmo a Igreja - em uma cena, "V" liquida um Bispo pedófilo. A crítica mais politicamente correta procurou detonar com o filme, que teve sua estréia adiada em virtude dos atentados ocorridos no metrô de Londres em 2005. Além disso, com receio da repercussão negativa, o próprio Alan Moore, escritor da graphic novel na qual o filme se baseia, pediu para ter seu nome retirado dos créditos. Infelizmente estes fatos geraram uma injusta propaganda negativa para o filme, que traz em sua essência a defesa da liberdade e a luta contra a repressão, a intolerância, as ditaduras - sejam elas  de esquerda ou direita. A verdade é que um título como V de Vingança, independentemente de suas qualidades (como um desempenho soberbo de Weaving, baseado apenas na voz e expressão corporal) ou defeitos (uma trama um tanto truncada e amarrada), deve ser elogiado e prestigiado: é um dos raros filmes-pipoca atuais que tem coragem de provocar, apresentar idéias (concordar com elas é outro departamento), de fazer com que o espectador pense - nem que seja um pouco. O filme até pode retomar um discurso que teve seu auge há 30 anos, mas o fato é que sua fonte é uma obra do início dos anos 1980, quando a Inglaterra tinha um governo ultra-conservador e ainda havia ecos de produções cinematográficas da década anterior. Filmes que, sob o manto de "críticas ao Sistema", acabaram virando clássicos em gêneros diversos, tendo em comum um protagonista que burla o status quo para fazer o que acha certo, justo. Este caráter panfletário, de contestação, continua e continuará sendo atraente para as mentes mais idealistas.

O DVD
Lançado na Região 1 em duas versões, uma simples e uma dupla, V de Vingança chega ao Brasil apenas com um disco, isso provavelmente devido ao seu desempenho nas bilheterias daqui, que ficou abaixo do esperado. Como fraca compensação, o DVD possui uma capa reversível: de um lado, a acima reproduzida, que corresponde à da edição simples; do outro, a mesma capa da edição dupla norte-americana (abaixo). Tecnicamente o DVD é muito bom, ainda que por vezes a imagem da transferência anamórfica, na proporção 2.40:1, seja escura demais e apresente alguma granulação. Já o áudio Dolby Digital 5.1, em inglês e português, possui graves sólidos e ótima ambientação tridimensional. No entanto nota-se alguns problemas de mixagem, especialmente nos diálogos, que por vezes não soam muito claros em meio aos efeitos sonoros. As legendas estão disponíveis em português, inglês e espanhol.


OS EXTRAS
Como já citado, nos EUA o filme também foi lançado com um disco adicional só de extras, que inclui três featurettes (Designing the Near Future, Remember, Remember: Guy Fawkes and the Gunpowder Plot e England Prevails: V For Vendetta and the New Wave of Comics), uma montagem musical e um trailer. Aqui no Brasil ficamos apenas com o extra da edição de um disco,  Liberdade! Sempre! Making Of de V de Vingança. Apesar de ser um pouco curto (não chega a 16 minutos), ele traz entrevistas com os principais membros do elenco e da produção, abordando os principais desafios enfrentados para adaptar a graphic novel para as telas. Como Alan Moore pediu para não ser vinculado ao projeto, apenas o desenhista original, David Lloyd, dá seu depoimento. Uma pena que uma faixa de comentários em áudio não tenha sido incluída.


MENUS
Os menus são elegantes, com tons de cor que vão do vermelho ao amarelo. Apenas o menu principal é animado, alternando algumas imagens dos personagens e do filme.

DVDs COMENTADOS