BLADE RUNNER - O CAÇADOR DE ANDRÓIDES (Blade Runner, EUA, 1982)
Gênero: Ficção Científica 
Duração: 117 min
Estúdio: Warner Bros.
Elenco: Harrison Ford, Rutger Hauer, Sean Young, Edward James Olmos, M. Emmet Walsh, Daryl Hannah, William Sanderson, Brion James
Compositor: Vangelis
Roteiristas: Hampton Fancher, David Webb Peoples
Diretor: Ridley Scott

BLADE RUNNER é o filme cult por excelência. Fracasso total na época de seu lançamento em 1982, foi aos poucos sendo descoberto pelo público em video-locadoras do mundo todo, até atingir o status de obra-prima que tem hoje, sendo até relançado nos cinemas alguns anos depois com grande sucesso. Mas a sua rejeição inicial é compreensiva, pois trata-se de um filme muito à frente de seu tempo, tanto na mensagem existencialista quanto na previsão de um futuro caótico, superpovoado e poluído, que hoje já é uma dura realidade nos grandes centros urbanos. 

Essa peculiaridade refletiu-se também durante a produção, onde brigas e problemas eram a regra. A verdade é que pouca gente, além do diretor Ridley Scott, sabia exatamente do que tratava-se o filme, cujo roteiro foi vagamente inspirado no livro "Sonham os Andróides com Ovelhas Elétricas?", de Phillip K. Dick. Quem conhece a obra "Future Noir - The Making Of BLADE RUNNER" sabe que o filme foi sendo idealizado pelo diretor à medida que as filmagens avançavam, deixando constantemente toda a equipe com os nervos à flor da pele. São famosos os desentendimentos entre o Scott e Harrison Ford, que rejeita o filme até hoje. Além disso, existem várias versões da fita, sendo as mais famosas a oficial - que traz a narração em off que Ford foi obrigado a gravar pelo estúdio e o final feliz com cenas que sobraram de O ILUMINADO - e a "Versão do Diretor", mais dark, sem narração didática e com um tom muito mais poético e minimalista.

Todavia, mesmo com tantos problemas e contratempos, o resultado final continua impressionando até hoje. Seja pela beleza plástica da direção de arte e de fotografia ou pelos efeitos especiais espetaculares, seja pelo elenco excelente (onde o destaque é o holandês Rutger Hauer), ou simplesmente pela música excepcional do grego
Vangelis. Tudo isso fez de BLADE RUNNER um dos filmes mais influentes e importantes do final do século XX. Obrigatório na coleção de qualquer um que realmente aprecie a sétima arte.

Cotação: *****

André Lux

VOLTAR