Cine & Música
www.scoretrack.net

26 de junho de 2009

ADEUS MJ!

Aqui estou eu. 0h45 da manhã do dia 26 de junho de 2009. Sem cabeça pra pensar e com poucas palavras para descrever o que eu e muitos fãs de Michael Jackson estamos sentindo neste momento.

Um legado que termina. Uma estrela que (só de certa forma) se apaga. Em 1993 tive o privilégio e a honra de assistir O Rei do Pop em seu mega show – Dangerous - no estádio do Morumbi em SP. Foi algo marcante para mim, algo que certamente jamais sairá de minha memória, mas, que, infelizmente, agora não passa de nostalgia.

No começo do ano, quando foi anunciado que Michael Jackson faria suas últimas apresentações, não tive dúvida: liguei para o meu amigo Jair e disse “Cara, o Michael Jackson fará show em Londres! Vamos?” a resposta foi imediata “Precisa perguntar?”. Tudo estava mais do que certo. Fizemos toda a correria - compramos passagens, marcamos hospedagem, compramos ingressos e já estávamos mais do que no clima de poder, após 16 anos, ver O Rei do Pop de volta aos palcos.

Pensar que MJ faria mais um show e que eu, junto do meu amigo e irmão Jair Bloch, estaria presente, era algo deveras surreal. Algo tão surreal quanto ver Ronaldo Fenômeno vestindo a camisa do Timão!

Tudo acertado! Agora era uma questão de tempo. Esperar que os dias passassem depressa para, finalmente, sermos agraciados com uma apresentação digna do Rei do Pop e de seu elenco!

Nesse meio tempo, muitas coisas aconteceram, e eu sempre ligado nas notícias e novidades com relação à MJ e suas apresentações. A Comunidade do Astro no Orkut trazia sempre algo novo para aqueles que iam ao show e também para os que não iam, mas que, de certa forma, mandariam suas energias positivas aos representantes brasileiros!

Fiquei empolgadíssimo com o vídeo postado no YouTube mostrando os bailarinos selecionados para acompanhar a fera, fiquei animadíssimo de saber que (apesar dos playbacks) MJ planejava entrar no palco com shows pirotécnicos e figurino glamoroso! Era de fato um evento mundial! Algo que ficaria na história da música como o marco na música pop.

No dia 25 de maio entrei em contato com o meu amigo Jair e fui recebido com a triste notícia que seu pai, o delegado (meu amigo) Jair Vicente havia falecido por conta de uma parada cardíaca. Não pude acreditar! Era algo praticamente inaceitável, imaginar que alguém com 65 anos tem sua vida interrompida por conta de um coração. Não! Não! Era muito pra minha cabeça!

A vida segue. E tudo, aos poucos, começa a voltar ao normal! Michael Jackson e uma aventura em Londres estavam em nosso destino e, cada vez mais, o show se aproximava. Meu pai chegou a me alertar que Michael Jackson havia cancelado os shows por motivos não divulgados. Tudo passava de especulação – mas a essa altura eu já estava visualizando um possível cancelamento. Cheguei a falar com o Jair “Cara, não acredito que o MJ tenha saúde para fazer 50 shows, mas, não cabe a nós abrir mão da possibilidade! Se cancelarem, paciência, a gente corre atrás da grana” – Quando eu disse isso eu pensei em um cancelamento por um esgotamento físico e até mesmo mental do ídolo, mas, jamais de uma morte prematura aos 50 anos de idade.Dia 24 de Junho recebi um telefonema de Jair. Ele estava no carro e perguntou:

“E aí cara consegue ouvir?” (Ele estava no carro ouvindo Wanna be Startin’ Somethin’)
“Já estou entrando no clima” - completou ele!

Jamais imaginei que sua próxima ligação traria a notícia bombástica! Ontem, dia 25 de junho (exatos um mês após a morte de seu pai) Jair me liga no celular: “MJ teve uma parada cardíaca”. A princípio não consegui digerir bem suas palavras. Eu estava no shopping com minha namorada fazendo compras, e longe de qualquer computador que pudesse desmentir tal notícia. Tanto eu quanto Jair começamos a imaginar que poderia ser apenas o princípio de um boato para vender jornal, ou chamar a atenção, mas, aos poucos fomos sendo informados que tudo era verdade e que Michael Jackson estava deixando seus fãs! E isso a poucas semanas de seu retorno!

Sim! Tudo estava confirmado! Michael Jackson havia falecido. O ícone do POP que teve seus passos imortalizados no palco, o rei dos vídeo-clipes, o mega-star que se aventurou no cinema, que foi inspiração para vídeo-game, que trabalhou com Steven Spielberg, Stephen King, com a nata do entretenimento e que foi ouvido em trilhas de filmes estava deixando esse plano! Não há nada a dizer! Existe um culpado?

Não! Não existe culpado algum, mas, garanto que uma boa parte da mídia está sorrindo no momento. Sim! Vocês conseguiram. Conseguiram fazer dessa estrela apenas uma aberração sem valor algum. Todos nós sabemos que o sucesso é seguido de ataques e Michael Jackson com todo o sucesso que fez foi alvo constante da imprensa barata que insistia, sem prova alguma, atacar MJ em assuntos referentes a pedofilia e até mesmo negligência por mostrar aos fãs o seu filho! Se isso é ser boa imprensa... Meus parabéns, agora vocês podem buscar outro ícone para atacar!

Elvis Presley, John Lennon, Bob Marley entre outros, são imortais, coisa que nenhum colunista de tablóide jamais será. Michael Jackson entra nesse time de estrelas que partiram, mas, que estarão sempre brilhando!

Mas eu não vim aqui para dizer que tinha passagens para Londres, que tinha Ingresso para o show de Michael e, tampouco, para atacar esses @$¨@¨! que se aproveitam da imagem de uma pessoa pública, mas sim para dividir com qualquer ser humano a dor que fãs de Michael Jackson e do altruísmo sentem nesse momento que ficará para sempre marcado. Uma perda irreparável!

Valeu Michael!
1958-2009

Lucas Vandanezi
Lvandanezi@scoretrack.net

 

TODAS AS COLUNAS
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL