Compositores
www.scoretrack.net

GEORGES DELERUE (1925-1992)

por Jorge Saldanha

Georges Delerue, um dos grandes nomes da música para o cinema, nasceu em 12 de março de 1925 em Roubaix, França. Tendo estudado no conservatório de Paris com Darius Milhaud, compôs aclamados balés e peças de concerto nos anos 40 e 50. Em 1957 Delerue surgiu no cenário musical cinematográfico como parte da Nouvelle Vague (Nova Onda), o famoso movimento francês encabeçado pelos diretores Francois Truffaut, Jean-Luc Godard e Alain Resnais. As platéias imediatamente aclamaram a música emocional e passional de Delerue, assim como o próprio compositor respondeu em termos emocionais aos filmes para os quais colaborou. Durante a sua carreira de 42 anos, Delerue colocou seus talentos a serviço de aproximadamente 200 longas metragens, 125 curtas, 70 telefilmes e 35 séries de TV, tornando-se um dos mais prolíficos e respeitados compositores do cinema europeu.

Sua música foi ouvida em clássicos como Jules et Jim, Le Mépris, Rififi, Day for Night, The Last Metro, Love on the Run e Get Out Your Handkerchiefs, este último tendo lhe dado três prêmios César. O sucesso no Velho Mundo levou o compositor a trabalhar também para Hollywood nos anos 70, o que lhe valeu o Oscar recebido em 1979 por A Little Romance (vencendo o favorito Jerry Goldsmith por Star Trek: The Motion Picture). Após o prêmio, Delerue estabeleceu-se nos EUA, e lá tentou reproduzir sua bem sucedida carreira européia. No entanto, apesar de sempre criar música de alta qualidade, a maior parte de seus filmes não tiveram repercussão, com as notáveis exceções de Agnes of God, Silkwood, Beaches, Platoon e Steel Magnolias. Delerue teve dois scores rejeitados em sua carreira norte-americana - Something Wicked This Way Comes (posteriormente musicado pelo então novato James Horner) e Regarding Henry (no qual lhe sucedeu Hans Zimmer).

Quando um ataque cardíaco vitimou Delerue no dia 20 de março de 1992, aos 67 anos de idade e logo após ter gravado a última faixa da trilha de um drama significativamente chamado Rich in Love, o cinema perdeu, indiscutivelmente, um dos seus melhores compositores românticos. Ele possuía um talento extraordinário para criar melodias que capturavam o espírito dos filmes para os quais compunha, elevando-os além das expectativas de seus diretores. Todos gostavam de trabalhar com Delerue, graças à sua inteligência, sensibilidade e gentileza. De acordo com vários testemunhos, ele refazia algumas composições inúmeras vezes, para adaptá-las à nova montagem de certas cenas, sem nunca reclamar. Mas insistia em orquestrar e reger pessoalmente seus scores, a fim de cuidar de cada detalhe. As dificuldades inerentes ao trabalho – musicar um filme em curto prazo – pareciam somente estimulá-lo, nunca desencorajá-lo. Isso pode ser difícil de entender para algumas pessoas, em especial aquelas que acreditam que um compositor pode somente dar o melhor de si quando está livre das limitações do tempo. Mas como demonstra a história de outros grandes mestres do gênero, as dificuldades serviam de inspiração para Georges Delerue: para ele valia, acima de tudo, o velho ditado “A necessidade é a mãe de todas as invenções”.

PRÊMIOS DE GEORGES DELERUE


1979 - Oscar, Vencedor com a Trilha Sonora Original de A Little Romance

1985 - Oscar, indicado pela Trilha Sonora Original de Agnes of God

1977 - Oscar, indicado pela Trilha Sonora Original de Julia

1973 - Oscar, indicado pela Trilha Sonora Original de Day of the Dolphin

1969 - Oscar, indicado pela Trilha Sonora Original de Anne of the Thousand Days

1979 - Globo de Ouro, indicado pela Trilha Sonora Original de A Little Romance

1973 - Globo de Ouro, indicado pela Trilha Sonora Original de The Day of the Dolphin

1969 - Globo de Ouro, indicado pela Trilha Sonora Original de Anne of the Thousand Days

Confira a Filmografia de Georges Delerue, cortesia de Internet Movie Database.

VOLTAR PARA COMPOSITORES