A ESTRANHA PERFEITA (Perfect Stranger, EUA, 2007)
Gênero: Suspense
Duração: 109 min.
Elenco: Halle Berry, Bruce Willis, Jason Antoon, Giovanni Ribisi, Daniella Van Grass, Jay Wilkison, Nicki Aycox, Maya N. Blake, Nadine Jacobson, Deirdre Lorenz, Paula Miranda, Alexandra Zhang, Richard Portnow
Compositor: Antonio Pinto
Roteiristas: Todd Komarnicki, Jon Bokenkamp
Diretor: James Foley

Só se salva a estagiária

Neste suspense ridículo do diretor James Foley só tem uma coisa que presta - a beleza da atriz Halle Berry

Se há uma coisa que faz valer a ida ao cinema para ver A ESTRANHA PERFEITA (2007), é a beleza de Halle Berry no seu auge. Isto é para a gente ver que o auge de algumas mulheres pode ser aos quarenta anos. Pena que quem vai ver o filme querendo apreciar um pouco mais da pele morena da moça, a exemplo do mostrado em A ÚLTIMA CEIA (2001), que tinha uma tórrida cena de sexo memorável, vai se decepcionar bastante. Ainda assim, é Halle a única coisa que se aproveita nas quase duas horas - que mais parecem quatro - do filme. Bem fez o Adrien Brody, que não é besta, ao tirar uma "lasquinha" na festa do Oscar no ano em que ganhou o prêmio por O PIANISTA, num dos momentos antológicos da história da cerimônia.

Agora, se é para xingar o filme, cuja trilha sonora original é do brasileiro Antonio Pinto, vamos começar pelo papel do Bruce Willis, que é completamente ridículo. Como um sujeito que pode ter qualquer mulher à disposição fica brincando de arranjar mulher pela internet, e ainda tem medo da esposa e da assistente lésbica que ficam lhe policiando? Quem foi o "gênio" que escreveu o roteiro desse filme, hein? Bom, até fui pesquisar no IMDB para ver os antecedentes criminais, digo profissionais, dos indivíduos, mas não há nada que valha a pena ser mencionado.

A trama de A ESTRANHA PERFEITA gira em torno de uma jornalista especializada em investigar escândalos de figurões. Uma de suas amigas de infância é encontrada morta e ela, com a ajuda de seu companheiro de informática vivido por Giovanni Ribisi - que até faz um tipo que combina com ele -, resolve investigar o principal suspeito (Bruce Willis) fazendo-se passar por uma estagiária da empresa. Como ela é bonita e gostosa, as chances de ele dar em cima dela são grandes, já que o sujeito é tão galinha que depois de sair com alguma mulher, ainda vai procurar por outras nos chats da internet.

Se essa trama já não fosse suficientemente ridícula, ao menos o filme poderia funcionar eventualmente na construção do suspense, algo que é conseguido sem muito esforço por um monte de filmes vagabundos. O suspense em A ESTRANHA PERFEIRA é totalmente nulo, mais parecendo um desses telefilmes que passam no Supercine, com a diferença que aqui há um elenco de luxo. Li que os produtores filmaram três finais diferentes para o filme, com um assassino diferente para cada final alternativo. Se o final escolhido foi ruim, fico imaginando como devem ser os dois descartados.

Cotação:
Ailton Monteiro
FILME EM DESTAQUE