EXORCISTA: O INÍCIO (Exorcist: The Beginning, EUA, 2004)
Gênero: Terror
Duração
: 114 min.
Elenco: Stellan Skarsgård, Izabella Scorupco, James D'Arcy, Remy Sweeney, Julian Wadham, Andrew French, Ralph Brown, Ben Cross
Compositor: Trevor Rabin
Roteiristas: William Peter Blatty, William Wisher Jr., Caleb Carr
Diretor: Renny Harlin

Filme dos Infernos

Diretor Renny Harlin usa o Capeta para encher lingüiça, e como resultado temos o pior filme do ano

Sim, eis que surge o pior filme do ano. Pior que OLGA. Parece que nem o "demo" queria que fizessem o filme, já que segundo Mick Jagger ele é "a man of wealth and taste" e ele não ia querer que fizessem porcaria. Mas como tem coisas que nem o diabo pode, o filme saiu assim mesmo, um trabalho grotesco e burro, feito para enganar as platéias.

Tudo começou quando o produtor James G. Robinson chamou John Frankenheimer para dirigir o filme. Como o estilo de Frankenheimer tinha muito em comum com o de William Friedkin, diretor do filme original, essa parecia ter sido uma boa escolha. Acontece que Frankenheimer morreu. Aí tiveram que chamar outro diretor. O escolhido foi Paul Schrader, que não fazia filmes em Hollywood desde A MARCA DA PANTERA (1982). O homem estava apenas fazendo filmes independentes. Mas os produtores não gostaram do filme de Schrader - disseram que o filme não estava suficientemente assustador (Schrader parece ter feito um terror psicológico). Resultado: chamaram outro diretor pra refazer tudo. Depois de terem gasto 40 milhões de dólares, resolveram filmar tudo de novo, chamando Renny Harlin, de DURO DE MATAR 2 (1990), para dirigir uma versão mais "aterrorizante" do filme. 

Por "aterrorizante" leia-se sustos fáceis, efeitos digitais porcos, o capeta encarnando uma mulher de maneira que fique a cara da Linda Blair no filme de 1973, imagens de coisas gosmentas que aparecem sempre junto a uma música que tenta pregar sustos no espectador... Sem falar na história, que é totalmente idiota e claramente feita apenas para encher lingüiça. Nem vale a pena comentar mais.

Dá pena imaginar que gastaram uma fortuna pra criar uma droga dessas? Mesmo assim, quero ver o resultado do trabalho de Paul Schrader, que sem dúvida deve ter ficado muito melhor. Impossível não ser. É possível que essa versão renegada saia em DVD por aqui. Mas não estou com muita pressa pra ver.

Cotação:
Ailton Monteiro
FILME EM DESTAQUE