Primeira Impressão
www.scoretrack.net

Título original: Ask the Dust
2006, EUA
Diretor: Robert Towne
Elenco: Colin Farrell, Salma Hayek, Dion Basco, Jeremy Crutchley, William Mapother, Idina Menzel, Donald Sutherland, Tamara Craig Thomas
Produção: Tom Cruise, Jonas McCord, Paula Wagner
Roteiro: Robert Towne, baseado em romance de John Fante
Fotografia: Caleb Deschanel
Música: Ramin Djawadi, Heitor Pereira
Distribuidora: Imagem Filmes
Estúdio: Paramount Pictures/ Cruise/Wagner Productions/ Capitol Films/ VIP 3 Medienfonds
Site: http://www.askthedust-movie.com/

29 de abril de 2006

PERGUNTE AO PÓ

Um dos fatores de extrema importância no cinema é o uso de vedetes - atores e atrizes que se encaixam perfeitamente nos padrões de beleza exigidos pela sociedade. O casal protagonista de Pergunte ao Pó é formado pela lindíssima Salma Hayek e o charmoso Colin Ferrell – isso já é um grande atrativo para esse filme que relata o descaso de anglo-americanos com descendentes de mexicanos, ou qualquer outra nacionalidade considerada por eles inferiores.

Segundo o diretor Robert Towne, Pergunte ao Pó, do escritor John Fante, é a melhor obra de ficção já escrita sobre Los Angeles – portanto, sua adaptação para a telona deveria ser feita com cuidado e dedicação para não "assassinar" o livro. O filme conta a história de Arturo Bandine (Colin Farrell), filho de imigrantes italianos, que sonha em se tornar um romancista de sucesso. Assim como Bandine, diversos imigrantes buscam nos Estados Unidos uma maneira de atingir o sucesso. A mexicana Camilla Lopez (Salma Hayek) sonha em se casar com um americano estereotipado e herdar dele um sobrenome como White, Smith etc. Mas tudo que havia conquistado até então era um emprego em um Café da cidade. A história dos dois acaba se chocando, e um vê no outro a oportunidade de encontrar a felicidade sem depender do poderio norte-americano.

O filme é muito escuro, o que pode torná-lo um pouco cansativo para a vista – em contrapartida, conta com uma trilha sonora belíssima. A trilha, que assim como o filme, é composta por duas pessoas, tem influência da música mexicana e o uso de violões é constante. Um prato cheio para aqueles que apreciam o trabalho do compositor espanhol Joaquin Rodrigo. O tema do início do filme é o mesmo de seu encerramento, e as músicas compostas por Ramin Djawadi e Heitor Pereira são muito bem amarradas com a história.

Além da trilha sonora, o filme tem uma fotografia agradável, que poderia ser melhor se o filme não fosse tão escuro, mas talvez o diretor tenha optado por deixar o filme escuro para assim retratar melhor (camuflar) uma outra época – o que não dá para fazer somente com o figurino. Assim como o filme, a história é boa e segue a linha dos filmes que estão sendo produzidos ultimamente para o cinema – “Half-Cult”, como gosto de dizer.

Sua estréia está prevista para o dia 09 de junho – isso mesmo, junto com a Copa do Mundo – agora basta aguardar para saber se o trabalho de Robert Towne valerá um gol ou será apenas uma bola fora para o público.
 

Lucas Vandanezi
lvandanezi@scoretrack.net

PRIMEIRA IMPRESSÃO
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL