Primeira Impressão
www.scoretrack.net

Título Original: The Pursuit of Happyness
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 117 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2006
Site Oficial: www.aprocuradafelicidade.com.br
Distribuição: Sony Pictures Entertainment / Columbia Pictures
Direção: Gabriele Muccino
Roteiro: Steve Conrad
Produção: Todd Black, Jason Blumenthal, James Lassiter, Will Smith, Steve Tisch e Teddy Zee
Música: Andrea Guerra
Fotografia: Phedon Papamichael
Desenho de Produção: J. Michael Riva
Figurino: Sharen Davis
Edição: Hughes Winborne
Elenco: Will Smith, Jaden Smith, Thandie Newton, Brian Howe, James Karen, Dan Castellaneta, Kurt Fuller, Takayo Fischer, Domenic Bove, Scott Klace, Mark Christopher Lawrence

29 de janeiro de 2007

À PROCURA DA FELICIDADE


A felicidade não se compra, se encontra

Will Smith ganhou uma merecidíssima indicação ao Oscar® de melhor ator por seu trabalho nesse comovente drama dirigido pelo italiano Gabriele Muccino, (de Para Sempre Na Minha Vida e O Último Beijo), que estréia no Brasil em fevereiro. O ator interpreta Chris Gardner, um homem que, na infância, fora desprezado pelo pai e que jurara para si mesmo dar ao filho todo o carinho e amor que jamais recebera. E é essa dedicação, esse carinho ao filho, uma das mais belas características de Chris.

A mais bela de todas as suas características, porém - e que se destaca no decorrer do filme -, provavelmente seja a força moral do personagem, que passa uma série de dificuldades econômicas, sobrevive vendendo (ou tentando vender) um aparelho eletrônico que não interessa a quase ninguém, é criticado e não raramente humilhado pela esposa, mas não abre mão de sua integridade. Nem de oferecer ao filho tudo o que há de melhor no mundo, principalmente os itens mais importantes - aqueles que o dinheiro não compra. Filho, por sinal, interpretado pelo próprio filho do ator, Jaden Christopher Syre Smith, em desempenho que nada fica a dever ao apresentado por seu pai.

Baseado em uma história real - Chris Gardner realmente existe e passou, pelo menos, pela maioria das situações expostas no filme -, À Procura da Felicidade esmiúça, com notável habilidade narrativa, as dificuldades sofridas por pessoas como seu protagonista, um homem que acredita no poder da integridade e não abre mão de seus princípios para obter facilidades que, na prática, não têm valor algum. Como o filme revela, Gardner chegou a dormir no banheiro de um aeroporto - mas não abandonou o filho nem tampouco seus valores morais. Quando a sorte lhe sorriu, esta veio com o real mérito de um fruto colhido após uma árvore plantada.

Ao narrar estória tão linda, Muccino, estreando no cinema americano, consegue inserir várias lágrimas e alguns risos no coração do espectador - mas, acima de tudo, amplia a lição de Gardner, e mostra que aqueles que lutam dignamente por um ideal e sobrevivem às provas de que são vítimas, sem abrir mão de seus princípios, acabam necessariamente encontrando a felicidade. Tardiamente? Não. No momento certo, quando não há mais dúvida alguma a respeito da força moral e do valor dessa pessoa. No momento em que todas as negatividades de que alguém possa ser vítima viram ser impotentes e insignificantes perante a força de quem age com amor e só pratica o bem.

Carlos Dunham

PRIMEIRA IMPRESSÃO
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL