Primeira Impressão
www.scoretrack.net

Título Original: Harry Potter and the Order of the Phoenix
Gênero: Aventura
Tempo de Duração: 138 MIN.
Ano de Lançamento (EUA / Inglaterra): 2007
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Direção: David Yates
Roteiro: Michael Goldenberg
Produção: David Barron, David Heyman
Música: Nicholas Hooper
Direção de Arte: Alastair Bullock, Gary Tomkins, Andrew Ackland-Snow, Mark Bartholomew
Figurino: Jany Temime
Edição: Mark Day
Efeitos Especiais: Industrial Light & Magic / Cinesite / Double Negative / Moving Picture Company / Rising Sun Pictures / The Visual Effects Company / Gentle Giant Studios Inc. / Machine / Framestore CFC
Elenco:
Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Helena Bonham Carter, Robbie Coltrane, Ralph Fiennes, Michael Gambon, Brendan Gleeson, Richard Griffiths, Jason Isaacs, Gary Oldman, Alan Rickman, Fiona Shaw, Maggie Smith, Imelda Staunton, David Thewlis, (Emma Thompson

09 de julho de 2007

HARRY POTTER E A ORDEM DA FÊNIX

Magia e aventura na tela do cinema


O quinto filme da consagrada série baseada nos livros da inglesa J. K. Rowling, que estréia mundialmente neste 11 de julho é, sem sombra de dúvidas, o mais interessante. É certo que tanto os atores como o público que acompanha a série estão crescendo e, devido a isso, se faz necessário amadurecer cada vez mais as histórias. Isso fica por conta da autora, que vem fazendo um trabalho magnífico em sua obra literária.

Eu, particularmente, achei A Ordem da Fênix o mais fraco dos livros, pois traz nas suas diversas páginas muita enrolação e pouco sentido. Entretanto, as enrolações são muito interessantes de serem “assistidas”, o que nesse caso, fugindo à regra, tornou o filme, dirigido pelo estreante David Yates, melhor que o livro.

Harry Potter, após um longo e cansativo período de férias na casa de seus tios, está totalmente triste e solitário, pois em nenhum momento recebeu cartas de seus amigos Rony e Hermione, o que o deixou fortemente desapontado. O que ele não sabe é que isso ocorreu por ordem de Alvo Dumbledore que, por conta do retorno do Lorde das Trevas – Voldemort – quis poupar Harry de qualquer interceptação, colocando ele e seus amigos em perigo. Sentindo-se isolado e sozinho, Harry é atormentado por pesadelos que parecem prever eventos sinistros. E ainda pior, a única pessoa de cujos conselhos ele mais precisa, o professor Dumbledore, está estranhamente distante do confuso e magoado jovem mago.

Enquanto isso, em um esforço para manter um olho em Dumbledore e ainda os alunos da Hogwarts — principalmente Harry — na linha, Fudge (Ministro da Magia) indicou uma nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, a dissimulada Dolores Umbridge. Mas o curso de magia defensiva “aprovado pelo Ministério” da professora Umbridge, deixa os jovens bruxos despreparados para se defender contra as Forças das Trevas que os ameaçam. Por isso, instigado por Hermione e Rony, Harry é convencido a assumir as rédeas. Encontrando-se secretamente com um pequeno grupo de alunos que se intitulam “Armada de Dumbledore”, Harry os ensina a se defender contra as Artes das Trevas, preparando os corajosos jovens bruxos para a extraordinária batalha que ele sabe que está à frente.

O quinto ano letivo na escola de bruxaria de Hogwarts traz diversas surpresas que exigem muitos efeitos especiais, alguns deles, como a luta entre Dumbledore e Voldemort, são de tirar o fôlego. A trilha, que sempre contará com o imortal tema de John Williams, é a mais fraca de todas. Não por conta do filme em si, mas porque Nicholas Hooper não soube fazer um trabalho à altura dos predecessores.

Enfim, esta é uma produção que contou, em sua maioria, com atores britânicos, e que pode ser alvo de críticas positivas ou negativas; mas para mim, fã de carteirinha da série, esse é o melhor filme da série Harry Potter!!!

Lucas Vandanezi
Lvandanezi@scoretrack.net

PRIMEIRA IMPRESSÃO
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL