Primeira Impressão
www.scoretrack.net

Título Original: ONCE
Gênero: DRAMA
Tempo de Duração: 85 MIN.
Ano de Lançamento (Irlanda): 2006
Direção e Roteiro: JOHN CARNEY
Produção: MARTINA NILAND
Produção Executiva: DAVID COLLINS
Direção de Fotografia: TIM FLEMING
Design de Produção: TAMARA CONBOY
Figurino: TIZIANA CORVISIERI
Música: Glen Hansard
Edição: PAUL MULLEN
Elenco:
GLEN HAnsard, MARKETA IGLOVA

17 de abril de 2008

APENAS UMA VEZ

Música de Qualidade


Ganhador do Oscar de melhor canção original em 2008,  Apenas uma Vez (Once, 2006) conta a história de um músico que, além de trabalhar na loja de seu pai consertando aspiradores de pó, tenta vender às pessoas que passam pelas ruas de Dublin um pouco de qualidade musical. Tocando covers, ele consegue algumas moedas e faz realmente o que gosta - tocar e cantar. Com o cair da noite, quando as ruas estão praticamente desertas, esse músico começa a tocar suas composições. É como um momento exclusivamente seu, até que, certo dia, é abordado por uma pianista tcheca que lhe dá 10 centavos e elogia sua música.

Desse encontro inusitado surge uma amizade amorosa e uma química musical, que só tende a crescer e que poderá render ao tal músico uma carreira promissora. O clima amoroso entre os dois cresce assim como o filme, que a cada segundo é pontuado com belas canções. A dupla decide então encontrar músicos disponíveis para ir a um estúdio, gravar as composições do músico anônimo e ver qual seria o resultado de um exaustivo trabalho de um final de semana inteiro.

Eu, particularmente, gostei muito do filme, que estréia neste dia 18/04/2008. Contudo devo ressaltar que sou músico, e para mim o simples fato der ver um filme recheado de belas canções, com estúdio de gravação, equipamentos musicais, etc., já me enche os olhos e os ouvidos. Talvez o público em geral não ache o filme tão bonito quanto eu achei, mas, qualquer um, com um pouco de sensibilidade, tende a sair do cinema satisfeito com essa história que mostra a luta de pessoas na vida, e o amor do ser humano para com o outro.

Que comece o espetáculo!

Lucas Vandanezi
Lvandanezi@scoretrack.net


RELEASE: COMO “APENAS UMA VEZ” COMEÇOU A EXISTIR

As conversações sobre este projeto começaram em 2005 em um concerto do Frames, em Dublin. Por ser um cineasta com formação em música, eu sempre quis fazer um filme que, embora não fosse um “musical” tradicional (no sentido usado anos 40), ainda utilizasse uma série de canções para contar uma história de amor muito moderna e muito simples.

Eu considerei – mas logo depois desisti –  uma série de abordagens que avaliei como muito ambiciosas. Eu queria achar um cenário e um fio de história simples que pudessem usar canções de uma maneira que os espectadores modernos aceitassem. Finalmente, decidi pela idéia sobre a vida um artista de rua de Dublin; alguém que, sem ter nada, não tem nada a perder.

Desenvolvi uma história de amor simples, essencialmente um diálogo. Então, pedi ao Glen Hansard (líder e vocalista da banda The Frames) para escrever algumas canções – que evoluíram aleatoriamente com a história emergente. Durante os próximos meses, Glen e eu trocamos idéias – um fio de história aqui, uma canção ali. Ao alimentar o trabalho um do outro, finalmente produzimos dez canções originais e um roteiro de 60 páginas. Minha intenção era fazer um filme original, quase como um álbum visual, mas com uma história de amor realista e moderna em seu íntimo.

Estamos em um mundo onde uma canção de três minutos vale dez páginas de diálogo; onde os personagens comunicam-se mais por meio da arte da música do que por intermédio de conversas ou envolvimentos em roteiros ou situações dramáticas tradicionais. Claro que não quero dizer que não há uma estrutura de três atos na história; é apenas um pouco mais torcido do que no filme comum – e as canções por si só são a chave para descobri-la.

John Carney (Roteirista/Diretor)

PRIMEIRA IMPRESSÃO
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL