Primeira Impressão
www.scoretrack.net

Título original: Le Grand Voyage
França / Marrocos, 2004, 108 min.
Produtora: Ognon Pictures
Distribuição nacional: Califórnia Filmes
Gênero: Drama
Direção: Ismaël Ferroukhi
Roteiro: Ismaël Ferroukhi
Produção: Humbert Balsan
Fotografia: Katell Djian
Montagem: Tina Baz-Legal
Som: Xavier Griette
Música: Fowzi Guerdjou
Elenco: Nicolas Cazale, Mohamed Majd

31 de março de 2006

A GRANDE VIAGEM

Ao invés do câncer, a religião. Essa é a explicação mais simples para diferenciar  A Grande Viagem de Peixe Grande. O filme do diretor
Ismaël Ferroukhi é voltado para o amor e as diferenças entre um pai Islâmico e um filho indagador.

Reda (Nicolas Cazalé) é um jovem de mais ou menos 25 anos que tem como objetivo seguir sua vida ocidental com uma francesa. Seu pai (Mohamed Majd) encontra-se velho e com medo de não ter outra oportunidade de ir a Meca, e portanto solicita fazer uma viagem (de carro) até o local sagrado.

Por que não de avião? – quer saber Reda.
Mas seu pai tem seus motivos e crenças.

Uma viagem de 5 mil quilômetros
passando por Itália, Sérvia, Turquia, Síria, Jordânia até a Arábia Saudita, testemunha diferentes sentimentos amarrados por um laço familiar. Enquanto Reda não vê a hora de chegar a Meca para que seu pai possa praticar sua fé, Mohamed tenta mostrar ao filho que até mesmo uma pessoa analfabeta pode saber muito mais da vida do que alguém letrado.

Os diferentes idiomas usados no filme (italiano, inglês, francês, árabe) reforçam a dificuldade de comunicação entre as pessoas – no caso deles, essa dificuldade é causada por diferentes valores e ideais. O drama é acompanhado de uma das mais belas trilhas que ouvi ultimamente – simples porém tocante. Composta por Fowzi Guerdjou, os violinos, violas e cellos dão ao filme um clima especial, como uma poesia acompanhada de música.

Durante os 108 minutos de filme, alguns ensinamentos podem ser aproveitados pelo espectador, mas é bem capaz que você saia do cinema se perguntando “Quem é
a mulher misteriosa vestida de preto”?

O filme entrará em cartaz no Brasil dia 07 de Abril, e devido à sua métrica não estará disponível nas salas de cinema pipoca. Mas com certeza é uma boa pedida para quem deseja ver um filme cult  e agradável.

 

Lucas Vandanezi
lvandanezi@scoretrack.net

PRIMEIRA IMPRESSÃO
VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL