Compositores
www.scoretrack.net

Ernest Gold (1921-1999)

Trabalhos de Ernest Gold comentados no ScoreTrack:

Exodus (Remasterizado)

Jorge Saldanha

Ernest Gold nasceu em Viena, em 13 de julho de 1921. Sua mãe era cantora e seu pai um violinista com aspirações a ser um compositor profissional, o que infelizmente nunca conseguiu fazer. Tendo seu pai estudado com Richard Heuberger, cuja opereta Opernball contém uma das melhores composições do gênero, "Komm mit mi in's Chambre Separe", era comum que na residência dos Gold a melodia fosse tocada ao violino. Qualquer criança que crescesse ouvindo aquela melodia  dificilmente resistiria à tentação de seguir uma carreira musical. Assim foi com Gold, que em seu score para Ship of Fools (1965) incluiu uma alegre valsa, prestando tributo a essa luminosa inspiração de sua infância. Não apenas os pais de Gold eram ligados à música, sua própria avó materna foi aluna de Anton Bruckner, e foi presidente da Society of Friends of Music, uma organização fundada por Brahms. Gold afirmava ter aprendido a ler partituras antes mesmo de aprender a ler palavras, e aos cinco anos de idade ter começado a dedilhar melodias ao piano. O fato é que sua primeira educação musical foi logicamente ministrada por seu pai, e anos depois freqüentou a Academia Estadual de Viena. Ele completou um curso de pianoforte e iria iniciar outro de composição, mas aos 17 anos de idade resolveu mudar-se para os Estados Unidos. Era o outono de 1938, e a invasão da Áustria pelas forças de Hitler foi o estímulo decisivo para que ele decidisse a carreira que iria seguir - seria um compositor de cinema, e o melhor lugar para fazer isso era a América do Norte, onde estavam os mestres que ele mais admirava.

Em Nova York Gold começou a ganhar a vida como músico, inicialmente como pianista e mais tarde como compositor. Suas canções "Practice Makes Perfect", "Accidentally on Purpose" e "They Started Something" entraram nas paradas de sucessos. O que ganhou com a música popular, ele utilizou para financiar seus estudos de harmonia e orquestração com Orto Cesana. Em 1941 Gold compôs uma sinfonia e, quatro anos depois, um concerto para piano que apresentou no Carnegie Hall. Um crítico afirmou que seu trabalho "soava como música de cinema", o que o encorajou a ir para Hollywood. Tal opinião mostrou-se acurada e de extrema valia, já que o compositor logo foi contratado por Morris Stoloff, da Columbia. O primeiro filme para o qual compôs, The Girl of the Limberlost, foi o início de um variado e prolífico trabalho que estendeu-se por doze anos, período no qual atuou como orquestrador, arranjador, regente e compositor em uma série de filmes menores. O mais importante, contudo, foi ter se tornado amigo do lendário George Antheil, com quem Gold não apenas estudou, mas para quem serviu algumas vezes como orquestrador e regente, em filmes como The Pride and the Passion (1957).

O primeiro trabalho de importância de Gold foi para o filme Two Much, Too Soon (1958). Outro grande passo adiante foi dado dois anos após quando Antheil ficou doente e ficou impossibilitado de compor a trilha sonora de On the Beach, de Stanley Kramer. Ele recomendou Gold, que assim iniciou uma longa associação com  Kramer em uma variedade de filmes, como Inherit the Wind (1960), Pressure Point (1962), It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (1963), Ship of Fools (1965), The Runner Stumbles (1979). Gold ganhou o Oscar por sua partitura para Exodus (1960), e suas raízes vienenses ficaram mais aparentes no score de Judgement at Nuremberg. De sua colaboração com Kramer, também foi indicado ao Oscar pela música do drama pós-apocalíptico On the Beach (1959), e pelas partituras das comédias It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (1963) e The Secret of Santa Victoria (1969). Alguns de seus trabalhos mais recentes incluíram Cross of Iron (1977), de Sam Peckinpah, e The Runner Stumbles, de Kramer. Como a grande diversidade de suas trilhas sonoras, seus concertos e música de câmara são claramente obra de um homem culto, um músico de grande talento que saiu de Viena destinado a ser um dos maiores compositores de Hollywood. Ernest Gold faleceu no dia 17 de março de  1999 em Santa Monica, Califórnia, EUA, após ter sofrido um derrame.

Confira a Filmografia de Ernest Gold, cortesia de Internet Movie Database

VOLTAR PARA COMPOSITORES