MALDIÇÃO (An American Haunting, EUA, 2005)
Gênero: Terror
Duração: 91 min.
Elenco: Donald Sutherland, Sissy Spacek, James D'Arcy, Rachel Hurd-Wood, Matthew Marsh, Thom Fell, Sam Alexander, Gaye Brown, Zoe Thorne, Miquel Brown, Shauna Shim, Howard Rosenstein
Compositor: Caine Davidson
Roteiristas: Brent Monahan, Courtney Solomon
Diretor: Courtney Solomon

Assombração

Filme do diretor Courtney Solomon, que seria baseado num fato verídico, moderniza com sucesso o subgênero horror gótico

Mais um filme de terror entra em cartaz nos cinemas brasileiros, através da distribuidora independente California Filmes. MALDIÇÃO (2005) pode não ser tão bom quanto ABISMO DO MEDO, mas ainda assim vale a ida ao cinema para recebermos mais uma boa dose de sustos semanais. O filme, dirigido por Courtney Solomon, do pouco apreciado DUNGEONS & DRAGONS (2000), é inspirado numa história real, a famosa lenda da bruxa dos Bell. Mais de vinte livros foram escritos sobre o caso, conhecido como o único da história americana em que um espírito matou uma pessoa.

Na trama de MALDIÇÃO, que se passa em Red River, Tenessee, no início do século XIX, uma família é atormentada por um espírito ou entidade. Donald Sutherland (ótimo, como sempre) é um pai de família e negociante cuja filha mais nova está sendo atacada por uma entidade sobrenatural. Ele acredita que a maldição que aflige sua família está acontecendo por obra de uma mulher que muitos afirmam ser uma bruxa. No começo do filme, essa mulher o ameaça. Além de Sutherland, outro destaque do filme é a jovem Rachel Hurd-Wood, no papel de Betsy Bell, a filha.

O filme tem o mérito de modernizar com sucesso o filme de horror gótico, subgênero que estava um pouco fora de moda. Solomon utiliza câmera subjetiva do ponto de vista do espírito, recurso utilizado por Sam Raimi em seu A MORTE DO DEMÔNIO. Não é algo novo, mas é muito bem utilizado no filme. Uma das seqüências mais memoráveis é aquela em que o espírito sai à procura de Betsy e não a encontra em casa.

O roteiro foi escrito a quatro mãos pelo diretor Solomon e por Brent Monahan, autor do livro "The Bell Witch: An American Haunting". Como o autor do livro é um especialista no caso, o filme ganha mais credibilidade. O único porém é a grande quantidade de perguntas que ficam no ar ao final da sessão. Mas para algumas delas, pesquisando pela internet, eu até já encontrei respostas. Algumas dessas respostas são um tanto quanto difíceis de engolir, mas isso faz parte do charme do filme.

Cotação:
Ailton Monteiro
FILME EM DESTAQUE